A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Encefalopatias - exames de imagem

Pré-visualização|Página 1 de 1

Encefalopatias - exames de imagem


Síndrome de Wernicke-korsakoff:

Deficiência de tiamina - vitamina B1 - (síndrome típica de alcoólatras)

Confusão aguda, ataxia, oftalmoplegia (tríade)

Amnésia

Psicose de korsakoff (dita como uma evolução crônica): perda de memória

Não há alteração na TC

RM: Alteração em T2 e flair (hipersinal) em hipotálamo, corpos mamilares (os quais ficam no hipotálamo), tálamo (principalmente na borda medial e na parte posterior - dorsal), teto do IV ventrículo (parte posterior do mesencéfalo), área periaquedutal e placa tectal e mesencefálica  (região de hipersinal), corno do III ventrículo.

T1 + C: Alteração principalmente nos corpos mamilares (se não for uma área muito pequena)

Pode haver restrição à difusão, mas nem sempre pois as áreas são muito pequenas (difícil de definir se realmente está restringindo)

OBS: Artefato de movimento: como o paciente fica agitado, a imagem não fica tão definida, criando artefatos (linhas, imagem inclinada…).


Encefalopatia hepática:

Insuficiência hepática aguda ou crônica (na crônica, geralmente é um paciente cirrótico com agudização)

Agitação, desorientação

T1 (é bem específica pois a maioria das encefalopatias não tem alteração em T1 e quando tem, se trata de um hiposinal: Hipersinal em globo pálido, cápsula interna, região subtalâmica e mesencéfalo

T2 e flair: Edema cortical difuso (casos graves). Casos leves: tálamo (hipersinal), córtex (principalmente nas ínsulas, mas pode ter em lobo frontal, por exemplo)

Difusão: alteração nos mesmos locais. 


Encefalopatia hipertensiva aguda (PRES):

Alterações de comportamento

Acometimento classicamente posterior (parietal e occipital)

Reversível

Causa: picos hipertensivos → alteração na regulação dos vasos, alteração da perfusão, quebra na BHE, edema hematoencefálico.

Dor de cabeça, convulsões, alterações visuais

Doenças autoimunes (lúpus), drogas (quimioterápicos) também podem causar

Edema vasogênico - hiposinal em T!, hipersinal em T2 e flair e ausência de restrição à difusão. Pode haver realce as vezes (não há necessidade de injetar contraste pois a alteração não é definitiva)

Pode haver acometimento de outras regiões não posteriores, podendo seguir até região frontal

Bilateral simétrico (a simetria não é absoluta)

Pode haver microsangramentos (relacionados à quebra da BHE) - sequência de GRE (gradiente)