A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
47 pág.
Tópico 6

Pré-visualização | Página 3 de 8

Nesse contexto, considerando o
conhecimento sobre as relações econômicas e o cenário econômico na decisão de
investimentos em projetos, assinale a alternativa correta.
a) Um cenário de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) leva a empresa a
menores investimentos.
b) Um cenário de queda da taxa de juros leva ao aumento do consumo e também de
investimentos.
c) O aumento dos impostos provoca um aumento no consumo.
d) O aumento da in�ação in�uencia positivamente no consumo.
e) O cenário de elevação da taxa de câmbio é favorável à importação.
O primeiro passo para tomarmos a decisão de investir é a identi�cação do produto ou
serviço que será ofertado no mercado. A busca e a produção de novas soluções para
problemas já existentes pode ser uma grande oportunidade de desenvolvimento de
novos negócios. Nota-se aí a interação entre o estudo de mercado, que procura
identi�car as demandas insatisfeitas, e da engenharia, que desenvolve soluções ou
produtos novos. Nesse sentido, passaremos a identi�car o produto ou serviço a ser
ofertado ao mercado, bem como as características do mercado-alvo.
Elementos Teóricos Básicos
De�nir o produto a ser comercializado no mercado é o primeiro passo que deve ser
tomado. Com base nessa de�nição se desenvolve toda uma análise quantitativa e
qualitativa, bem como se estabelecerão as estratégias de comercialização.
Estudo de Mercado IEstudo de Mercado I
Entretanto, antes de de�nir o produto, a empresa deve procurar entender do que o
consumidor mais precisa para o tipo de produto. Ao de�nir o produto, a empresa deve
buscar responder às demais perguntas, especialmente a de como comercializar para,
então, chegar às de�nições (DORNELAS, 2016).
Ao de�nir o produto, a partir das classi�cações de qualidade, pode-se acrescentar a
�exibilidade, isto é, a possibilidade de o produto ser customizado, adaptado às
necessidades do cliente. É importante ressaltar que a �exibilidade está ligada não
somente a um produto, mas a uma família de produtos. Isso tem muita relação com a
estratégia de competitividade adotada, isto é, com a liderança de custo ou
diferenciação (DORNELAS, 2016). A liderança por custo é quando a empresa possui a
vantagem de custo do mercado, nos quais há uma estratégia de busca por redução de
custo constante sem perder a qualidade. Já a liderança por diferenciação ocorre
quando o produto que a empresa produz possui um diferencial com relação aos outros
existentes no mercado. A empresa que foca na liderança por diferenciação está
constantemente buscando inovação em seus produtos e serviços.
Assim, ao de�nir o produto ou serviço, a empresa precisa decidir o quanto
comercializar, isto é a sua demanda. Ao desenvolver o seu o programa de
comercialização, haverá indicações do tamanho da unidade produtora (DORNELAS,
2016).
Outra questão a ser trabalhada pela empresa após a identi�cação de seu produto é
como ele será distribuído no mercado, o que signi�ca buscar as informações para a
escolha da localização da empresa, uma vez que a distribuição do mercado está
relacionada com a localização geográ�ca dos principais consumidores, produtores e
fornecedores (DORNELAS, 2016).
Além disso, a empresa precisa decidir a quem comercializar, isto é, de�nir o mercado
consumidor, apoiando-se em uma ou mais características. Pode ser realizada por
região, população, raça, sexo, idade, renda, personalidade, características psicológicas,
benefício esperado, entre outros (DORNELAS, 2016).
A de�nição do segmento de mercado, isto é, dos indivíduos ou das empresas a que o
produto será ofertado vai interferir na escolha da localização das unidades fabris, o
que vai depender também dos canais de distribuição e dos pontos de venda visados.
Em contrapartida, para diferentes segmentos deverão ser utilizadas formas diferentes
de promoção com relação a níveis de preços e canais de distribuição (DORNELAS,
2016).
Dornelas (2016) destaca que no caso de produto novo, ele poderá suprir nova
necessidade ou necessidade já atendida por outro produto. No primeiro caso, é
necessário que se conheça a opinião do mercado-alvo com relação ao produto em si, ao
preço e à apresentação do mesmo. Essa opinião poderá ser obtida mediante a
realização de pesquisas no mercado potencial, nos quais se determinará o segmento de
maior aceitação. No segundo caso, o produto precisará atender a um diferencial, seja
de preço, qualidade, tecnologia, exclusividade etc., que lhe possibilite concorrer com os
demais produtos (DORNELAS, 2016). O autor salienta ainda que junto ao mercado
potencial deve-se pesquisar o segmento que mais valoriza as diferenças, do produto ou
serviço a ser ofertado, e quanti�cá-lo, veri�cando sua viabilidade.
Fatores de In�uência
Para a determinação do tamanho de um negócio, é importante analisar quatros fatores
de in�uência: mercado, tecnologia, localização e �nanciamento.
O tamanho do mercado estabelece um limite máximo para o tamanho do projeto
(REBELATTO, 2004). Nesse contexto, o autor salienta que existem três possibilidades,
de acordo com o tamanho mínimo do negócio, quando comparado às necessidades de
mercado:
quando o tamanho mínimo é maior que as exigências do mercado, o projeto
pode ser inviável, uma vez que haverá uma grande capacidade ociosa;
se o tamanho mínimo for igual às exigências do mercado, o projeto é possível;
entretanto, pode haver um certo risco, haja vista que qualquer redução na
demanda pode levar a capacidade ociosa;
quando o tamanho mínimo é menor que as exigências do mercado, a empresa
pode operar sem capacidade ociosa e possuir uma certa margem de
segurança para reduções eventuais na demanda.
Já a tecnologia estabelece escalas mínimas de produção, inferiores aos custos. Nesse
sentido, os fornecedores produzem equipamentos com capacidade de produção igual
ou superior a esses mínimos. Nesse sentido, como o mercado �xa limites máximos, a
tecnologia determina os limites mínimos de escala da empresa (REBELATTO, 2004).
Em contrapartida, por causa da indivisibilidade de certos equipamentos e do interesse
dos produtores de bens de capital em venderem conjuntos industriais com
características de tamanho ótimo, não existe uma faixa contínua e ilimitada de
tamanhos alternativos (REBELATTO, 2004). De acordo com o autor, o que acontece é
um número restrito de opções técnicas que torna mais simples a seleção do melhor
tamanho.
Os problemas de tamanho e localização estão estreitamente relacionados, conforme
com a localização do projeto, uma vez que tamanhos maiores podem levar a maiores
custos de transporte, tanto na aquisição de matérias-primas como na distribuição dos
produtos (REBELATTO, 2004). Essa questão é importante principalmente nas
empresas que dependem de matérias-primas que, por serem perecíveis, pesadas ou
volumosas não podem ser transportadas a grandes distâncias (REBELATTO, 2004).
Ainda é necessário considerar o impacto do tamanho do projeto nos custos dos
insumos e dos fatores de produção. Em decorrência da implantação de um projeto de
grande porte, fatores supostamente abundantes e baratos podem se tornar escassos e
caros (REBELATTO, 2004).
Por �m, o tamanho do projeto está limitado aos valores de investimento em capital,
pelas possibilidades �nanceiras da empresa ou dos empresários. Essa limitação, de
acordo com Rebelatto (2004), perde importância quando há fácil acesso ao mercado de
capitais ou empréstimos de bancos estatais de desenvolvimento ou, ainda, quando o
projeto pode ser realizado por etapas e há perspectivas de se usar os lucros para
ampliação da organização.
Mercado-alvo
Em conjunto com os fatores de in�uência para de�nir o tamanho do projeto, há de se
analisar também o mercado-alvo que é importante para qualquer negócio, uma vez que
isso signi�ca a diferença entre vender um produto ou serviço e sentar-se nos
bastidores enquanto a concorrência aumenta sua receita. Não saber seu alvo pode ser
um grande erro para um negócio.
Nesse aspecto, antes de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.