A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Ciclo menstrual

Pré-visualização | Página 1 de 1

Bruna Oliveira - 144 
 
Ciclo menstrual 
• Maturação folicular por estímulo hormonal e liberação de um óvulo 
• Preparação do útero para recepção do embrião 
Ciclo ovariano 
• FASE FOLICULAR: Dia 1 até o pico de LH 
• FASE OVULATORIA: Recomeço da meiose I (após pico de LH), aumento da produção de 
progesterona (luteinização) e rotura folicular 
• FASE LÚTEA: Ovulação até a menstruação 
Fase folicular 
• Recrutamento de uma nova coorte de folículos para a seleção do dominante; 
• Folículo primordial -> Primário -> Pré-antral -> Antral -> Pré-ovulatório -> MADURO VIÁVEL 
• São 85 dias para ir de foliculo primordial até o antral 
• Dura de 10 a 14 dias – determina a duração da fase folicular 
• Sinal para o recrutamento folicular inicia-se na fase lútea do ciclo precedente, com a diminuição 
da progesterona, do estradiol e da inibina A (aumenta FSH, promovendo o recrutamento) 
1. Folículo Primordial 
✓ Oócito paralisado na meiose I 
✓ Fase inicial não depende da resposta hormonal 
2. Folículo primário 
✓ Multiplicação de células da granulosa 
✓ Oócito + 2 ou mais camadas de células da granulosa + membrana basal 
✓ Diferenciação das células do estroma em teca interna e teca externa (independe de 
gonadotrofinas) 
✓ Cresce em resposta ao FSH ou entra em atresia 
3. Folículo pré-antral 
✓ Crescimento acelerado pelo FSH 
✓ Granulosa cuboidal e com varias camadas, produzindo estrogênio, principalmente, além de 
androgênio e progestagênio 
✓ Zona pelúcida 
✓ Ação da aromatase (converter androgênio em estrogênio) é estimulada pelo FSH e há um 
aumento de seus receptores 
4. Folículo Antral 
✓ Aumento na produção de liquido folicular, formando o antro folicular, que é rico em estrogênio 
(se esse líquido for rico em androgênio, ele degenera) 
✓ Células da granulosa (Alta taxa de proliferação) –> Cumulus oophurus 
5. Folículo pré-ovulatório 
✓ Granulosa maior e teca altamente vascularizada 
✓ Oócito prossegue com a meiose 
✓ Alta produção de estrogênio -> Forma um pico 3d antes da ovulação e determina o 
pico/liberação de LH. 
✓ Interação do LH com os receptores -> produção de progesterona (aumenta de 12h a 24h antes 
da ovulação) 
✓ Progesterona facilita a retroação positiva do estradiol na hipófise (aumenta FSH e LH) 
✓ Células da teca dos foliculos em atresia sob ação do LH aumentam produção de androgênios 
(aumenta níveis plasmáticos), aumentando a libido no período ovulatório. 
 
Fase ovulatória 
• Pico de estradiol -> pico de LH (48h a 50h) -> OVULAÇÃO 
1. Recomeço da meiose 
✓ Após a onda de LH, torando o oócito apto a fertilização 
✓ Interrupção da inibição 
2. Luteinização 
✓ Aumento da progesterona de 12h a 24h antes da ovulação -> induz a onda de FSH e LH 
✓ Aumento progressivo da progesterona termina o pico de LH (feedback negativo) 
Bruna Oliveira - 144 
 
✓ Progesterona aumenta a distensibilidade da parede folicular e a expulsão ocorre através de 
enzimas proteolíticas (dependentes de FSH e LH) 
3. Ovulação 
✓ Acúmulo de PG’s E e F e fator ativador de plasminogênio que vão culminar na produção de 
colagenases e a contração das células musculares da parede folicular 
✓ Aumento do fluxo sanguíneo intrafolicular e aumento da permeabilidade capilar (aumenta o 
aporte de LDL) -> isso pode causar uma irritação peritoneal, causando dor no meio do ciclo. 
Fase lútea 
• Duração fixa de 14d 
• Aumento da progesterona de forma aguda (pico no 3º d após ovulação) 
• Liberou o oócito - fica o corpo lúteo/amarelo 
• Precisa de estrogênio para a produção dos receptores de progesterona no endométrio 
• Degeneração do corpo lúteo ocorre devido a menores pulsos de LH – hCG mantem o 
funcionamento do corpo lúteo até que a estereidogenese placentária se estabeleça 
• Sem corpo lúteo -> diminui estradiol, progesterona e inibina A -> aumenta FSH 
Ciclo uterino 
Camadas: 
• Profunda/basal: não responde a hormônios ovarianos e é fundo de saco de glândulas 
• Média/esponjosa: Maior espessura e reage intensamente a estímulos hormonais 
• Superficial/compacta: Colo das glândulas e epitélio superficial. 
Funcionalmente: 
• Basal; pouca variação ao longo do ciclo menstrual e regenera o endométrio após a 
menstruação 
• Funcional: 2/3 superiores e prepara-se para implantar o blastocisto 
Endométrio menstrual 
• Ruptura irregular do endométrio -> interrupção da secreção de glândulas endometriais na 
ausência de implantação 
• Ocorre devido ao término do corpo lúteo - diminuição dos hormônios -> perda decidual e 
menstruação 
• Alta concentração de PG’s - PGF2a - contrações miometriais 
Endométrio proliferativo 
• Corresponde a fase folicular do ovário 
• Estímulo estrogênico -> regeneração! 
• Glândulas endometriais retas ficam tortuosas 
• Aumento das células ciliadas e microvilosidades. 
Endométrio secretor 
• Corresponde a fase lútea no ovário 
• Atuação da progesterona produzida pelo corpo lúteo 
• Glândulas dilatadas e vasos espiralados 
• Preparado para a implantação 
Outros órgãos 
Muco cervical 
1. Estrogênio 
✓ Filância: Fluido (clara de ovo) e elástico 
✓ Cristalização: capacidade de formar cristais (em folha de samambaia) e ocorre no período 
periovulatório (8ºd) 
Bruna Oliveira - 144 
 
2. Progesterona 
✓ Espesso, turvo e perde a distensibilidade 
✓ Muco viscoso 
Vagina 
1. Estrogênio -> Ação proliferativa - 1ª metade do ciclo – limpo: células eosinófilas isoladas e poucos 
leucócitos 
2. Progesterona -> ação proliferativa e descamativa - 2ª metade do ciclo – sujo: células basófilas 
em grupos e muitos leucócitos 
Mamas 
• Fase proliferativa: muito estrogênio e muitas mitoses 
• Fase secretora: progesterona provoca dilatação dos ductos mamários e a diferenciação das 
células epiteliais em secretoras 
• Fase pré-menstrual: aumento do volume mamário (aumento da circulação local, edema e 
proliferação) 
• Fase menstrual: Diminui o volume (diminui células glandulares) 
• Fase pós-menstrual: Diminuição hormonal (diminui atividade secretora) 
 
 
Referências: Aula de Dr. Eduardo 2020.1 e Medcurso 2019