A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
SEMIOLOGIA - sistema tegumentar

Pré-visualização | Página 1 de 3

SEMIOLOGIA – SISTEMA TEGUMENTAR
Pele - Maior órgão do organismo 
· Trata-se da barreira anatômica e fisiológica entre o organismo e o meio ambiente 
· Representem 30 a 75% de todos os atendimentos, quer como queixa principal, quer secundária
· A pele pode ser considerada o “espelho do organismo”
Funções
· Proteção contra perdas 
· Proteção contra lesões – físicas ou químicas 
· Produção de estruturas queratinizadas (pelos, unhas e camada córnea)
· Flexibilidade
· Termorregulação 
· Reservatório 
· Imuorregulação 
· Pigmentação
· Secreção 
· Produção da vitamino D 
· Identificação 
· Percepção
Ph da pele: 
· Levemente ácida, O pH cutâneo dos carnívoros domésticos varia de 5,5 a 7,5
· Pode variar em um mesmo animal 
· Varia conforme região anatômica, tipo de pelo, sexo, status sexual e raça
· Estrutura da Pele 
· Epiderme 
· Formada 85% por queratinócitos em múltiplas camadas, em diferentes estágios de diferenciação 
· Melanócitos 5%
· Células de Langerhans 3 a 8% 
· Células da Merkel 2%
Camada basal - É a mais profunda das camadas da epiderme. Constituí da por dois tipos celulares, as células basais e os melanócitos É essencialmente germinativa, originando as demais camadas da epiderme por meio de progressiva diferenciação celular.As “células-filhas” são introduzidas nas outras camadas e, progressivamente, vão-se transformando para, por fim, apresentaremse como células queratinizadas mortas na camada córnea.
· Camada espinhosa 
Também denominada de camada malpighiana, é composta pelas “células-filhas” da camada basal, em regiões cobertas por pelos, e formada por uma ou duas camadas de células. Nas regiões de coxins, transições mucocutâneas e plano nasal, pode apresentar-se com até 20 camadas de células. 
· Camada granulosa
É assim denominada porque suas células caracterizam-se pela presença de grande quantidade de grânulos, de tamanho e forma irregulares, compostos por querato-hialina. Em pele recoberta por pelos, apresenta de duas a quatro camadas. Em peles desprovidas de pelame, apresenta-se com quatro a oito camadas. 
· Camada lúcida 
É uma camada fina completamente queratinizada, composta por células anucleadas e mortas. Entre a camada granulosa e a camada córnea. Ocorre exclusivamente em coxins palmoplantares e planos nasais, inexistindo em outras regiões do corpo.
· Camada córnea
Mais externa da epiderme, composta por queratinócitos em sua fase final de desenvolvimento. Formada por células chamadas corneócitos, que são constantemente perdidos pela descamação. Em seu último estágio de diferenciação, o queratinócito apresenta uma estrutura altamente especializada em sua periferia, chamada de envelope celular, com funções protetoras por conter polímeros insolúveis, desenvolvidos a partir de proteínas sintetizadas na camada espinhosa. Esse envelope queratinizado e impermeável oferece suporte estrutural às células e resiste à invasão de microrganismos e agentes ambientais deletérios.
Estrutura Se considerarmos a epiderme, mais especificamente a camada córnea, como um muro teremos, no lugar de tijolos, corneócitos, e, no lugar de cimento, lipídios.
Melanócitos Segundo tipo celular encontrado na camada basal, encontrados também na matriz dos folículos pilosos e nos ductos de glândulas sebáceas e sudoríparas. Promovem a coloração responsável pela proteção e atração sexual. Protegem contra radiações, especialmente a radiação ultravioleta (UV); participam nos processos Inflamatórios.
Células de Langerhans Atuam no processamento primário de antígenos exógenos que atingem a pele. São capazes de reconhecer antígenos, processá-los e apresentá-los aos linfócitos T, iniciando, assim, sua ativação. Dermatite de contado, rejeição de enxertos, proteção às infecções virais, eliminação de células neoplásicas originadas na pele. Lúpus eritematoso, vitiligo, micose fungoide e atopia.
· Derme 
Formada por um gel rico em mucopolissacarídios, fibras colágenas e elásticas, além de diferentes tipos celulares. É um complexo sistema formado de material insolúvel (colágeno e elastina) que protege a pele de forças provocadas por tensão, ao passo que a substância solúvel (os mucopolissacarídios) protege a pele de forças compressivas. Na derme estão alojadas as estruturas anexas, como as glândulas sudoríparas, os folículos de pelos, as glândulas sebáceas e o músculo eretor do pelo, além de vasos sanguíneos, linfáticos e estruturas nervosas. Dividida em superficial e profunda. 
Pelos e folículos: 
Os pelos desenvolvem-se a partir dos folículos pilosos. Não há formação de novos folículos pilosos após o nascimento. Nos filhotes x adulto. Pode-se considerar a existência de dois tipos de pelos, o primário e o secundário. Cada pelo primário possui uma glândula sebácea e o músculo eretor, além de emergir separadamente por um poro; Os pelos secundários são acompanhados apenas pela glândula sebácea e emergem em grupos por um mesmo poro. De 5 a 20 pelos secundários acompanham cada pelo primário. As diferenças proporcionais e qualitativas entre os dois tipos determinam os tipos de pelames observados nas diferentes raças de animais independentemente da espécie.
Pelos são importantes na termorregulação e na percepção sensorial, além de exercerem funções igualmente protetoras àquelas referidas na pele. Apresentam ainda relevante função na preservação do organismo contra os raios solares.
Glândulas sebáceas – glândula anexa: 
Estão presentes em toda a pele, à exceção dos coxins e plano nasal. Desembocam sempre no folículo piloso. Estão em maior número nas junções mucocutâneas, no espaço interdigital, nas regiões cervical dorsal, mentoniana e dorsal da cauda dos carnívoros.
· Hidratação, proteção – sebo secretado 
· Influência hormonal – os hormônios causam hiperplasia das glândulas; 
Glândulas sudoríparas:
As epitriquiais estão presentes na pele recoberta por pelame. Estão localizadas abaixo das glândulas sebáceas. São maiores e mais numerosas próximo às junções mucocutâneas, no espaço interdigital e na região cervical dorsal. Não são inervadas e, aparentemente, exercem funções antimicrobianas e de feromônios. Estão presentes em caninos, felinos, suínos, caprinos, ovinos, equinos e bovinos. 
Glândulas Especializadas dos Carnívoros Domésticos
· Perianais – glândula de identificação 
· Sacos anais 
· Glândulas das orelhas 
· Glândulas da caudais 
Não possuem função certa, mas tem uma função de antimicrobiana daquela região.
Vascularização da pele: 
Plexos – uma artéria que se ramifica, gato e cães possuem uma deficiência de vascularização da pele. 
Músculo Eretor do Pelo e Inervação da Pele
O MEP está presente em toda a superfície da pele recoberta por pelos, origina-se na derme superficial e insere-se nos pelos primários. Recebe inervação colinérgica e contrai em resposta à epinefrina, produzindo piloereção. Está envolvido na termorregulação e no esvaziamento de glândulas sebáceas.
· Hipoderme ou tecido subcutâneo
Conhecido como tecido subcutâneo, é a camada mais profunda de pele. Depósito nutritivo de reserva, participa do isolamento térmico e na proteção mecânica do organismo às pressões e aos traumatismos externos e, finalmente, facilita o deslizamento da pele em relação às estruturas subjacentes.
Exame da pele: 
· Exame com mais erros de abordagem clinica; 
· Deve conter todos os postos-chave de um exame clínico: identificação, anamnese, exame físico além de exames complementares. 
Identificação: 
· Etária 
Determinadas alterações são características de uma idade.
- Demodicose – comum em animais jovens 
- Alergias – adultos jovens 
- Hormonais – adultos velhos a idosos
- Neoplasias – adultos a idosos 
· Racial 
Comum não ter raça; algumas doenças tem predileção por raça. 
· Coloração 
Pelagem de cor branca cancercionomas de células escamosas, carcinoma espinocelular. 
· Sexual 
- Fistulas peranais – são encontradas nos machos 
- Abcessos em felinos – machos 
- Escabiose em cães – cao com sarna, o macho em busca de femea em cio 
Também é importante saber o ciclo sexual, se está no cio ou não, se é castrado ou não. Cio – momento