A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
262 pág.
Dir Processual Penal - CESPE - 1001QC - Nourmirio Tesseroli Filho

Pré-visualização | Página 28 de 50

Errado. A competência será determinada pela conexão 
probatória ou instrumental “quando a prova de uma infração ou 
de qualquer de suas circunstâncias elementares influir na prova 
de outra infração” (CPP, art. 76, III). Exemplo: conexão entre o 
delito de furto e o de receptação. 
307. Errado. Aos juízes federais (justiça comum federal) compete 
processar e julgar os crimes cometidos a bordo de navios ou 
aeronaves, ressalvada a competência da Justiça Especial Militar 
(CF, art. 109, IX). 
308. Correto. Segundo estabelece a CF/88 (art. 102, I, ‘b’), a Corte 
Suprema (STF) tem competência para processar e julgar, 
originariamente, nas infrações penais comuns, os seus próprios 
Ministros (na hipótese de crimes de responsabilidade, serão 
julgados pelo Senado Federal). 
309. Correto. O juízo universal da falência detém competência para 
julgar também os delitos conexos aos crimes falimentares. Vale 
frisar que nos termos do art. 180 da Lei 11.101/2005, a 
sentença que decreta a falência é condição objetiva de 
punibilidade dos crimes falimentares. 
310. Errado. Não configurando os delitos praticados por índio, ou 
contra índio, disputa de direitos indígenas (CF, art. 109, XI) e, 
tampouco, infrações penais cometidas em detrimento de bens, 
serviços ou interesses da União ou de suas autarquias ou 
empresas públicas, é da competência da Justiça Comum 
Estadual o processamento e julgamento. 
311. Correto. Conforme estabelece o art. 23, VI, da CF/88, é 
competência comum (paralela) da União, dos Estados, do Distrito 
Federal e dos Municípios proteger o meio ambiente. A 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
87 
 
competência da Justiça Federal é restrita aos crimes ambientais 
perpetrados em detrimento de bens, serviços ou interesses da 
União, de entidade autárquica federal ou de empresa pública 
federal. Enfim, em razão da matéria, tratando-se de ação penal 
pública, o processo e o julgamento dos crimes praticados contra 
o meio ambiente, como regra, são da competência da Justiça 
Comum Estadual. 
312. Errado. “Compete à Justiça Federal o processamento e 
julgamento de feitos em que se aprecia a malversação de recursos 
sujeitos à fiscalização do Tribunal de Contas da União, 
repassados a Municípios por força de convênio (...)” (TRF 4ª 
Região, AG 2007.04.00.002483-7, 4ª Turma, Rel. Valdemar 
Capeletti, 14.05.2007). No caso dos convênios, as verbas são 
somente transferidas, não se incorporando ao patrimônio do 
município. 
313. Errado. A Caixa Econômica Federal é uma empresa pública 
federal. Neste caso, compete à justiça comum federal processar e 
julgar o delito de saque de conta bancária com uso de 
documento falso (CF, art. 109, I). 
314. Errado. “A utilização de papel moeda grosseiramente falsificado 
configura, em tese, o crime de estelionato, da competência da 
Justiça Estadual” (Súmula 73 do STJ). 
315. Errado. “Compete ao Juízo das Execuções Penais do Estado a 
execução das penas impostas a sentenciados pela Justiça 
Federal, Militar ou Eleitoral, quando recolhidos a estabelecimentos 
sujeitos à administração estadual” (Súmula 192 do STJ). 
316. Errado. O delito de apropriação indébita previdenciária é de 
competência absoluta da Justiça Federal. O prefeito, ao praticá-
lo, será julgado pelo respectivo TRF (em razão da prerrogativa de 
função). Tendo também o Senador prerrogativa de função, será 
julgado pelo STF (apropriação indébita previdenciária é crime 
comum). Ambas as competências estão fixadas na CF, logo, não 
poderá haver reunião de processos. Entretanto, o STF admitiu a 
competência da Corte Suprema na hipótese de membro do STJ e 
outro do TRF (Inq. 2424/RJ, 19 e 20.11.08).  
317. Errado. O Tribunal do Júri é competente para julgar os crimes 
dolosos contra a vida (homicídio, aborto, infanticídio e 
induzimento, instigação e auxílio ao suicídio), consoante 
estabelece o art. 5º, XXXVIII, ‘d’, da CF/88. 
318. Correto. A jurisdição é una, única em si. O juiz, embora com 
jurisdição, pode não ter competência para a realização do ato 
jurisdicional. A delimitação do poder de julgar (“de dizer o 
direito”) é denominada de competência (o juiz só pode dirimir 
conflitos nos limites da sua competência). 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
88 
 
319. Correto. Conforme prevê a Constituição Federal vigente, compete 
ao Supremo Tribunal Federal processar e julgar, 
originariamente, nas infrações penais comuns, seus próprios 
Ministros (CF, art. 102, I, ‘b’). 
320. Errado. “É relativa a nulidade decorrente da inobservância da 
competência penal por prevenção” (Súmula 706 do STF). 
321. Errado. A competência será determinada pela conexão 
intersubjetiva por simultaneidade ou ocasional “se, ocorrendo 
duas ou mais infrações, houverem sido praticadas, ao mesmo 
tempo, por várias pessoas reunidas (...)” (CPP, art. 76, I, primeira 
parte), sem nenhum vínculo subjetivo entre elas. 
322. Errado. O crime permanente é aquele cuja consumação (não a 
execução) se prolonga (se protrai) no tempo. Registre-se, 
“tratando-se de infração continuada ou permanente, praticada em 
território de duas ou mais jurisdições, a competência firmar-se-á 
pela prevenção” (CPP, art. 71). 
323. Errado. As contravenções penais estão excluídas da competência 
da Justiça Federal (CF, art. 109, IV). Segundo estabelece a 
Súmula 38 do STJ, “compete à Justiça Estadual comum, na 
vigência da Constituição de 1988, o processo por contravenção 
penal, ainda que praticada em detrimento de bens, serviços ou 
interesses da União ou de suas entidades”. 
324. Errado. Os crimes cometidos em qualquer embarcação nas 
águas territoriais da República Federativa do Brasil, ou nos rios 
e lagos fronteiriços, bem como a bordo de embarcações nacionais, 
em alto-mar, serão processados e julgados pela justiça do 
primeiro porto brasileiro em que tocar a embarcação, após o 
crime, ou, quando se afastar do País, pela do último em que 
houver tocado (CPP, art. 89). 
325. Correto. “Havendo conexão entre crimes da competência do 
Juizado Especial e do Juízo Penal Comum, prevalece a 
competência deste último” (Enunciado 10 do Fórum Nacional 
Permanente dos Juizados Especiais). Frise-se, “na reunião de 
processos, perante o juízo comum ou o tribunal do júri, 
decorrentes da aplicação das regras de conexão e continência, 
observar-se-ão os institutos da transação penal e da composição 
dos danos civis” (parágrafo único, do art. 60, da Lei 9.099/1995, 
incluído pela Lei 11.313/2006). 
326. Correto. Compete à justiça federal processar e julgar crime de 
aliciamento de trabalhadores que são levados de uma unidade 
da Federação para outra. Entretanto, se a respectiva conduta 
não afetar coletivamente as instituições trabalhista, não haverá 
interesse da União, cabendo à justiça estadual o processamento 
e julgamento do feito. Neste sentido: “Não havendo lesão a 
direitos de trabalhadores coletivamente considerados ou à 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
89 
 
organização geral do trabalho, não há que se falar na 
competência da Justiça Federal, prevista no art. 109, VI da 
CF/88” (STJ, CC 47.966/MG, 3ª Seção, DJ 26/03/2007). 
327. Correto. Em se evidenciando que os delitos de divulgação de 
fotografias e filmes pornográficos ou de cenas de sexo explícito 
envolvendo crianças e adolescentes se deram além das fronteiras 
nacionais, não se restringindo a uma comunicação eletrônica 
entre pessoas residentes no Brasil, competirá à Justiça Federal 
processá-los e julgá-los (CF, art. 109, V). 
328. Correto. Verificar-se-á a competência por prevenção toda vez 
que, concorrendo dois ou mais juízes igualmente competentes 
ou com jurisdição cumulativa, um deles tiver antecedido aos