A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Cistos de Desenvolvimento

Pré-visualização | Página 2 de 2

7 
 Ao longo da linha media. 
 Junção palato duro e mole. 
 Pode estar mais posterior ou anterior. 
PATOGÊNESE: 
 Aprisionamento de ilhas epiteliais por baixo do tecido ao longo da rafe palatina durante 
a fusão dos processos palatinos. 
 Remanescentes epiteliais de glândulas salivares menores do palato por todo o palato 
duro, pode ser próximo à rafe. 
 
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS: 
 Pequenos (1-3 mm). 
 Forma de pápulas brancas ou branco amareladas. 
 Podem estar isolados, mas geralmente estão em grupos de 3 a 6 cistos. 
 
ESTATÍSICA: 
 65 – 85% dos neonatos. 
 Muito comuns. 
 
CARACTERÍSTICAS HISTOPATOLÓGICAS: 
 Preenchidos por queratina. 
 Revestidos por epitélio estratificado pavimentoso. 
 Podem mostrar comunicação com a mucosa (superfície). 
 
TRATAMENTO: 
 São lesões inoculadas e por isso nenhum tratamento é necessário. 
 Tem regressão espontânea e raramente é observado quando a criança é mais velha. 
 
 
 
GLOBULOMAXILAR 
 
 Cistos odontogênicos 
 
 8 
LOCAL: 
 Entre o incisivo lateral e canino. 
 
PATOGÊNESE: 
 Origina-se do epitélio aprisionado durante a fusão da porção globular do processo 
nasal mediano com o processo maxilar. 
 Não ocorre fusão, já está unida. Pode surgir de uma inflamação no epitélio reduzido do 
esmalte no momento da erupção. Pela localização são odontogênicos. 
 
CARACTERÍSTICAS HISTOPATOLÓGICAS: 
 Revestidos por epitélio colunar, pseudoestratificado ciliado. 
 
TRATAMENTO: 
 Tratamento endodôntico. 
 Não precisa de cirurgia. 
 
 
MANDIBULAR MEDIANO 
Acreditava-se que era um cisto não odontogênico e que era um cisto fissural na linha 
média anterior da mandíbula, que se desenvolve de epitélio aprisionado durante a fusão das 
metades da mandíbula. 
Descobriu-se que a mandíbula cresce como uma proliferação mesenquimal bilobulada 
única com um istimo central, Sendo assim, de origem odontogênica. 
 
PALATINO (PALATAL) MEDIANO 
PATOGÊNESE: 
 Epitélio retido ao longo da linha de fusão embrionária dos processos palatinos laterais 
da maxila. 
 CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS: 
 Tumefação firme ou flutuante na linha média do palato duro, posterior a papila incisiva. 
 Lesão é assintomática. 
 Em alguns pacientes apresenta dor e expansão. 
 2 X 2 cm. 
 
 9 
 
ESTATÍSICA: 
 Adultos jovens. 
CARACTERÍSTICAS RADIOGRAFICAS: 
 Bem circunscritas apicalmente aos incisivos centrais superiores. 
 Oclusais: lesão radiolúcida na linha media. 
 
CRITÉRIOS DE DIAGNÓSTICO: 
 Aparência grosseiramente simétrica, posterior a papila palatina. 
 Formato circular ou ovóide. 
 Ausência de associação intima de um dente não vital. 
 
CARACTERÍSTICAS HISTOPATOLÓGICAS: 
 Epitélio escamoso estratificado. 
 Algumas áreas de epitélio colunar pseudoestratificado. 
 Inflamação crônica. 
 
TRATAMENTO: 
 Remoção cirúrgica. 
 Sem recidiva.