A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
45 pág.
Slide 1 - - Estratégia da Saúde da Família

Pré-visualização | Página 1 de 2

Estratégia da 
Saúde da 
Família
Políticas de atenção básica da 
ESF
Profª Dayane A. Scaramal
Unidade de Ensino: 1
Competência da Unidade: Compreender sobre as Politicas públicas de saúde que regem o
trabalho da Estratégia da Saúde da Família no Brasil e o contexto mundial da atenção primária.
Resumo: Aborda sobre a Política Nacional de Atenção básica e sua estratégia prioritária, a Saúde
da Família, além de sua trajetória mundial. Reflete sobre as transições demográficas,
epidemiológicas e nutricionais ocorridas com a população brasileira. Discute sobre a
territorialização como processo para diagnóstico da situação de saúde das famílias e
planejamento de atuação das equipes de saúde da família.
Palavras-chave: Política Nacional de Atenção Básica; estratégia
da saúde da família, territorialização.
Título da Teleaula: Políticas de atenção básica da ESF
Teleaula nº: 1
Contexto histórico da 
saúde da família
Princípios e diretrizes que 
fundamentam a política de 
atenção básica
Conceito de território e 
territorialização e sua 
importância no diagnóstico 
de saúde das famílias
Modificações demográficas, 
epidemiológicas e 
nutricionais ocorridas com a 
população brasileira
Contextualização
Fonte: Disponível em: https://bit.ly/315b3P9. 
Acesso em: 17 ago. 2020.
Trajetória da saúde 
da família no 
mundo
Atenção essencial à saúde baseada em 
tecnologias e métodos práticos, 
cientificamente comprovados e 
socialmente aceitos, tornados 
universalmente acessíveis a indivíduos e 
famílias na comunidade.
Conceito de Atenção Básica
(OMS, 1978 apud STARFIELD, 2002, p.31)
É o primeiro nível de contato dos indivíduos, 
da família e da comunidade com o sistema 
nacional de saúde.
Fonte: Disponível em: https://bit.ly/3h1gtAl. Acesso em: 17 ago. 2020.
1974 – “Relatório 
Lalonde” (Canadá): 
movimento pela 
promoção da saúde1977 – 30ª 
Assembleia Mundial 
de Saúde (Genebra) –
movimento “Saúde 
para todos no ano 
2000”
Fonte: https://shutr.bz/2Dv18JO. Acesso em 07 ago 2020
1978 – (Alma-Ata no 
Cazaquistão) -1ª 
Conferência 
Internacional sobre 
Cuidados Primários
a Saúde.
1986- 1ª 
Conferência 
Internacional 
sobre Promoção 
da Saúde. Carta 
de Otawa
1988-
Criação do 
SUS
1991- Criação do 
Programa Agentes 
Comunitários de 
Saúde (PACS) 1994-
Programa 
Saúde da 
Família 
(PSF)
Final de 
2000-
Estratégia 
Saúde da 
Família
Fonte: Disponível em: https://bit.ly/2E20XpB. Acesso em: 17 ago. 2020.
O foco das políticas públicas passou ser em ações 
básicas, de caráter preventivo, ou seja, o 
investimento prioritário deveria ser em um modelo 
que desse ênfase aos cuidados em atenção 
primária à saúde.
Fonte: FREEPIK. Disponível em: https://bit.ly/3gdaYgU. Acesso em: 17 ago. 2020.
Fonte: Disponível em: https://bit.ly/3aCIVGu. Acesso em: 17 ago. 2020.
PORTARIA Nº 2.436, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017
Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo
a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica,
no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).
Diferença entre 
PSF e ESF
Dona Clara
Porque se chama 
Estratégia saúde da
família? É a mesma 
coisa que Programa 
Saúde da Família (PSF)? 
?
Fonte: https://shutr.bz/3kn8nnz. Acesso em 07 ago 2020
Unidade 
Básica de 
Saúde
Programa 
Saúde da 
Família
Estratégia 
Saúde da 
Família
Fonte: https://bit.ly/3a9XUYe. Acesso em 07 ago 2020
Política de 
atenção básica
Conceito de Atenção Básica 
segundo a Política Nacional de 
Atenção Básica (PNAB)
Um conjunto de ações individuais e coletivas
que vão desde a promoção e proteção à saúde,
a prevenção e redução de danos, o diagnóstico,
o tratamento, reabilitação, por meio de práticas
e cuidados em saúde que ofereçam atenção
integral e que reflitam em melhores condições
de saúde e de vida da coletividade.
PORTARIA Nº 2.436, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017
Princípios
Universalidade
Equidade
Integralidade
Diretrizes
Regionalização e 
hierarquização
Territorialização
População 
Adscrita
Cuidado Centrado 
na Pessoa
Resolutividade
Longitudinalidade
do Cuidado
Coordenação do 
Cuidado
Ordenação da 
Rede
Participação da 
Comunidade
Atenção Básica 
Função da atenção básica na rede de atenção à 
saúde
1. Deve servir como base: ser o serviço de saúde mais próximo da
população para assegurar a descentralização e o atendimento das
necessidades das famílias e do território.
2. Ser resolutiva: articula-se diferentes tecnologias e cuidados aos
indivíduos com intervenções clínicas e sanitárias efetivas.
3. Coordenar o cuidado: acompanhamento e organização do fluxo dos
usuários entre os pontos de atenção das RAS.
4. Ordenar as redes: segundo as necessidades da
população em relação aos outros pontos da rede.
Atribuições e processo de trabalho da Atenção 
Básica
Mapeamento e 
territorialização
Cadastro das 
famílias
Assistência na 
UBS e domicílio
Integralidade na 
atenção
Acolhimento e 
escuta 
qualificada
Busca ativa
Coordenação do 
cuidado
Discussão dos 
casos em equipe
Assegurar o 
registro do SISAB
Ações de 
educação em 
saúde
Controle 
Social e 
parcerias 
Fonte: FREEPIK. Disponível em: https://bit.ly/3gYuvCO. Acesso em: 14 ago. 2020.
Agentes 
Comunitários de 
Saúde
Dona Clara
Faz parte do trabalho 
dos Agentes 
Comunitários de Saúde 
(ACS) ir nas casas para 
fazer cadastramento? 
Ele é realizado em toda 
a vizinhança? Para que 
servem todas as 
informações?
Fonte: https://shutr.bz/3kn8nnz. Acesso em 07 ago 2020
A atenção básica deve ser a principal porta de entrada do usuário no SUS.
Está fundamentada no trabalho em territórios e famílias adscritas.
O cadastramento dos indivíduos e famílias que residem no território da UBS é
realizado pelos ACS, os dados coletados são lançados no Sistema de Informação
em Saúde para a Atenção Básica (SISAB) e são importantes para o diagnóstico
da situação de saúde (condições sociais, econômicas, culturais, identificação de
risco e vulnerabilidade), planejamento e gerenciamento de ações.
Fonte: https://bit.ly/31FpUyS. 
https://bit.ly/3kz6bth. Acesso em 10 ago 2020
Transições 
populacionais
Transição demográfica no Brasil 
População Rural 
(Famílias maiores) 
População Urbana 
(Famílias menores)
Redução da mortalidade 
infantil por doenças 
infecciosas e parasitárias
Aumento da expectativa 
de vida ao nascer/ 
população idosa
Expectativa de vida ao nascer: 
1900 – 33,7 anos 
1950 – 45,9 anos 
2000 – 70,4 anos
FONTE: FREEPIK. Disponível em: https://bit.ly/30WDPi2. Acesso em: 29 jul. 2019.
Transição demográfica 
• Urbanização
• Industrialização
• Educação
• Tecnologia médica 
e de saúde pública
Declínio da 
Mortalidade 
por doenças 
infecciosas
Declínio da 
Fertilidade
Envelhecimento 
da população
Doenças e 
Agravos Não 
Transmissíveis
Aumento das 
desigualdades
Persistência ou 
reemergência
de doenças 
infecciosas 
Fonte: https://goo.gl/images/Bj7YGY. Acesso em 19 
mar. 2019
TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICA TRANSIÇÃO EPIDEMIOLÓGICA
Transição nutricional
Desnutrição
Obesidade
Fonte: https://shutr.bz/2FeUo3r. Acesso em 10 ago 2020
Aumento da expectativa de 
vida população idosa
DANT/Morte e 
Incapacidades
MAIOR DEMANDA DE CUIDADOS E ASSISTÊNCIA À SAÚDE:
• Acompanhamento da situação de saúde;
• Uso de medicação contínua;
• Consultas médicas periódicas;
• Acompanhamento multiprofissional
(Médico, enfermeiro, nutricionista, fisioterapeuta...)
Transição 
demográfica
Transição 
epidemiológica
Transição 
nutricional
Necessidade do SUS ter um
modelo de assistência integrado
e de cuidados integrais.
OU teremos uma população
envelhecida com incapacidades
e com qualidade de vida
comprometida.
Mudança no estilo 
de vida
Dona Clara
Fonte: https://shutr.bz/3kn8nnz. 
https://shutr.bz/3ktiLKG. Acesso em 07 ago 2020
Dona Julia
A respeito das mudanças nos
padrões alimentares e no
modo de vida da sociedade,
como futuros profissionais da
saúde, de que maneira
podemos atuar para
minimizar os agravos