Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Reações Quimicas Metalograficas

Pré-visualização | Página 1 de 1

VIRTUALAB – SUMÁRIO TEÓRICO DO LABORATÓRIO DE QUÍMICA 
 
 
REAÇÕES QUÍMICAS METALOGRÁFICAS 
 
A Metalografia é ramo da ciência que estuda a microestrutura dos metais e suas 
ligas. É importante notar que diversas propriedades físicas e mecânicas das ligas 
metálicas são diretamente relacionadas às suas microestruturas e aos 
microconstituintes presentes nas ligas. Desta forma, é possível se prever o 
comportamento de uma determinada peça metálica, a partir do conhecimento das 
microestruturas presentes naquela peça. 
Diferentes técnicas metalográficas permitem a observação e determinação da 
estrutura química e atômica das amostras, identificando fases e microconstituintes 
estruturais, a distribuição espacial dos grãos, além de inclusões, impurezas e defeitos. 
Em comum, estas técnicas envolvem a preparação das superfícies das peças, seguida 
de um ataque químico e posterior visualização destas superfícies a olho nu ou com 
aumento de até 10 vezes (Macroscopia), ou através de microscópio (Microscopia). 
O ataque químico é uma etapa fundamental no estudo metalográfico. Este ataque 
promove o contraste entre os diversos componentes na superfície da amostra, 
revelando assim sua microestrutura. Diversos reagentes podem ser utilizados neste 
processo, dependendo dos materiais e das microestruturas que se deseja estudar. Do 
ponto de vista químico, observa-se que estes reagentes promovem a corrosão 
localizada de alguns componentes químicos existentes no material da amostra. 
Para que seja possível um estudo microestrutural da superfície de um material 
deve ser sujeito a uma técnica de contraste (Químico, ótico ou mecânico) que 
proporcionará sua visualização. Ataques químicos são utilizados para criar um contraste 
na superfície da amostra, utilizando reagentes que corroem de maneira localizada 
alguns constituintes presentes no material. A escolha do reagente é importância para 
uma correta análise das características do material. Existe a possibilidade de 
combinações que podem ser realizadas com estes reagentes com o objetivo da análise, 
cada um deles podem ou não criar contrates preferenciais em uma determinada 
estrutura. 
Como exemplos de reagente químicos utilizados em ataques metalográficos, podemos 
citar o Nital, Água Régia e Cloreto de Ferro II, entre outros. Nital é uma solução de ácido nítrico 
e álcool, normalmente utilizada para revelar a microestrutura de aços carbono (ligas de Ferro e 
Carbono). A água régia é uma mistura de ácido clorídrico com ácido nítrico concentrados, 
normalmente utilizada no ataque a aços inoxidáveis e de alta liga (ligas de ferro com carbono e 
demais elementos como cromo e molibdênio). Já o cloreto de ferro III, ou cloreto férrico, é uma 
substância formada por ferro e cloro (FeCl3) e utilizada no ataque a amostras de cobre e suas 
ligas. Como visto, é comum utilizar diferentes reagentes para diferentes materiais. 
A Figura 1 ilustra uma liga metálica (aço 1020), após ter sido submetida a todas etapas 
metalográficas (lixamento, polimento, ataque químico e análise pelo microscópio). 
 
 
 
 
Figura 1 – Análise metalográfica de uma liga aço 1020 
(a regiões escuras indicam a presença de carbono, enquanto as mais claras são ricas em ferro) 
 
Referências 
1. Colpaert, Humbertus. Metalografia dos Produtos Siderúrgicos Comuns, 4ª 
edição, 2008.