A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Módulo 3 - aula 6 e 7 - Especiação e Evidências da evolução

Pré-visualização | Página 1 de 3

Link para as aulas: https://bit.ly/3fIFOPA 
 
1. (UEPG) Assinale o que for correto sobre as evidências 
da evolução biológica. 
01) Os fósseis são considerados evidências importantes 
da evolução biológica. Podem ser vestígios deixados por 
seres que viveram no passado, como ossos, dentes, 
organismos ou partes deles petrificados, e pegadas 
impressas em rochas, entre outros, permitindo deduzir 
o tamanho e a forma dos organismos. 
02) Podemos citar como exemplos de evidência da 
evolução biológica os órgãos análogos. Trata-se de 
estruturas ou órgãos que compartilham de estrutura 
embrionária em comum, mas desempenham funções 
diferentes na idade adulta. 
04) O mimetismo é uma adaptação onde duas espécies 
diferentes não compartilham semelhança alguma. Por 
serem muito diferentes, confundem os predadores, 
polinizadores, entre outros. É uma adaptação sempre 
desvantajosa para uma das espécies. 
08) Os órgãos homólogos, ou seja, aquelas estruturas 
corporais com origens embrionárias diferentes e que 
desempenham funções semelhantes, são evidências da 
evolução biológica. Exemplo: asas de aves e asas de 
insetos utilizadas para o voo. 
16) Uma evidência biológica importante é a adaptação 
dos seres vivos ao seu ambiente. A camuflagem é um 
exemplo de adaptação, visto que uma ou mais 
características corporais se assemelham ao ambiente, 
dificultando assim a sua localização por outros seres. 
Exemplo: a pelagem branca de alguns animais que 
vivem na neve. 
 
2. (UFRGS) A coluna da esquerda, abaixo, lista 
adaptações que conferem vantagens aos seres vivos; a 
da direita, imagens de organismos que ilustram essas 
adaptações. 
 
Associe adequadamente. 
 
1. Mimetismo 
2. Camuflagem 
(__) Camaleão 
 
 
(__) Bicho-pau 
 
 
(__) Falsa cobra-coral 
 
 
(__) Orquídea abelha 
 
 
(__) Linguado 
 
 
A sequência correta de preenchimento dos parênteses, 
de cima para baixo, é 
a) 1 – 2 – 2 – 1 – 1. 
b) 1 – 1 – 2 – 2 – 1. 
c) 2 – 1 – 1 – 2 – 2. 
d) 2 – 2 – 1 – 1 – 2. 
e) 1 – 1 – 1 – 2 – 2. 
 
 
 
https://bit.ly/3fIFOPA
 
 
 
 
 
 
 
 
3. (IFPE) Diversas são as estratégias de adaptação de 
uma espécie aos distintos ecossistemas do planeta 
Terra. Dentre essas, citam-se: a camuflagem, definida 
como uma propriedade dos membros de uma espécie 
apresentarem uma ou mais características que os 
assemelham ao ambiente, dificultando sua localização 
por espécies com as quais interagem, sejam elas 
predadoras ou presas; e o mimetismo, no qual duas 
espécies diferentes assemelham-se em certas 
características, o que constitui uma vantagem para uma 
ou para ambas em relação a outra ou a outras espécies. 
Diante do exposto, analise as assertivas abaixo. 
AMABIS, J.M.; MARTHO, G.R. Biologia: biologia das populações. 3. 
ed. São Paulo: Moderna, 2009. 486 p. 
 
 
I. O urso polar, na neve, com pelo branco exuberante, é 
confundido com o ambiente gelado. Assim, representa 
um perigo para as suas presas, além de se proteger dos 
seus predadores. 
II. A borboleta vice-rei (Limenitis archippus), de sabor 
supostamente agradável aos pássaros, é confundida 
devido à enorme semelhança, com a borboleta-
monarca (Danaus plexippus), extremamente tóxica. 
III. O inseto bicho-folha é tão parecido com uma folha 
que até as nervuras de suas asas lembram as nervuras 
foliares. 
IV. A coruja-do-ártico entre troncos, gravetos e muita 
neve é muitas vezes imperceptível aos olhos de suas 
presas. 
V. Existem espécies de coral-falsa que não são 
venenosas e, naturalmente, são confundidas com as 
corais-verdadeiras inoculadoras de veneno. 
 
São exemplos de camuflagem apenas as afirmativas 
a) I, III e IV. 
b) I e II. 
c) II, III e IV. 
d) III e IV. 
e) I, II, III, IV e V. 
 
4. (UEL – PR) Mimetismo é um termo utilizado em 
biologia, a partir da metade do século XIX, para designar 
um tipo de adaptação em que uma espécie possui 
características que evoluíram para se assemelhar com 
as de outra espécie. As observações do naturalista 
Henry Walter Bates, estudando borboletas na 
Amazônia, levaram ao desenvolvimento do conceito de 
mimetismo batesiano. 
É correto afirmar que o mimetismo batesiano é uma 
adaptação em que 
a) a fêmea de algumas espécies de inseto é imitada por 
flores que se beneficiam da tentativa de cópula do 
macho para sua polinização. 
b) uma espécie apresenta características que a 
assemelham ao ambiente, dificultando sua localização 
por outras espécies com as quais interage. 
c) um modelo inofensivo é imitado por um predador 
para se aproximar o suficiente de sua presa a ponto de 
capturá-la. 
d) um modelo tóxico ou perigoso é imitado por espécies 
igualmente tóxicas ou perigosas. 
e) um modelo tóxico ou perigoso é imitado por espécies 
palatáveis ou inofensivas. 
 
5. (EBMSP) Golfinhos e peixes têm forma de corpo 
semelhante e são dotados de nadadeiras. Apesar da 
semelhança dessas estruturas, elas têm origem 
evolutiva distinta, sendo essa situação um exemplo de 
a) convergência evolutiva. 
b) divergência evolutiva. 
c) órgãos homólogos. 
d) seleção natural. 
e) mimetismo. 
 
6. (UERJ) 
 
 
As imagens acima mostram três espécies de rãs 
venenosas encontradas na América do Sul, que se 
caracterizam por suas cores vivas. É possível observar 
que os padrões de coloração de alguns indivíduos da 
espécie A são semelhantes àqueles presentes nos 
indivíduos da espécie B, enquanto outros da espécie A 
se assemelham aos indivíduos da espécie C. 
 
Nomeie o fenômeno da presença de cores vivas em 
animais venenosos e explique sua vantagem para a 
sobrevivência desses animais. 
 
Em seguida, indique o tipo de mimetismo presente nas 
três espécies retratadas e descreva seu mecanismo de 
atuação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
7. (Enem 2ª aplicação) O mimetismo é uma 
característica adaptativa que pode influenciar 
positivamente nas chances de sobrevivência. Nessa 
condição, uma espécie apresenta uma característica de 
outra espécie que é não comestível e/ou não palatável. 
Como exemplo de seres que se utilizam dessa estratégia 
de sobrevivência, há 
a) o inseto cuja forma e coloração assemelham-se a 
folhas de árvores em estado de decomposição. 
b) a raposa-do-ártico, que apresenta pelagens 
diferentes para a estação do inverno e estação do 
verão. 
c) o cavalo-marinho, que apresenta projeções no corpo 
que lembram as alhas entre as quais eles vivem. 
d) a falsa-coral, que apresenta coloração similar à da 
coral-verdadeira apesar de ser pouco peçonhenta. 
e) o camaleão, que muda a sua coloração assumindo 
cores predominantes do local onde se encontra. 
 
8. (UFRGS) Assinale a alternativa que preenche 
corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na 
ordem em que aparecem. 
 
No processo de especiação __________, a separação 
geográfica entre populações de uma espécie ancestral é 
o primeiro passo para formação de duas novas espécies. 
Já no processo de especiação __________, ocorre o 
surgimento de duas novas espécies em uma mesma 
localização geográfica, decorrente de rearranjos 
cromossômicos ou mutações, diferenciando conjuntos 
gênicos dentro de uma mesma população. 
a) simpátrica – por migração 
b) alopátrica – simpátrica 
c) por deriva genética – alopátrica 
d) por gradualismo – por migração 
e) por inviabilidade do híbrido – por gradualismo 
 
9. (Enem PPL) A principal explicação para a grande 
variedade de espécies na Amazônia é a teoria do 
refúgio. Nos últimos 100.000 anos, o planeta sofreu 
vários períodos de glaciação, em que as florestas 
enfrentaram fases de seca. Dessa forma, as matas 
expandiram-se e depois reduziram-se. Nos períodos de 
seca prolongados, cada núcleo de floresta ficava isolado 
do outro. Então, os grupos de animais dessas áreas 
isoladas passaram por processos de diferenciação 
genética, muitas vezes se transformando em espécies 
ou subespécies diferentes das originais e das que 
ficaram em outros refúgios. 
Disponível em: http://ambientes.ambientebrasil.com.br. Acesso 
em: 22 abr. 2015. 
 
O principal processo evolutivo relacionado