A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Trabalho de Análise Institucional

Pré-visualização | Página 1 de 2

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE PATOS DE MINAS
CURSO DE PSICOLOGIA
LUCELMA APARECIDA VAZ ANTUNES
SUELLEN CRISTINA DA SILVA
PROCESSO DE ANÁLISE E INTERVENÇÃO: Escola Estadual Zico Mendonça
Trabalho de Análise Institucional da disciplina Psicologia Institucional e Comunitária do 7º Período B do Curso de Psicologia do Centro Universitário de Patos de Minas – UNIPAM. 
Patos de Minas – MG, junho de 2019.
RESUMO EXPANDIDO
Introdução 
A Análise Institucional (AI) vem influenciando muitos movimentos no Brasil. Seja na clínica psicológica, em práticas de saúde coletiva, intervenções no contexto de gestão ou ainda na pesquisa universitária (ROSSI; PASSOS, 2014).
Segundo L’abbate (2003), pode ser compreendida como uma abordagem que desenvolve um conjunto de conceitos e instrumentos para a análise e intervenção nas instituições, surgiu no Brasil, nos anos 70, sobre a influência de grupos de pesquisa de universidades brasileiras e de outras organizações, reunindo os mais diferentes tipos de profissionais.
Segundo Lima e Riane (2004 apud GALVÃO; GALVÃO, 2017), a AI é um tipo de pesquisa que possibilita explicar comportamentos e opiniões de pessoas distintas pertencentes a grupos ou coletivos de qualquer natureza, auxiliando-os a conhecer a si, suas necessidades, os desafios à realização de seus objetivos ou de seu desenvolvimento pessoal e/ou coletivo. Ela prevê a intervenção nestes grupos ou coletivos, registrando o indispensável como: opiniões, normas, atos administrativos, entre outros, apresentando as condições em que se encontram, as dificuldades, as deficiências e os desiquilíbrios, oferecendo dados que podem favorecer uma tomada de decisão.
Nesse sentido a escola enquanto instituição, tem sido um dos objetos de estudo e diversas áreas como, Sociologia da Educação, a AI entre outras. Por seu papel como agente de socialização, que junto com a família contribui para a transmissão de cultura do grupo às novas gerações. Constitui-se a espinha dorsal da chamada educação formal. A instituição escolar é o espaço próprio para a educação formal, apesar de todas as outras maneiras que se tem atualmente para se concretizar o processo educativo.
	Portanto diante do exposto, o objetivo do presente trabalho é compreender a dinâmica da instituição escolar, suas potencialidades, conflitos e realizar uma intervenção através das informações recolhidas.
Metodologia 
	Foi realizada um processo de análise institucional na Escola Estadual Zico Mendonça, situada no endereço, Avenida Padre João Matos, 1001, Centro, São Gonçalo do Abaeté, Minas Gerais. O primeiro contato com a instituição foi telefônico para explicar a proposta do trabalho e pedir autorização para a realização do mesmo, em seguida após a aprovação da direção foi apresentada a carta de autorização para apreciação e assinatura. 
	Após o processo de apresentação do trabalho e autorização da instituição foram realizadas 4 visitas, com duração de 1 (uma) hora cada, para observação, entrevista semiestruturada com a direção, conversas informais com 5 funcionários, um de cada setor e ainda análise documental de atas, livros de ocorrência e regimento interno.
	Após análise e levantamento dos dados coletados foi realizado um encontro com a direção da instituição para apresentação do plano de intervenção da demanda levantada. A intervenção aconteceu com os professores e a direção, em 1(um) encontro com duração de duas horas. Por fim realizou-se um encontro com a gestão da instituição para entrega da carta devolutiva.
Resultados 
	Após a análise dos dados coletados dentro da instituição, foi possível perceber que o espaço físico é um fator de destaque, uma vez que o ambiente é limpo e organizado, conta com área verde e ainda acomoda devidamente ao seu público. Apresenta também banheiro e rampas de acessibilidade para cadeirantes. Conforme Ribeiro (2004), o espaço escolar deve compor um todo coerente, pois é nele e a partir dele que se desenvolve a prática pedagógica, assim sendo, ele pode constituir um espaço de possibilidades, ou de limites. Tanto o ato de ensinar como o de aprender exigem condições favoráveis ao bem-estar docente e discente. Ribeiro (2004) ressalta também que o espaço físico adquire uma nova condição a de ambiente. Esse espaço material passa a ser o pano de fundo onde as sensações se revelam e produzem marcas profundas que acompanham os sujeitos por toda a vida.
	Outro ponto positivo da instituição é alimentação escolar que é balanceada e muito bem preparada. Visto que a escola é um espaço social onde os indivíduos passam grande parte do seu tempo, convivem, desenvolvem-se e trabalham, torna-se portanto um ambiente propício para o surgimento de hábitos alimentares saudáveis, atingindo estudantes nas etapas mais influenciáveis da sua vida, seja na infância ou na adolescência (FERNANDES, 2006 apud CUNHA, 2014). Além disso é também na escola que muitas crianças realizam suas refeições, fazendo escolhas que revelam suas preferências e hábitos alimentares (ZANCUL, 2004 apud CUNHA, 2014). Reafirmando assim a importância da oferta de uma alimentação saudável pela instituição.
	A escola conta com uma gestão democrática e dinâmica onde todos os membros da comunidade escolar tem participação direta nas decisões que afetam diretamente o funcionamento e o direcionamento da instituição. Fontana (2011), diz que gestão democrática e participativa deve estar alicerçada na construção de um espaço público, promovendo condições de equidade, que possibilitem um ambiente de trabalho coletivo superando o individualismo e a educação excludente, possibilitando a interrelação do todo e, que a produção do conhecimento auxilie para preparar os indivíduos para a vida.
Assim ao se busca a gestão escolar democrática e que tenha como base o princípio da participação pode-se minimizar a distância entre a teoria e a prática, entre o discurso e a ação e é possível ter-se uma prática de gestão escolar comprometida com os seus sujeitos e a prática educacional passa a ser transformadora (FONTANA, 2011).
Conclusão 
Com a realização desta pesquisa proporcionou-se a pesquisadora um conhecimento prático podendo relacionar o que acontece na prática com a teoria estudada, sendo que os objetivos propostos foram plenamente atingidos e também proporcionou o entendimento sobre a importância da realização de pesquisas com a temática qualidade de vida no trabalho. 
A partir da análise dos dados coletados junto aos servidores da Secretaria de Saúde, que os mesmos se encontram com certa indiferença com leve inclinação para concordância quanto às práticas adotadas nas categorias de condições de trabalho, utilização e desenvolvimento das capacidades, integração social na organização, constitucionalismo, trabalho e espaço total de vida e relevância. Quanto aos fatores de compensação justa e adequada e oportunidades de crescimento e segurança evidenciou-se um grau de discordância quanto às praticas adotadas pela organização que interferem estes aspectos. 
Então diante dos resultados obtidos pela pesquisa, realizada com os colaboradores, a pesquisadora juntamente com a secretária de saúde elaboraram um plano de ação para melhoria dos aspectos de qualidade de vida no trabalho onde na pesquisa foram apresentados os menores índices de concordância com as praticas já adotadas pela organização. 
Palavras-chave: qualidade de vida no trabalho, servidores, secretaria de saúde, plano de ação. 
Referências 
COIMBRA, Cecília Maria B.. As funções da instituição escolar: análise e reflexões.Psicol. cienc. prof.,  Brasília ,  v. 9, n. 3, p. 14-16,    1989 .   
GALVÃO, Edna Ferreira Coelho; GALVÃO, Juarez Bezerra. Pesquisa Intervenção e Análise Institucional: alguns apontamentos no âmbito da pesquisa qualitativa.. Revista CiÊncias da Sociedade, [s.l.], v. 1, n. 1, p.54-67, 20 set. 2017. Revista Ciencias da Sociedade. http://dx.doi.org/10.30810/rcs.v1i1.373.
L'ABBATE, Solange. A análise institucional e a saúde coletiva. Ciênc. saúde coletiva,  Rio de Janeiro ,  v. 8, n. 1, p. 265-274,    2003