A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Infecções respiratórias em HIV+ - exames de imagem

Pré-visualização|Página 1 de 1

Infecções respiratórias em HIV+ - exames de imagem


A mais frequente é a pneumonia bacteriana.

Esses pacientes também tem complicações com mais frequência que pacientes com pneumonia sem HIV.

Tuberculose, toxoplasma (neurotoxoplasmose é mais frequente, mas pode ter infecção pulmonar), citomegalovirus, micobactérias não tuberculosas.

CD4 maior que 200 = mais pneumonia bacteriana

CD4 menor que 200 = pneumocistose

CD4 menor que 100 = vírus e fungos


Pneumonia bacteriana:

Não há predomínio de consolidação (geralmente aparece em pequenas áreas - opacidade densa como órgão sólido), mas sim de opacidades pulmonares (consolidações são um tipo de opacidade - nodular, vidro fosco, reticular… são todas opacidades, qualquer coisa que deixou mais branco) do tipo vidro fosco.

Lobo inferior


Estafilococos: 

Apresentação mais agressiva (broncopneumonia). Opacidades nodulares (consolidação arredondada) dispersas mal-definidas, algumas podem formar áreas maiores de consolidação (junção das consolidações). Cavitações (áreas pretas dentro das áreas de consolidação) - estafilo é a bactéria mais comum de dar consolidação (de maneira geral, pneumonias bacterianas não costumam causar cavitações).

O Estafilococos também pode causar abscesso pulmonar (conteúdo necrótico, purulento)


Bronquiolite (infecção piogênica): 

Espessamento da parede do brônquio


Embolia séptica: 

Imagens nodulares de tamanhos diferentes, distribuídas por todo o pulmão (característica de distribuição hematogênica, ou seja, difuso, sem predomínio de campos inferiores). Os nódulos podem cavitar. Paciente com quadro clínico ruim, com bacteremia importante, podendo evoluir para sepse.

Empiema (abscesso na cavidade pleural):  pode formar uma área mais ou menos arredondada, podendo ser única ou com aspecto de várias lobulações

Paredes espessadas. Líquido com densidade maior que a água devido ao pus - próx. de 20-30 (no derrame pleural, a densidade é parecida com a da água - próx. de 0).


Tuberculose: 

CD4 mais alto que 200 → apresentação igual a do paciente sem HIV, apesar de ser mais comum do que nos saudáveis. CD4 baixo → padrão de tuberculose primária mesmo que o paciente já tenha tido TB antes. Não forma complexo de Ranke

Linfonodomegalia importante

Forma pneumônica (apesar de também aparecer na pós-primária)

Padrão miliar

Consolidação com cavitação

Opacidade árvore em brotamento (nódulos pequenos centrolobulares) - não é consolidação.

CD4 menor que 200: Consolidação com brônquios de densidade menor (preenchidos de ar), ou seja, apesar da consolidação, há ar nos brônquios da região (broncograma aéreo - típico de pneumonia; o sinal serve para diferenciar de afecções que destroem os brônquios, como CA) → forma pneumônica (parecida com pneumonia bacteriana, principalmente a lobar)


Micobactéria não tuberculosa:

Linfonodomegalia significativa (a avaliação de mediastino é melhor com contraste, para não confundir com vasos, já que estes realçam e os linfonodos não)

Pneumociste (CD4 abaixo de 200): raro se não for doença oportunista em imunodeficientes. Vidro fosco, tanto no Rx (esse achado no Rx geralmente é muito sutil - mancha mais branca) como na TC. Espessamento de parede de brônquio pode ocorrer (só é visível na TC). Aumento da trama broncovascular

Padrão retículonodular, vidro fosco, cistos - pneumatoceles - (“bolas” pretas, que nem sempre estão presentes) com paredes espessadas ou não.


Aspergilose:

Fungo

Nódulos único ou múltiplos, mal delimitados, com cavitações em seu interior (se o exame for feito no início da infecção, pode não ter cavitado ainda)

Pode ter vidro fosco ao redor


Criptococose:

Nódulos único ou múltiplos, podendo formar massas (se encostam no mediastino, o DD é difícil, pois é mais provável que seja CA)

Cérebro: nódulos. É um DD sa neurotoxoplasmose, mas os da cripto geralmente não cavitam


Histoplasmose:

Padrão miliar é o mais característico

É um DD de TB miliar

Pode ter cavitação, juntamente com o miliar


CMV:

Vidro fosco difuso associado a áreas pequenas de nódulos (aspecto heterogêneo)

Vírus raramente fazem cavitação