A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
aph2

Pré-visualização | Página 2 de 50

SAMU DF
Claudio Azevedo
SAMU Fortaleza
Claus Robert Zeefried
SAMU SP
Cristina de Faccio Paolozzi
CGUE/MS
Daniel Souza Lima
SAMU Ceará
Danilo A. Guimarães
CGUE/Ministério da Saúde
Edison Vale
CGFNS/MS
Elaine Medina N. e Silva
SAMU DF
Flávio Guimarães Campos
SAMU DF
Francisco das Chagas Pontes
SAMU DF
Francisco de Assis Pereira Filho
SAMU Diadema
Giane Alves Stefani
SAMU Franca
Gilmar Benedito de Souza Junior (imagens MOTO3)
SAMU Guarulhos 
Humberto Pereira de Souza
SAMU DF
Ione Melo
CGSCAM/MS
Ivan de Mattos Paiva Filho
SAMU Salvador
Jader Gus
SAMU POA
João José de Godoi
CFAB – SP
João Ricardo Simczak
SAMU DF
Jorge Michel Ribera
GRAU SP
José Alexander de Albuquerque Freixo
Polícia Militar do Estado de São Paulo
José Tarcisio P. Buschinelli
Santa Casa – SP
Julia Maria O. Duarte 
SAMU DF
Karine Cruz
CGMAD – MS
Kayursula D.C. Ribeiro
SAMU DF
Kelle Regina A. Ribeiro
SAMU DF
Leda Lima Sobral
SAMU Manaus 
Ligia Fruchtengarten
CCI - SP
Lígia Spinel
HAOC
Lissandro L. P. da Silva 
CGUE/Ministério da Saúde
Grupo Técnico - Protocolos 2015 - 2016
5/6Elaboração: Agosto/2014 Revisão: Fevereiro/2016
SAMU_Creditos_basico.indd 5 20/07/2016 16:27:33
Protocolo Samu 192
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Créditos
6/6Elaboração: Agosto/2014 Revisão: Fevereiro/2016
Grupo Técnico - Protocolos 2015 - 2016
Luciana A. Barbuio 
CGUE/MS
Lucimar Aparecida Françoso 
SAMU SP
Marcelo Conrado dos Reis 
CGSCAM/Ministério da Saúde
Marco Aurélio Rangel 
SAMU DF
Marcos Paulo Braz de Paula 
SAMU DF
Marisa Amaro Malvestio 
CGUE/Ministério da Saúde
Mauro de Souza Teixeira 
CETESB – SP
Michele Petersen 
SAMU Sorocaba
Monica B. O. Libardi 
SAMU DF
Nildenice O. de Farias 
SAMU DF
Olga Messias A. de Oliveira 
SAMU DF
Oswaldo Alves Bastos Neto 
SAMU Salvador
Patricia Drumond Ciruffo 
ABRACIT
Petrus C. B. Sanches 
SAMU DF
Rafael Vinhal da Costa 
SAMU DF
Renata C. C. Viana 
SAMU DF
Renata S. Reis 
CGSM/MS
Ricardo Mendes 
HAOC
Robert S. Alexander 
SAMU Vitória
Roberto Tiska Bueno 
SAMU São Leopoldo
Rodrigo Caselli Belém
SAMU DF
Rodrigo Nicácio Santa Cruz
SAMU Cascavél
Rogério Welbert Ribeiro
SAMU Franca
Sandra de N. Monteiro
SAMU DF
Sérgio Graff 
Sergio T. M. Marba
CGSCAM/Ministério da Saúde
Simone de Campos Vieira Abib
UNIFESP
Tarcisio Buschinelli
FUNDACENTRO
Tauá Vieira Bahia
SAMU Salvador
Thais Soboslai
CGMAD – MS
Tiago Silva Vaz
SAMU DF
Valéria Murta
SAMU BH
Valmir da Silva Lecca
SAMU SP
Zelinda Torri
SAMU DF
Grupo Técnico - Design e Multimídia 
Laura Camilo
Criação e direção de arte
Fábio Andrade 
Autoração multimídia e diagramção
SAMU_Creditos_basico.indd 6 20/07/2016 16:27:33
Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. 
Protocolos de Intervenção para o SAMU 192 - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. 
Brasília: Ministério da Saúde, 2016.
1. Emergências Clínicas. 2. Emergências Traumáticas. 3. Emergências Pediátricas. 4. Emergências 
Obstétricas. 5. Procedimentos. 6. Protocolos Especiais. 
CDD 616.0252
 CDU 616-083
Protocolo Samu 192
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Ficha Catalográfi ca
1/1Elaboração: Agosto/2014 Revisão: Fevereiro/2016
ficha_cat_basico.indd 1 21/06/2016 08:15:54
ficha_cat_basico.indd 2 21/06/2016 08:15:54
Com pouco mais de 10 anos de existência o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU 192 se 
anuncia como mais uma potente instituição do SUS, capaz de ligar todos os pontos de atenção da Rede 
de Urgência. Suas Centrais de Regulação, distribuídas no território nacional, disponibilizam acolhimento e 
resposta às solicitações de atendimento de mais de 75% da população. 
Só em 2014, a previsão é que 13,6 milhões de solicitações de atendimento cheguem às Centrais de 
Regulação das Urgências e a resposta às necessidades desses cidadãos será realizada por mais de 55 
mil profi ssionais de saúde que atuam no SAMU 192. Para isso, esses profi ssionais contam com unidades 
de suporte básico, unidades de suporte avançado, motolâncias, ambulanchas e unidades aeromédicas 
habilitadas e disponíveis. 
Esses profi ssionais exercitam diariamente uma luta em favor da saúde dos cidadãos e enfrentam toda a sorte 
de urgências, do parto à parada cardiorrespiratória, da crise convulsiva ao politraumatizado, da intoxicação 
à queimadura, da dor no peito à hipoglicemia e muito mais. É um verdadeiro desafi o diário na busca por 
uma oferta de ações de saúde de qualidade.
Diante dessa variabilidade e imprevisibilidade, para uma resposta pronta, efi caz e no momento oportuno, 
esses profi ssionais precisam muito mais do que ambulâncias, materiais e equipamentos. A boa estruturação, 
uma gestão efi ciente, educação permanente e ferramentas modernas de condução das ações e de apoio à 
tomada de decisão, podem auxiliar muito. 
O Ministério da Saúde tem efetivado ações que buscam o desenvolvimento institucional do SUS com 
intervenções tecnológicas, gerenciais e de capacitação por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento 
Institucional do SUS (PROADI-SUS) com a ajuda de importantes parceiros. Para o SAMU e a Rede de 
Urgência, dentre as várias ações de impacto que estão sendo desenvolvidas destacam-se a Capacitação 
Nacional dos Profi ssionais do SUS que já alcançou mais de 15 mil profi ssionais do SAMU e a elaboração 
dos “Protocolos de Intervenção para o SAMU 192”.
Essas ações se complementam e preparam o caminho necessário para a disponibilização da melhor prática 
e consequentemente do alcance de melhores resultados de saúde.
A elaboração de protocolos clínicos é internacionalmente reconhecida como uma ação efetiva para a 
melhoria de processos assistenciais e de gestão em saúde. Diante da forte presença do SAMU em todo o 
país, tais protocolos se concretizam como uma importante ação para o aprimoramento da qualidade da 
assistência prestada e com potencial impacto sobre toda a Rede de Atenção às Urgências e seus resultados.
Nesse momento importante da evolução do SUS, apresento o 1º grupo de Protocolos Nacionais de 
Intervenção para o SAMU 192 para as modalidades de Suporte Avançado e Suporte Básico lançado pelo 
Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz por meio do PROADI. São temas 
relevantes que foram selecionados por seu impacto na morbimortalidade, sua frequência como motivo de 
solicitação ou sua importância para a estruturação dos serviços ou da Rede. O 2º Grupo de protocolos já 
está em desenvolvimento e seu lançamento, para complementação do material ora lançado, está previsto 
para o início de 2015.
Os Protocolos Nacionais de Intervenção para o SAMU 192 foram construídos a partir da análise de 
experiências nacionais e internacionais de desenvolvimento de protocolos, da análise da legislação 
brasileira que rege o exercício profi ssional das diferentes categorias envolvidas no cuidado e sua base 
fundamental foi composta pela literatura científi ca mais recente sobre cada tema.
Protocolo Samu 192
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Apresentação
1/2Elaboração: Agosto/2014 Revisão: Agosto 2014
SAMU_Apresentacao_basico.indd 1 28/06/2016 12:48:12
2/2Elaboração: Agosto/2014 Revisão: Agosto 2014
Protocolo Samu 192
SUPORTE BÁSICO DE VIDA
A condução dos trabalhos foi realizada por meio de um processo colaborativo, de análise das evidências 
e compartilhamento de experiências que contou com a presença de profi ssionais médicos e enfermeiros, 
representantes de serviços diferentes e provenientes de todas as regiões do país. Esses profi ssionais 
trabalharam intensamente, reunidos em grupos temáticos entre Abril a Setembro de 2014 em cinco ofi cinas 
presenciais apoiadas por técnicos das áreas temáticas de interesse do Ministério da Saúde, técnicos das 
linhas de cuidado e sob coordenação dos técnicos da Coordenação Geral da Força Nacional do SUS 
(CGFNS). Esse compartilhamento permitiu uma construção

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.