A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Tecnologia e Sociedade

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tecnologia e sociedade 
 
Aldeia global: forma criada por Marshall McLuhan de explicar os efeitos da comunicação de 
massa sobre a sociedade contemporânea. 
Analfabetos digitais: pessoas que não tem acesso direto e irrestrito a essa tecnologia. 
 
O homem como mídia 
Cultura de massa: produzida segundo as normas e regras da fabricação industrial e difundida de 
forma maciça para a grande população. 
 
 
Homem Imaginário: aquele que responde às imagens audiovisuais através da identificação ou 
projeção com elas. 
Homem Criança: é curioso, gosta do jogo, do divertimento, ou seja, do lúdico e da brincadeira. 
Homem como mídia: é a síntese do homem imaginário e do homem criança, que já pode se 
considerado um meio de comunicação, pelo seu caráter divulgador, expositor e, catalizador de 
emoções, vontades, gostos, objetos simbólicos. 
Glocalização: Forma de pensar “globalmente” e agir “localmente”. 
O poder dos meios de informação e comunicação de massa: Grandes mediadores entre uma 
determinada sociedade e a produção cultural massiva. 
Teoria funcionalista: Tende a explicar o caráter funcional dos Meios de comunicação na 
sociedade e a explicar as funções desenvolvidas pelo sistema de comunicação de massa. 
Elabora atividades específicas dos meios de comunicação: 
a) Vigilância do ambiente; 
b) Interpretação dos eventos; 
c) Transmissão cultural; 
d) Entretenimento. 
Funções: consequências do fato de os meios de comunicação desenvolverem essas atividades. 
1- Atribuição de status e prestígio às pessoas e aos grupos, agora transformados em objeto 
de atenção por parte da mídia; 
2- O reforço do prestígio para os que se adaptam à necessidade e ao valor socialmente 
difundido de serem cidadãos bem-informados; 
3- O reforço das normas sociais, ou seja, uma função que exerce a Ética propriamente dita. 
 
Homem-Médio = Homem Imaginário + Homem Criança 
 
Estruturalismo 
 Caráter universal das estruturas mental e cultural; 
 Efeitos causais na produção de fenômenos sociais perceptíveis, ou seja, todo processo 
estrutural de linguagem, através do estudo dos signos (Semiologia); 
 “Totemismo”: certos fenômenos “naturais”, tais como o comportamento de certos animais 
pode ser apropriado para representar um grupo social particular em uma determinada 
sociedade. 
Teoria crítica 
 A Indústria Cultural e seus meios geram padrões de comportamento que são impostos à 
massa, com intenções estritamente capitalista e consumista; 
 Reduz amplamente o caráter da cultura ocidental, transformando-a em mero produto a ser 
consumido, tão consumido, tão descartável quanto qualquer outro produto industrial. 
O efeito opinião pública 
 Não constitui uma opinião unânime, mas uma simples opinião coletiva, o que não significa 
a opinião da maioria; 
 Opinião formada por diversas opiniões sustentada pelo público e, mais precisamente, 
pelos meios de comunicação. 
1º Onda: quando o homem deixou de ser nômade. 
2º Onda: Revolução Industrial. 
3º Onda: “Sociedade da Informação”. 
Convergência digital: o grande meio de transformação social das próximas décadas.