Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
QUESTÕES DE DIREITO CIVIL

Pré-visualização | Página 1 de 2

AVALIAÇÃO DE DIRIETO CIVIL
1. Quando da adoção, a modificação do prenome do adotado é um direito ou um dever? Esse direito ou dever comporta exceção? 
Com a adoção, é concedido ao adotado o dever de ter o sobrenome do adotante, sendo facultativa, ou seja, apenas um direito adotante ou do adotado, a modificação do seu prenome, se este for maior de 12 anos deve ser lhe perguntado se ele quer que seja alterado.
2. Paulo e Diva, por estarem inseridos nos casos previstos no art. 1.641 do CC, casaram pelo regime da separação obrigatória de bens. Ao casar, casa um tinha um veiculo e uma casa. Na constância do matrimonio, Paulo comprou dois terrenos e ela receber um apartamento de herança. Supondo que esse casal fosse, agora se separar como seria a partilha de bens? Explique e justifique.
Conforme Paulo e Diva 
3. Quais são os pressupostos básicos para a propositura de uma ação de alimentos? Explique-os.
Para que haja uma obrigação alimentar, necessariamente devem estar presentes os pressupostos sendo a necessidade daquele que requer alimentos, possibilidade daquele que irá pagar, o vínculo de parentesco entre alimentante – alimentado e a proporcionalidade que consiste na ponderação entre a necessidade e a possibilidade, amparando sempre o direito do devedor de alimentos, sendo que a lei lhe assegura o mínimo para que seja mantida sua subsistência. Todavia, cabe ressaltar que a fixação dos alimentos se dá através da ponderação entre a necessidade daquele que requer e a possibilidade daquele que deve, tendo como fundamento o princípio da dignidade da pessoa humana e da solidariedade familiar.
4. Tendo sido o pai considerado prodigo em processo de interdição, bastará a autorização materna para que um filho do casal, menor de idade, possa se casar, já aquele, uma vez interditado, teve a própria esposa nomeada como sua curadora.
- A afirmação é falsa ou verdadeira? Explique e fundamente.
5. Escolha uma das questões abaixo e responsa:
A). Em que sentido estão relacionados os institutos da adoção e do poder familiar?
A adoção extingue o poder familiar na pessoa do pai natural, transferindo-o ao adotante. Assim, é causa de extinção e de aquisição do poder familiar.
b) Falso ou verdadeiro? O irmão do seu avo é seu parente de 4 grau, de linha reta consanguínea. Explique
C). Quanto ao bem de família, com a entrada em vigor da lei nº 8.009/90, pode-se afirmar que as regras desse instituto previsto no código civil perderam sua utilidade? Explique 
D). Quanto ao reconhecimento dos filhos, existe distinção entre aqueles provenientes de casamento daqueles cujos de pais são solteiros? Explique.
Segundo a cf/88 são proibidas quaisquer distinções legais entre os filhos (art. 227 parag. 6) a única coisa que irá diferenciar para fins de reconhecimento da filiação, pois os filhos de pais casados têm a paternidade presumida enquanto que aqueles que cujos os pais não se casaram dependem de reconhecimento expresso, seja de forma voluntaria ou involuntária.
EXAME DE DIREITO CIVIL
José, de 20 anos de idade, e João de 1, são irmãos e órfãos de pai e mãe. O primeiro pretende adotar o segundo, que já está sob sua guarda. José é casado e sua esposa tem 17 anos de idade, sendo que a adoção será efetuada por ambos. É possível a referida pretensão? Explique e fundamente.
NÃO, pois segundo o  ECA, em seu artigo 42, § 1º, traz o seguinte texto: “Não podem adotar os ascendentes e os irmãos do adotando”.
É também é vedada a irmãos, pois este já tem um laço sanguíneo, ou seja, já existe um vínculo natural de parentesco isto ocorre para que possa ser evitada uma confusão para o adotado, a esposa não poderia adotar sozinha, visto que para que ocorra a adoção a pessoa deve ser maior de 18 anos.
2. Mário e Maria, após muitas brigas, acabaram por se separar. Maria propôs ação de divórcio, imputando ao marido conduta desonrosa, uma vez que ele era dado ao vicio do jogo de cartas, tendo em razão disso, perdido muitos dos bens que possuía. A ação foi julgada procedente, fixando-se a guarda dos filhos em favor da mãe. 
Pergunta-se: A quem caberá o poder familiar em relação aos filhos do casal? Explique e fundamente.
 Em uma primeira analise pode ser decretada a suspensão do poder família para o pai pelos atos praticados da perca dos bens que possui segundo o artigo 1637, mas se esse vier de forma reiterada a pratica da perda dos bens e se utilizando de atos contrários a moral e bons costumes poderá ser decretada a perda do poder família conforme artigo 1638, inciso III e IV, ficando este apenas com a mãe o poder familiar exercido sob os filhos, porem a perda é permanente, mas não pode dizer que seja definitiva, já que os pais podem, através de procedimento judicial, recuperá-la, desde que provem que a causa que ensejou a perda não mais exista. É imperativa e abrange todos os filhos, já que as causas de extinção são bastante graves, colocando em risco toda a prole.
3. Quanto aos efeitos, aponte a distinção entre infração dos impedimentos matrimoniais e das causas suspensivas.
4. João é tio do seu pai. Se você tiver (ou tem) um filho, este será parente de João? Explique e fundamente.
5. A disposição contida no artigo 1.647, do cc, é absoluta ou comporta alguma exceção? Explique e fundamente.
Há uma exceção no inciso IV, que estabelece que a doação remuneratória pode ser feita sem a outorga do outro cônjuge, sendo a doação remuneratória é aquela em que, sob aparência de mera liberalidade, há firme propósito do doador de pagar serviços prestados pelo donatário ou alguma outra vantagem que haja recebido dele. Na verdade, não é uma doação, é uma remuneração por prestação de serviços. Podemos citar como exemplo o pai que dá um carro ao médico que salvou a vida do filho
EXAME DE DIREITO CIVIL
1. Tendo em vista o rol de parentes obrigados a prestar alimentos, conforme estabelecido na lei civil, é correto afirmar que na impossibilidade de pai e mãe arcarem com referida obrigação, poderá o necessitado recorrer aos irmãos deles? Explique e fundamente.
Em primeiro lugar deve-se pedir alimentos ao pai ou a mãe; na falta destes, aos avós maternos e paternos; na ausência destes, aos bisavôs maternos e paternos e assim por diante. À falta de parentes em grau mais próximo é equiparada à ausência de possibilidades. Assim, somente após a demonstração da inexistência ou da impossibilidade de um dos parentes de determinada classe em prestar alimentos é que se pode exigir pensão alimentícia de parentes pertencentes às classes mais remotas. O art. 1.697 do CC expressa que, não havendo parentes em linha reta, serão chamados os colaterais para prestar os alimentos. Cabe destacar, que em relação à linha reta de parentesco não há qualquer limitação de grau, contudo, em relação à linha colateral há limitação ao segundo grau de parentesco.
2. O adotante devera ser maior de dezoito anos, salvo se for casado ou convivente em união estável. 
- A afirmação é falsa ou verdadeira? Explique e fundamente.
A afirmação é falsa, pois tendo vista o dia dispõe no artigo 42 do Eca, onde só pode adotar quem tem mais de 18 anos independente do estado civil, então mesmo estando cassado ou em união estável as pessoas que forem adotar deve necessariamente ter no mínimo 18 anos. 
3. Quais são os requisitos indispensáveis para anular um casamento em razão de erro? Explique-os.
4. Comente a seguinte assertiva: "o reconhecimento dos filhos havidos fora do casamento é irrevogável".
 O vínculo de filiação é essencial para a pessoa ser reconhecida, para os pais e, igualmente, para a sociedade. A lei facilita ao máximo o reconhecimento e, a rigor, permite que seja feito por qualquer meio escrito, público, em vida, em negócio jurídico causa mortis, em juízo ainda que a ação não verse sobre o reconhecimento e não pode ser voltado atrás para ratificar. 
5. Plauto e Palmira são casados na comunhão parcial. Logo após o casamento, o pai de Plauto doou um sitio ao filho e não inseriu no instrumento clausula de incomunicabilidade. Recentemente, o casal entrou em desavenças e está
Página12