A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Slide patologias da coluna Toracica

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Slide patologias da coluna Toracica - página 1
Pre-visualização do material Slide patologias da coluna Toracica - página 2
Pre-visualização do material Slide patologias da coluna Toracica - página 3

Slide patologias da coluna Toracica

na curvatura lateral.
• Predominância de 2 a 3 % da população geral
Causas: 
• Idiopática. 
• Congênita. 
• Dor. 
• Degeneração
• Condições neuromusculares.
• Doenças. 
• Lesões.
Imagem: https://orthoinfo.aaos.org
Escoliose - Classificação
Referência: Hresko, 2013., Dutton, 2010
Ângulos de Cobb (graus)
Imagem: Patrícia ítalo mentges
• LEVE : 10º - 29º
• MODERADA: 30º - 49º
• GRAVE: ≥ 50º
Imagem: http://fisioevidencias.blogspot.com
Classificação:
• Estática ou Estrutural
• Isquiática (dor ciática por hérnia)
• Idiopática 
• Psicogênica
Escoliose - Classificação
Referência: Hresko, 2013., Dutton, 2010 Imagem: Patrícia ítalo mentges
• Idiopática: Infantil (0-2 anos), Juvenil (3-9 anos) Adolescente (10-17 anos), Adulto (> 18 anos).
• Não-idiopáticas:
• Neuromuscular:
• Neuropática (pode ser: Neurônio Motor Superior, NM Inferior, Disautonomia e outros); 
• Miopática (Artrogripose, Distrofia Muscular e outros)
• Neurofibromatose
• Doenças do Tecido Conjuntivo
• Doença reumatóide
• Alteração pós-traumática (Ex: fratura)
• Alteração pós-cicatricial (Ex: queimadura)
• Osteocondrodistrofia (Ex: acondroplasia)
• Doença infecciosa (Ex: osteomielite)
• Doença metabólica (Ex: Raquitismo)
• Espondilolistese
• Neoplasia 
Escoliose - Classificação
Referência: Leal, 2017 Imagem: google.com
• Tipos:
1- Torácica
2- Tóraco-lombar
3- Lombar
4- Combinada 
• Compensada: Em que os desvios opostos são semelhantes
• Não Compensada: Há desequilíbrio, gerando acentuação da 
curvatura de um lado.
• Estruturada: Fixação da deformidade (Não se consegue 
corrigir)
• Não-Estruturada: Pode ser revertida.
Escoliose - Classificação
Referência: Leal, 2017., Dutton 2010 Imagem: google.com
• Quanto à Localização:
Na região torácica (T2-T11) há um progresso mais rápido da curvatura em relação 
às regiões cérvico-torácica (C7-T1), lombar (L2-L5) e tóraco-lombar (T12-L1).
• Quanto à Idade: 
• Progressão lenta e progressiva quanto ocorre na infância.
• Na adolescência (estirão) é mais rápida e maior.
Escoliose
Referências
DUTTON, M. Fisioterapia Ortopédica – Exame, Avaliação e Intervenção. 2ª Edição. Artmed, 2010.
HRESKO, M. T. Idiopathic Scoliosis in Adolescents. New England Journal of Medicine, v. 368, n. 9, p. 834–841, 2013.
LEAL, J. S. Escoliose Idiopática no Adolescente - Validade e Aplicação Clínica da Fotogrametria. Capítulo XIV. Novas Edições 
Acadêmicas, 2017.
Katzman W.B., Wanek L., Shepherd J.A., Sellmeyer D.E. Age-related hyperkyphosis: Its causes, consequences, and
management. J. Orthop. Sports Phys. Ther. 2010;40(6):352–360. doi: 10.2519/jospt.2010.3099.
MAGEE D.J. Avaliação musculoesquelética. 5. a ed. São Paulo: Manole; 2010.
MATTEDI, R. V.; BATISTA, P. R.; MACHADO, I. C.; JUNIOR, C. J.; REZENDE, R. Estudo Descritivo sobre o primeiro mutirão no 
Brasil de cirurgias eletivas para tratamento de escoliose. Columna. 2012; 11 (1): 63-5. Vitória, ES. 2011.
POOLMAN, R; BEEN, H; UBAGS, L. Clinical outcome and radiografic results after operative treatment os Scheuermann’s disease. 
Eur Spine J. 11: 561-569, 2002.
Yaman O, Dalbayrak S. Kyphosis and review of the literature. Turk Neurosurg. 2014;24:455–465.
Sizínio Hebert, Tarcísio Eloy P. Barros filho, Renato Xavier, Arlindo Gomes Pardini Júnior. Ortopedia e traumatologia: princípios e 
prática. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.