A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Artigo - Projeto para Produto e Projetos para Produção

Pré-visualização | Página 1 de 3

1 
 
PROJETO DO PRODUTO E PROJETOS PARA PRODUÇÃO 
 
 
 
RESUMO 
Os projetos estão presentes na área da construção e, assim como em outras diferentes áreas da indústria, 
são essenciais para os produtos, tanto para qualidade como eficiência. 
Mas, devido à concorrência e a constante busca pela diminuição de custos, os projetos são vistos como uma 
atividade secundária, e acabam se tornando uma área comum para redução de gastos. 
Além disso, os projetos muitas vezes não cumprem com a sua função, se preocupando apenas com a 
descrição do produto final, esquecendo-se dos detalhes e soluções que foram escolhidos para a execução, 
que mesmo quando presentes, possuem falhas ou estão com informações faltando. 
Contudo, novas maneiras de se pensar em projeto estão sendo criadas, buscando vencer as limitações 
existentes nas diferentes etapas que o compõem e com isso aumentar a qualidade do projeto e do produto 
final. 
E nessa busca surgem conceitos como projeto para produto e projeto para a produção, dividindo de um modo 
melhor a etapa de projeto para que sejam atendidas as demandas, fornecendo informações e descrevendo 
de maneira ideal, não apenas o produto final, mas também o processo que será adotado durante sua 
execução. 
 
PALAVRAS-CHAVE: Processo de Projeto, Projeto para Produto; Projeto para Produção. 
 
 
INTRODUÇÃO 
Atualmente, a maioria das edificações tem seu processo de projeto desenvolvido sem a devida 
complementação na composição e no detalhamento do conjunto de projetos e tal realidade tem implicado a 
baixos níveis de construtibilidade. Aliado a isso, o mercado cada vez mais competitivo faz com que as 
empresas tenham que se reorganizar a respeito do desenvolvimento de novos produtos. 
 
A preocupação em se reorganizar existe em virtude do almejo de uma melhor a posição da empresa no 
mercado e para enfrentar uma competição cada vez mais acirrada contando com um diferencial. 
 
Nesse contexto, um forte fator para o sucesso do processo vem se constituindo numa boa definição do 
escopo, tanto do produto, quanto da produção, isto é, na elaboração simultânea de projetos do produto, 
mostrando o aspecto do produto final e indicando o que entregar, e de projetos para produção, respondendo 
a como fazer, com o intuito de aproximar o projeto do produto das necessidades da produção. 
 
O presente artigo insere-se com o intuito de apresentar e diferenciar Projeto de Produto e Projetos para 
Produção, expor as vantagens da coexistência dos mesmos e dizer como se encaixa a nova filosofia de 
projeto, denominada de Engenharia Simultânea. 
 
 
PROCESSO DE PROJETO 
O processo de projeto de uma edificação pode ser definido como o serviço integrante do processo de 
construção, responsável pelo desenvolvimento, organização, registro e transmissão das características físicas 
e tecnológicas especificadas para uma obra, a serem consideradas na fase de execução (MELHADO, 1994). 
 
Ainda sobre o tema, o projeto passou a considerar também as definições e requisitos do processo 
construtivo, sendo que o projeto passa a fazer parte do contexto do processo de produção (PEÑA, 2003). 
 
Assim, pode-se definir o processo de projeto de uma edificação como um procedimento intelectual que visa 
subsidiar a produção de um objeto por meio de duas maneiras: através das características físicas do produto 
(Projeto do Produto) e com informações a respeito dos meios pelos quais a produção deste objeto será 
atingida (Projeto do Processo). 
 
No geral, o processo de projeto é dividido em diversas etapas, com o intuito de facilitar seu entendimento e 
sua gestão, de ligá-los a outras operações e de facilitar a coordenação de pessoas e projetos. No conjunto, as 
fases de projeto são conhecidas como o ciclo de vida do projeto e podem envolver o empreendedor, a equipe 
de projeto, o construtor e o usuário final. 
 
 
2 
 
O ciclo de vida de um projeto pode ser dividido, então, em cinco etapas principais. As etapas e suas 
respectivas características estão descritas a seguir. 
 
• Iniciação: Nesta fase é feita a identificação das necessidades; a definição dos objetivos; os estudos de 
viabilidade; a busca de alternativas; a seleção do projeto; a identificação de restrições, premissas e 
riscos; a autorização do projeto e a designação das gerências de projeto. Ou seja, é durante a fase 
inicial do projeto que se busca ter uma visão geral das tarefas e dos trabalhos envolvidos, tendo um 
entendimento macro do projeto; 
 
• Planejamento: É feita a definição do escopo do projeto e atividades; o refinamento dos objetivos; o 
sequenciamento de atividades; as negociações políticas de apoio e patrocínio; a programação das 
competências necessárias e de recursos operacionais e financeiros; a análise dos resultados; o 
desenvolvimento de orçamentos e cronogramas; o desenvolvimento de planos de gerenciamento de 
comunicação, risco e de qualidade; a elaboração do plano de projeto. Isso significa então que nessa fase 
os objetivos são mensurados e é avaliado o que é necessário para se chegar nesses objetivos; 
 
• Execução: Durante a execução do projeto, há o cumprimento das atividades planejadas; o treinamento 
de pessoal operacional; a realização das aquisições necessárias; o monitoramento e controle das 
atividades; a comunicação integrada entre participantes; a adaptação dos planos às mudanças; a entrega 
de produtos intermediários; a verificação da qualidade do projeto; a aprovação do resultado/produto 
final. Assim, nessa fase, o foco é o exercício do que foi planejado; 
 
• Monitoramento e Controle: Esta etapa ocorre paralelamente à execução e consiste no 
acompanhamento das etapas, para garantir que os objetivos do projeto sejam alcançados. Esta fase 
corresponde à verificação do escopo e ao controle para verificar e monitorar os avanços; 
 
• Finalização: Na finalização há a entrega do resultado/produto final; o encerramento das atividades; a 
avaliação; o comissionamento; a realocação da equipe; o preparo do material de trabalho para 
reutilização e consulta. 
 
As Figuras 1 e 2 resumem o processo de projeto de uma edificação. 
 
 
Figura 1: Resumo do Processo de Projeto de uma Edificação. 
Fonte: Fabrício; Baía e Melhado (1999) 
 
 
3 
 
 
Figura 2: Resumo do Processo de Projeto de uma Edificação. 
Fonte: Fabrício; Baía e Melhado (1999) 
 
 
PROJETO DO PRODUTO 
Antes da definição de Projeto de Produto é necessário estabelecer o conceito do que é um produto. O 
produto é a razão fim do processo de projeto é baseado num levantamento realizado anteriormente que 
estabelece o que o cliente deseja. Produto inclui objetos físicos, serviços, locais, organizações ou 
combinações destes elementos. Esclarecido este conceito podemos definir projeto de produto como a síntese 
das ideias e caminhos adotados por um grupo de trabalho sejam arquitetos, engenheiros ou projetistas que 
baseados em um objetivo (Produto) aplicaram soluções técnicas para chegar o mais próximo possível do que 
foi desejado pelo cliente. 
 
O escopo do Projeto de Produto segundo MELHADO (2009) é composto por: 
 
• Especificações de aquisição e entrega; 
• Padrões de qualidade; 
• Parâmetros de desempenho; 
• Tolerâncias; 
 
MELHADO (2009) também define como responsabilidades desta modalidade de projeto os seguintes itens: 
 
• Adequação do custo previsto para o empreendimento; 
• Adequação da qualidade para o empreendimento; 
• Adequação do prazo; 
• Avaliação da implantação de tecnologias confrontadas com a vida útil do empreendimento; 
• Adequação a vizinhança, à infraestrutura local e aos anseios do público-alvo (mercado); 
• Garantir que as soluções adotadas estejam alinhadas com as premissas do projeto; 
• Verificar os requisitos legais e a obediência as normas técnicas vigentes; 
• Verificação se os projetos executivos condizem com o produto vendido; 
• Procurar manter o projeto executivo dentro do que foi aprovado no projeto legal; 
• Proporcionar diálogo entre a equipe de obras, cliente e o projeto.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.