A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
290 pág.
livro -Questão Social e Serviço Social - pdf

Pré-visualização | Página 21 de 50

alguns autores.
69
AUTOATIVIDADE
1 Quais são as manifestações sociais – as expressões sociais – que podem ser 
percebidas, analisadas e descritas que se apresentam com maior evidência na 
sua localidade, região ou cidade? 
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
2 Por que se instituiu a chamada nova questão social? 
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
70
71
UNIDADE 2
O NEODESENVOLVIMENTO NO 
CAPITALISMO E O ACIRRAMENTO DAS 
EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
PLANO DE ESTUDOS
A partir desta unidade você será capaz de:
• compreender e analisar o surgimento do capitalismo e sua evolução na 
contemporaneidade, a mundialização da economia e o agravamento e acir-
ramento das múltiplas expressões da questão social com o surgimento de 
novas configurações sociais, novas formas de exclusão e novos excluídos 
sociais, não se configurando apenas em trabalhadores ou desempregados, 
mas essencialmente uma marginalização e exclusão de pessoas, categorias 
e grupos diversos;
• verificar e analisar a estratégia neodesenvolvimentista frente à questão 
social, a estratégia atual da política nacional, a nova institucionalidade 
brasileira frente às expressões sociais e a tipificação nacional de serviços 
socioassistenciais;
• analisar e discutir as situações de vulnerabilidade social e de risco social, 
especificando as diferenças entre ambas.
Esta unidade está dividida em quatro tópicos e, ao final de cada um deles, 
você terá a oportunidade de ampliar seus conhecimentos realizando as ativi-
dades propostas.
TÓPICO 1 – O SURGIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO, 
 LIBERALISMO E NEOLIBERALISMO
TÓPICO 2 – A NOVA INSTITUCIONALIDADE BRASILEIRA FRENTE ÀS 
 EXPRESSÕES SOCIAIS
TÓPICO 3 – A CRIAÇÃO E AMPLIAÇÃO DAS POLÍTICAS SOCIAIS BRA
 SILEIRAS
TÓPICO 4 – A TIPIFICAÇÃO NACIONAL DE SERVIÇOS 
 SOCIOASSISTENCIAIS
72
73
TÓPICO 1
O SURGIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO, 
LIBERALISMO E NEOLIBERALISMO
UNIDADE 2
1 INTRODUÇÃO
Neste primeiro tópico estudaremos aspectos importantíssimos sobre 
o acirramento das expressões da questão social, os fatos contemporâneos que 
merecem ser discutidos sobre o desenvolvimento e crescimento desenfreado do 
capitalismo na contemporaneidade.
 Vamos verificar que além da pobreza, da exclusão e da desigualdade social 
já existente, existem novas configurações sociais, novas formas de exclusão e novos 
excluídos sociais, novas expressões sociais contemporâneas.
Entenderemos que na sociedade global, o mercado é o fator principal, 
porém o Estado não é mais caracterizado como mínimo, mas desenvolve um papel 
estratégico da implementação de uma série de políticas sociais. Assim vamos 
compreender o novo termo neodesenvolvimentista.
2 A MUNDIALIZAÇÃO DA ECONOMIA E O ACIRRAMENTO 
DAS EXPRESSÕES SOCIAIS
A mundialização da economia, o processo de globalização para manutenção 
e desenvolvimento do capitalismo e o acirramento das expressões da questão social 
são fatos evidentes e inevitáveis nas sociedades contemporâneas. 
Percebemos que adentramos no século XXI por uma via rápida de mão 
única, marcada pelo crescimento da economia, pelo mercado de consumo, pelo 
aumento progressivo das expressões da questão social, inerentes e indissociáveis 
do sistema capitalista atual, onde o que prevalece é um projeto de inovação 
e competitividade internacional, que silenciosamente está gerando uma crise 
sistêmica que se acentua gradativamente. 
Castel (apud TELLES, 1996, p. 85,) enfatiza que:
[...] a questão social é a aporia das sociedades modernas que põe em foco 
a disjunção, sempre renovada, entre a lógica do mercado e a dinâmica 
societária, entre a exigência ética dos direitos e os imperativos de eficácia 
da economia, entre a ordem legal que promete igualdade e a realidade 
74
UNIDADE 2 | O NEODESENVOLVIMENTO NO CAPITALISMO E O ACIRRAMENTO DAS
 EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL
das desigualdades e exclusões tramada na dinâmica das relações de 
poder e dominação. Aporia que, nos tempos que correm, diz respeito 
também à disjunção entre as esperanças de um mundo que valha a 
pena ser vivido inscritas nas reivindicações por direitos e o bloqueio de 
perspectivas de futuro para maiorias atingidas por uma modernização 
selvagem que desestrutura formas de vida e faz da vulnerabilidade e 
da precariedade formas de existência que tendem a se cristalizar como 
único destino possível.
Essa epidemia ou pandemia é a aporia da sociedade com suas infinitas 
expressões, que se alastra rapidamente e faz com que as vulnerabilidades sociais 
e condições de risco social se acentuem na mesma proporção. Assim, vamos 
percebendo as mutações e refrações das expressões sociais da questão social na 
sociedade, bem como as desesperanças, desilusões, perspectivas frustradas de um 
contingente de pessoas que são inevitavelmente atingidas pela dinâmica e lógica 
capitalista e de mercado. 
Segundo o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa (2008-2013), refração 
significa “Desvio de direção que os raios luminosos sofrem quando passam de um 
meio para outro”. Em outras palavras, podemos entender esse termo no âmbito 
social como as várias mudanças de direção e de significados que as expressões 
sociais sofrem ao receberem influências do modo como estão sendo produzidas 
e reproduzidas as formas de condição humana na atual conjuntura econômica 
mundial.
Atualmente, quando discutimos a questão social trabalho, verificamos 
as suas refrações sociais, ou seja, as expressões desviaram de direção quando 
passaram de um meio para o outro, ou seja, quando passaram de um capitalismo 
nacional para um capitalismo internacional, de um industrial local e regional para 
um capitalismo digital e globalizado.
O economista Dowbor (2014, p. 101) descreve de forma muito procedente 
sobre a própria mudança da dinâmica social das diversas sociedades, conforme 
as transformações econômicas que ocorrem, nos mais variados países, de forma 
globalizada.
A própria dinâmica social mudou profundamente. Não somos mais 
sociedades compostas por camponeses, operários e burguesias. As 
classes se desdobraram em segmentos variados e complexos, à medida 
em que as pirâmides econômicas se foram tornando mais diferenciadas, 
UNI
Podemos discutir, como exemplo, a questão social trabalho. Quando essa 
questão social era debatida e pesquisada, as expressões sociais que se evidenciavam eram o 
desemprego, a falta de qualificação profissional, a falta de segurança no trabalho, a ausência de 
direitos trabalhistas, dentre outras.
TÓPICO 1 | O SURGIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO, LIBERALISMO E NEOLIBERALISMO
75
interdependentes e verticalizadas. Há uma classe assalariada milionária, 
e temos hoje numerosos estudos desta complexidade crescente, como 
a tecnoburocracia, a elitização operária, o complexo militar industrial, 
a classe dirigente transnacional e outros fenômenos de uma sociedade 
onde as técnicas, a globalização e os ritmos de transformação econômica