A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
História do Brasil Imperial (HID03) Avaliação Final (Objetiva) - Individual Semipresencial

Pré-visualização | Página 1 de 2

Disciplina:
	História do Brasil Imperial (HID03)
	Avaliação:
	Avaliação Final (Objetiva) - Individual Semipresencial 
	Prova:
	26353700
	Nota da Prova:
	7,00
	
	
Legenda:  Resposta Certa   Sua Resposta Errada  
Parte superior do formulário
	1.
	De acordo com especialistas, a historiografia brasileira contemporânea divide-se em três momentos distintos. A primeira fase, a partir das décadas de 1930 e 1940. A segunda, a partir do final da década de 1970 e a terceira, principalmente, a partir do final da década de 1980 em diante. No que se refere à produção historiográfica de História do Brasil Império na atualidade (de acordo com Godoy), analise as sentenças a seguir:
I- José A. Drummond e Sidney Chalhoub.
II- Carlos Guilherme Mota e Maria Odila da Silva Dias.
III- José Honório Rodrigues e José Roberto do Amaral Lapa.
IV- Fico e Polito.
Assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	Somente a sentença IV está correta.
	 b)
	As sentenças I e IV estão corretas.
	 c)
	As sentenças I e II estão corretas.
	 d)
	As sentenças I e III estão corretas.
	2.
	Após a Guerra do Paraguai, a Campanha da Abolição, o movimento republicano e a difusão de novos ideias políticos e filosóficos inicia-se, notadamente a partir de 1870, a "crise do império". A decadência da monarquia, resultado de seu enfraquecimento nos meios políticos e nas elites econômicas do Brasil, fez com que o republicanismo ganhasse força como alternativa política. Essa forma de governo foi viabilizada pela conspiração dos militares contra a monarquia. Entre os vários fatores contribuíram para provocar a queda da monarquia, em 1889, um deles se destaca. Qual seria esse fator?
	 a)
	Revoltas, como a de Canudos, que enfraquece a monarquia.
	 b)
	Envolvimento continuado do Império em conflitos externos, principalmente na região platina.
	 c)
	Conflito entre o Império e a Igreja, sendo que a última era simpática aos ideiais republicanos do Positivismo.
	 d)
	Incompatibilidade, de amplos setores do Exército, com a monarquia.
	3.
	João Miguel Teixeira de Godoy, em artigo recente (2009), mapeia a produção nova em termos de historiografia no Brasil. Para ele, assim como para outros especialistas, tais como João Paulo Pimenta (2009), observa-se no país uma crescente diversificação dos estudos e das reflexões sobre a trajetória e as características da produção dos historiadores. Sobre a periodização da historiografia brasileira recente, proposta pelo autor João Miguel Teixeira Godoy, analise as sentenças a seguir:
I- Separa a historiografia recente em cinco fases, que vão desde os anos 1940 a 2000.
II- Propõe três períodos distintos, um que vai de 1940 a 1970, o outro de 1970 aos anos 1990 e o outro de 1990 até agora.
III- Posiciona-se contrário à divisão da historiografia recente.
IV- Separa a historiografia recente em sete fases, que vão de 1530 a 2000.
Assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	Somente a sentença II está correta.
	 b)
	As sentenças I e II estão corretas.
	 c)
	As sentenças II e III estão corretas.
	 d)
	As sentenças I e IV estão corretas.
	4.
	O IHGB organizou, em 1840, um concurso para premiar o melhor manual para se escrever a História do Brasil. O vencedor do concurso, influenciado pelos rumos da disciplina histórica na Europa, propôs uma história do Brasil que fosse ao mesmo tempo filosófica e pragmática, tendo como eixo a formação de seu povo, incluindo nesta formação a mistura de raças. Sobre o concurso do IHGB, em 1840, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	O vencedor foi Carl Friedrich Philipp von Martius.
	 b)
	O vencedor foi Conrado Jacob Niemeyer.
	 c)
	O vencedor foi Julio de Wallestein.
	 d)
	O vencedor foi Francisco Adolfo de Varnhagen.
	5.
	A busca pelo ouro na região das Minas Gerais gerou conflitos entre mineradores, como ocorreu no inicio do século XVIII, nas disputas pelas áreas de mineração. No entanto, a partir de certo momento, ao longo do século, os conflitos passaram a envolver mineradores e autoridades coloniais representando a Coroa portuguesa. As razões para esta tensão e os conflitos que se seguiram combinam fatores distintos que resultam na instabilidade social, política e econômica nas Minas Gerais. Sobre o exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) A mobilização partiu dos setores populares da sociedade colonial, particularmente de escravos e libertos, que reivindicavam melhores condições de vida.
(    ) O domínio paulista na região mineradora foi ameaçado pela chegada de forasteiros.
(    ) A criação das Casas de Fundição para a cobrança dos quintos à Coroa e a proibição da circulação de ouro em pó levaram à insurreição de setores da sociedade local ligados à mineração.
(    ) O declínio da produção aurífera e a ameaça da cobrança da "derrama" contribuíram, decisivamente, para encorajar movimentos com caráter separatista.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
	 a)
	F - V - V - F.
	 b)
	F - F - V - V.
	 c)
	V - V - F - F.
	 d)
	F - V - V - V.
	6.
	Paulo Prado escreve na mesma época em que Mário de Andrade lança Macunaíma, obra, por sua vez, dedicada a Paulo Prado. Para ambos, e para o modernismo que se assenta na década de 1920, o Brasil é uma grande terra de delinquentes, o degredo e o purgatório por excelência, do português transplantado. Sobre a obra de Paulo Prado, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
(    ) A obra de Paulo Prado se insere em um história cultural madura e rigorosa, do ponto de vista teórico-metodológico, vem com a afinidade teórica com a moderna historiografia francesa e alemã, e com a combinação de História
(    ) A obra de Paulo Prado modifica o panorama da escrita da história no Brasil, arrancando-a definitivamente de uma cientifização demasiada, em termos realistas do século XIX, para uma esfera de história cultural, em consonância com outras partes do
mundo.
(    ) Para Paulo Prado, a história do Brasil se dividia na transição de uma época de luxúria, marca dos primeiros anos, passando para a fase da cobiça a partir do estabelecimento de atividades econômicas e expansão territorial, chegando na tristeza e no romantismo, que é a marca da decadência luso-brasileira.
(    ) A escrita de Paulo Prado tinha um caráter eminentemente cultural, com uma tipologia que qualificava a história e o
desenvolvimento da sociedade a partir de sentimentos.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
	 a)
	V - V - F - F.
	 b)
	F - V - V - V.
	 c)
	F - F - V - V.
	 d)
	F - F - F - V.
	7.
	Em 1880, políticos importantes, como Joaquim Nabuco e José do Patrocínio, criam, no Rio de Janeiro, a Sociedade Brasileira Contra a Escravidão, que estimula a formação de dezenas de agremiações semelhantes pelo Brasil. Da mesma forma, o jornal O Abolicionista, de Nabuco, e a Revista Ilustrada, de Ângelo Agostini, servem de modelo a outras publicações antiescravistas. Advogados, artistas, intelectuais, jornalistas e políticos engajam-se no movimento e arrecadam fundos para pagar cartas de alforria. Embora não se divulgue muito, a Igreja Positivista do Brasil, de Miguel Lemos e Raimundo Teixeira Mendes, teve uma atuação destacada na campanha abolicionista, inclusive ao deslegitimar a escravidão, vista, a partir de então, como uma forma bárbara e atrasada de organizar o trabalho e tratar os seres humanos. Sobre o abolicionismo, assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	Foi um movimento popular, que culminou com a Lei Áurea em 1900, depois de o Brasil ter se tornado República.
	 b)
	O abolicionismo foi principalmente organizado por uma elite agrária que tinha interesses em utilizar rapidamente mão de obra assalariada.
	 c)
	Serviu para consolidar a ideia de que no Brasil existe uma plena e total democracia racial.
	 d)
	Foi um movimento liderado por intelectuais com participação de vários setores da sociedade, principalmente, a partir da década de 1880, cuja atuação contribuiu para a abolição em 1888.
	8.
	Após 7 de novembro de 1831, o tráfico negreiro da África para

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.