A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Projeto de Ensino UNOPAR - Jogos e brincadeiras na Educação Infantil

Pré-visualização | Página 1 de 5

UNOPAR- UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ
Sistema de Ensino A DISTÂNCIA
PEDAGOGIA
nome completo
PROJETO DE ENSINO
EM PEDAGOGIA: jogos e brincadeiras NA EDUCAÇÃO INFANTIL
cidade
2020
nome
PROJETO DE ENSINO
EM PEDAGOGIA: JOGOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Projeto de Ensino apresentado à Universidade Estadual Norte do Paraná (UNOPAR), como requisito parcial à conclusão do Curso de Pedagogia.
Docente supervisor: Prof. Ma. Lilian Amaral da Silva Souza
cidade
2020
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO	3
1	TEMA	4
2	JUSTIFICATIVA	5
3	PARTICIPANTES	7
4	OBJETIVOS	8
5	PROBLEMATIZAÇÃO	9
6	REFERENCIAL TEÓRICO	11
7	METODOLOGIA	17
8	CRONOGRAMA	18
9	RECURSOS	19
10	AVALIAÇÃO	20
CONSIDERAÇÕES FINAIS	21
INTRODUÇÃO
	O presente trabalho tem como objetivo abordar os jogos e brincadeiras na educação infantil como um imprescindível recurso pedagógico para o desenvolvimento e aprendizagem das crianças pequenas. Vale ressaltar que a Educação Infantil se inseriu como parte da Educação Básica a partir da delimitação da Lei de Diretrizes e Bases n° 9394/96. Contudo, a educação de cunho assistencialista em que contribuíam com cuidados de higiene, alimentação e saúde, passou a ser uma modalidade de ensino onde as crianças deverão realizar as propostas pedagógicas com objetivo de contemplar sua formação e desenvolvimento. Isto é, passou a ser uma modalidade que deve ser implementar atividades pedagógicas que desenvolver o aspecto cognitivo, social e físico. 
	As crianças são seres que precisam que sejam desenvolvidas suas habilidades afetivas, motoras, perspectivas, cognitivas e linguística, na finalidade de interagir com o espaço e com as pessoas a partir da exploração e descoberta. Para tanto, destaca os jogos e brincadeiras como fatores fundamentais para concretizar tais desenvolvimento e garantir para as crianças seu desenvolvimento integral. Nesse sentido, diante a temática, o presente Projeto de Ensino visa conceituar e contextualizar os jogos e brincadeiras na Educação Infantil, refletir a importância desse recurso pedagógico e indicar como o professor de Educação Infantil pode inserir jogos e brincadeiras de maneira didática em seu planejamento e prática. 
	Desse modo, justifica-se a importância de abordar sobre os jogos e brincadeiras, pois, é um recurso essencial para o ambiente escolar nessa modalidade de ensino. Pois, através dele o professor pode adquirir diversas possibilidades de propor conhecimento e garantir o desenvolvimento integral da criança de maneira interativa e prazerosa.
	
.
TEMA 
	Brincar é um direito garantido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e Constituição Federal de 1988. Desse modo, vale afirmar que desde 1959 foi definida a Declaração Universal dos Direitos da Criança, em que foi fortalecida na Convenção dos Direitos da Criança em 1989. Contudo, diante da perspectiva, brincar é um direito em que a sociedade deve garantir. Dessa maneira, a escola, a que faz parte da sociedade, possui seu papel de garantir o brincar para as crianças da modalidade da Educação Infantil. 
	O tema jogos e brincadeiras é bastante discutido na literatura em busca de concretizar sua importância na modalidade da Educação Infantil e na vida da criança, pois, o ato de brincar possibilita que a criança desenvolva sua aprendizagem de maneira prazerosa, no momento de comunicar com si e com os outros que estão em sua volta relacionando com sua realidade e imaginação. Pois, no processo educacional é visto como possibilidade de desenvolver e inserir no planejamento pedagógico para que os alunos concretizem seu aprendizado, descobre suas habilidades, curiosidade, socialização e a disciplina. Isto é, possibilita que a criança crie seu um mundo de uma realidade com significados. 
	Sendo assim, trabalhar com jogos e brincadeiras, as crianças se tornam capazes de atribuir significados aos objetos que são inseridos pelo professor em sua mediação. Entende-se que a criança modifica aquela concepção antiga e começa a agir de maneira diferente, observando e analisando a sua volta com conceitos modificados, desenvolvendo sua cognição social, física e psicológica. Contudo, acredita-se que na infância a brincadeira é inerente de sua fase, pois, as crianças irã criar e vencer os limites construindo suas aprendizagens. Esse recurso possibilita que a mesma pense, imagine, crie e relacione com os demais. 
	Nesse sentido, é necessário que o professor da modalidade da Educação Infantil compreenda sua importância e analise formas e práticas para inserir em seu planejamento e organização da sala de aula. Nesse sentido, o tema traz relevância para a formação como profissional, bem como visa atender a modalidade da Educação Infantil de maneira adequada, sem que deixa de garantir o direito de brincar. A infância é uma fase de muita importância, onde a criança está em formação de personalidade, criação de suas bases, aquisição da cultura e preparação para formar como indivíduo que faz parte da sociedade. 
4
JUSTIFICATIVA
Para fundamentar a escolha do tema e motivar o projeto, apresenta a relevância e argumentos e afirmam a importância de jogos e brincadeiras no ambiente escolar. Assim, defende-se que quando a criança brinca, a mesma reflete sua realidade e cultura que está inserida. Caroline (2019, p.16), aponta que o indivíduo passa a questionar as regras e compreender os papeis sociais: “ através do brincar, situações que ainda não conseguem expor através de palavras”. Isto é, a criança se manifesta por meio da brincadeira e o adulto ou professor compreende suas necessidades, desejos, gostos, entre outros. Nesse sentido, o ato de brincar proporciona para acriança a sua autonomia de si e do mundo, explora sua imaginação por meio de sua socialização.
 No entanto, o jogo e brincadeira é de relevância na prática do professor pois, são indispensáveis para a aprendizagem das crianças. Os recursos pedagógicos têm como objetivo envolver de forma positiva, um processo significativo daquilo que a criança está vivendo, e o professor por sua vez deve relacionar essa realidade de maneira prazerosa, sendo reconhecida e interativa. Nesse sentido, Sacramento (2019), ressalta que é imprescindível abordar sobre esse recurso pedagógico, para os professores refletir seu trabalho e fortalecer essa prática no ambiente escolar, sendo ele um instrumento de conhecimento e de aprendizagem. 
No entanto, Caroline (2019), destaca que o professor deve trabalhar o desenvolvimento ao longo do caminho da criança em seu ensino, e, destaca-se também como a brincadeira espontânea causa um impacto positivo, sendo um momento que o aluno se manifesta demonstrando o que se passa em sua vida naquele momento. 
Considerando que os jogos e as brincadeiras são de suma importância para a educação infantil, sendo o principal meio para que a criança se desenvolva interiormente e com o mundo, o presente artigo deixará claro que o lúdico não deve ser compreendido como um mero passatempo nas escolas, desnecessário para a aprendizagem das crianças, mas sim como um recurso pedagógico (CAROLINE, 2019, p.18)
	A autora destaca em sua pesquisa é que preciso compreender que esse recurso é necessário para o desenvolvimento desde o nascimento da criança. Nesse sentido, a escola como extensão do lar para a criança, deve estar disposto para propor jogos e brincadeiras em suas práticas como processo de ensino-aprendizagem.
	Nessa mesma linha de pensamento, Hungaro (2019), aponta que as atividades de jogos e brincadeiras são um conjunto de procedimento e de habilidades que tem como finalidade onde o aluno apresenta sua realidade, experiências reveladoras, única, isto é, com características imprevisíveis. Isto é, atividades que possuem uma relação a aprendizagem e a realidade dos alunos. 
Desde os primeiros anos de vida a criança interage de maneira ampla com o ambiente ao qual está inserida. A partir do momento em que passa a fazer parte de seu dia a dia a ida a uma instituição de ensino, ela se submete a experiência de interação