A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
detecção do vírus da dengue

Pré-visualização | Página 1 de 1

A) Para a detecção do vírus da dengue são utilizadas as técnicas de isolamento viral que utiliza amostras coletadas até cinco dias após o aparecimento de sintomas da doença e é realizada geralmente pela cultura celular e também as técnicas moleculares que permitem a rápida identificação do vírus na fase aguda da doença, por fornecer informação sobre o sorotipo viral e por quantificar a carga viral, em algumas metodologias. A técnica molecular mais utilizada é a reação em cadeia da polimerase que permite amplificar uma região de interesse da molécula de DNA viral utilizando um par de sequências curtas de nucleotídeos que se localizam nos flancos dessa região, em conjunto com uma enzima DNA polimerase e dessa forma, pode-se produzir múltiplas cópias dessa região de interesse sendo possível a identificação.
Para o diagnóstico da dengue também são amplamente empregados os testes sorológicos, e dentre as técnicas utilizadas pode-se citar o ELISA indireto, que se baseia na ligação do anticorpo da amostra do paciente ao antígeno afixado na placa de ELISA, revelado por uma reação enzimática, que ocorre após adição do conjugado de anticorpo anti-anticorpo a enzima, produzindo substratos que evidenciam a reação. Esse teste é utilizado tanto para a detecção de IgM quanto IgG em amostra de soro ou plasma. 
Outra técnica muito utilizada é a inibição de hemoaglutinação, que consiste na inibição da aglutinação das hemácias pelos anticorpos específicos para dengue, presentes na amostra sorológica. Em caso de infecção primária estes anticorpos inibidores da hemaglutinação podem ser detectados a partir do quinto dia após o início da febre e em casos de infecção secundária, são encontrados altos títulos desses anticorpos entre dois e três dias após o início da febre. 
Também são utilizados os testes rápidos, baseados em imunocromatografia, neste teste utiliza uma matriz contendo antígeno afixado e após adição da amostra ocorre a ligação, caso isso aconteça na faixa contento complexo de anticorpo e cromógeno ocorre a ligação do antigo ligado anteriormente ao anticorpo, dessa forma ocorre a revelação por mudança de coloração. Esse teste é capaz de detectar pacientes infectados com qualquer um dos quatro diferentes sorotipos e podem, dependendo do antígeno utilizado, detectar anticorpos IgM e IgG.