A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Blocos

Pré-visualização | Página 1 de 1

1. Análise de TEC
a) 2710 – Nessa NCM estão presentes os óleos de petróleo e os minerais betuminosos, exceto alguns óleos brutos. De forma geral todos os produtos que estão presentes nessa TEC não possuem taxação, exceto pelos com aditivos que possuem 6% de taxação e pelos óleos minerais brancos (óleos de vaselina ou de parafina) com 4%.
b) 3808 - Essa NCM trata de produtos do tipo inseticidas em geral, fungicidas, herbicidas, crescimento de plantas, desinfetantes e outros produtos semelhantes, apresentados em formas de embalagens para venda ou artigos.
c) 8517 - Analisando NCM 8517 que representa aparelhos telefônicos, incluindo os telefones para redes celulares e para outras redes sem fio, outros aparelhos para a transmissão ou recepção de voz, imagens ou outros dados, incluindo os aparelhos para comunicação em redes por fio ou redes sem fio.
2. Reflexão
a) Para a NCM 2710 acredito que seja adequado já que existem produtos de outros países nessa área que apresentam melhor qualidade, entretanto esse livre mercado com não integrantes do Mercosul pode acabar causando um enfraquecimento nessa área.
Nas especificações do NCM 8517 temos o 8517.11.00 com a TEC de 20% sobre os aparelhos telefônicos por fio com unidade auscultador-microfone sem fio, com a TEC de 20% sobre esses produtos importados para qualquer país do MERCOSUL mostra que esse setor em si e relativamente mais protegido. Todavia isso traz para os países membros do MERCOSUL uma necessidade de reavaliar se vale apena importar de países que não sejam membros ou se seria melhor negociarem entre eles e trabalharem a possibilidade de fabricarem servindo como um incentivo. Alguns outros itens (portáteis, moveis, sem fonte própria de energia) desse mesmo NCM estão em cima da média 12%, não estão totalmente protegidos ou liberalizados mais ainda sim e uma porcentagem significativa em meio a um montante de produtos.
Nas especificações do NCM 8517 temos o 8517.11.00 temos a TEC de 20% sobre os aparelhos telefônicos por fio com unidade auscultador-microfone sem fio, com a TEC de 20% sobre esses produtos importados para qualquer país do MERCOSUL mostra que esse setor em si e relativamente mais protegido. Todavia isso traz para os países membros do MERCOSUL uma necessidade de reavaliar se vale apena importar de países que não sejam membros ou se seria melhor negociarem entre eles e trabalharem a possibilidade de fabricarem servindo como um incentivo.
Alguns outros itens (portáteis, moveis, sem fonte própria de energia) desse mesmo NCM estão em cima da média 12%, não estão totalmente protegidos ou liberalizados mais ainda sim e uma porcentagem significativa em meio a um montante de produtos.
Em relação a NCM 3808, a TEC para grande parte dos itens é de 14% e alguns possuem 8%. Neste caso, esse setor é um pouco protegido. Visto que esse tipo de atividade é muito comum e forte na América do Sul, considera-se que essa TEC está adequada já que visa proteger um pouco o setor que domina.
A TEC não é baixa o bastante, visto que como o setor é muito movimentado, e quando se está em época de safra, a demanda por defensivos agrícolas é muito alta, havendo até solicitação de redução dessa tarifa em andamento. Atualmente, 60% dos inseticidas utilizados no Brasil são importados.
b) Acreditamos que a TEC sirva como um estimulante para a troca entre os países do Mercosul, fazendo com que o comércio e as relações econômicas se ampliem nesse bloco, além de deixá-los mais fortes. Em alguns casos pode ocorrer a circulação de bens, serviços, capitais e/ou pessoas. E isso se torna muito benéfico para os países que estão envolvidos, trazendo muitos privilégios, queda de restrições e tarifas, deixando mais atraente a compra dentro do bloco e sem a necessidade de comprar de outros parceiros, refletindo custos mais baixos nos preços de seus produtos.