A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
QUESTIONARIO USINAGEM-INDUST 4 0 - Pedro e Jonathas

Pré-visualização | Página 1 de 3

07/06/2019 
Nome: Pedro Luís Bezerra Fontes 
Nome: Jonathas Rafael Ribeiro 
Faculdade Ipanema 
 
PESQUISA DE PROCESSOS DE FABRICAÇÃO 
 
1) Quais são os fatores que determinam a seleção do material da ferramenta? 
R.: Material a ser usinado, processo de usinagem condição da máquina 
operatriz, forma e dimensões da ferramenta, custo do material da ferramenta, 
condições de usinagem e condições da operação. 
 
2) Na condição de usinagem de acabamento se utiliza altas velocidades de 
corte, baixo avanço e baixa profundidade de corte, exigindo ferramentas mais 
resistentes ao desgaste/ enquanto que nas condições de desgaste utiliza-se altas 
velocidades de corte, altos avanços e altas profundidade de corte, tendo a 
ferramenta que apresentar uma maior tenacidade, explique o porque? 
R.: Uma ferramenta tenaz resiste bem aos choques inerentes do processo. 
 
3) Quais são as 3 principais características de do material de uma ferramenta? 
R.: Dureza à quente, resistência ao desgaste, tenacidade e estabilidade 
química. 
 
4) Explique o que é dureza a quente? 
R.: Dependendo do tipo de operação, a temperatura da ferramenta pode 
ultrapassar 1000ºC. Então cada vez mais se procuram materiais de ferramentas que 
possam atingir essa temperatura com dureza suficiente para suportar as tensões do 
corte. 
 
5) Qual a composição química de uma ferramenta de aço rápido? 
R.: Alta liga de tungstênio, molibdênio, cromo, vanádio, cobalto e nióbio. 
 
6) O aço rápido é dividido em duas categorias T e M qual a diferença entre as 
duas? 
R.: “T” compreende os tipos predominantes ao tungstênio e a categoria “M” 
compreende os tipos de molibdênio. 
 
7) Nos aços o são adicionados elementos de ligas e os mais importantes 
são? carbono, tungstênio. molibdênio, vanádio e nióbio, qual a função destes 
elementos de liga e o que eles formam? 
R.: A função é aumentar a dureza do material e formam o cromo e o cobalto. 
 
8) Qual a diferença entre ferramentas de metal duro e cermets? 
R.: O Metal duro é feito de partículas duras finamente divididas de carbonetos 
de metais refratários, sintetizados com um ou mais metais no grupo de ferro 
formando um corpo de alta dureza e resistência a compressão e o cermets tem alta 
resistência à oxidação, à formação da aresta postiça de corte e alta resistência à 
deformação plástica. 
 
9) Qual a influencia da % de cobalto na ferramenta de metal duro? 
R.: 6% de Co. 
 07/06/2019 
 
10) Descreva brevemente os grupos de ferramentas de metal duro? 
R.: Os diversos grupos de metal duro são classificados em P, M e K 
O Grupo P é constituído de metais duros de elevados teor de TiC + TaC. 
Proporciona maior dureza a quente e resistência ao desgaste. É utilizado para 
usinar materiais que produzem cavacos contínuos, devido o aumento da 
temperatura gerado pelo alto atrito com a superfície de saída da ferramenta. 
Tende a desgastar bastante a ferramenta (Desgaste cratera) 
O Grupo K, são metais duros compostos de carbonetos de tungstênio 
aglomerado pelo cobalto. Por não apresentar. 
 
11) Quais são as novas classes de metal duro e qual a vantagem de se 
utilizar elas? 
R.: 
Classe N (com as subclasses N01 a N30), aplicável a materiais não 
ferrosos; 
Classe S (com as subclasses S01 a S30) aplicável à usinagem de 
superligas e ligas de titânio; 
Classe H (com as subclasses H01 a H30), aplicável à usinagem de 
materiais endurecidos. 
Dentre as vantagens na utilização dessas classes, podemos citar: a 
possibilidade de usinar qualquer tipo de material com dureza inferior a 45 HRc. 
 
12) Quais são os principais revestimento do metal duro. 
R.: Ferro, níquel e cobalto 
 
13) Existe revestimentos alto lubrificantes para as ferramentas de metal 
duro, quais são eles e qual o principio de funcionamento desses lubrificantes? 
R.: Cobertura de carboneto de titânio ou óxido de alumínio, nitreto de 
titânio e carbonitreto de titânio. Sua finalidade é aumentar a resistência ao 
desgaste da camada superior que entra em contato com o cavaco e com a 
peça, sendo que o núcleo da pastilha permanece com a tenacidade 
característica do metal duro mais simples ( WC + Co). Assim aumenta bastante 
a vida útil e diminui os esforços de corte. 
 
14) Quais são as principais aplicações das ferramentas de CERMERTS? 
R.: Torneamento e fresamento leve, sem refrigeração aços inoxidáveis e 
no fresamento em acabamento e semiacabamento de aços para moldes e 
matrizes com dureza até 50HRc. 
 
15) Quais são os tipos de ferramentas cerâmicas a base de oxido de 
alumínio? 
R.: Pura e mista. 
 
16) O que são ferramentas Whisker? 
R.: São monocristais de SIC. 
 
17) Porque as ferramentas de cerâmicas puras possuem boas 
características na usinagem de FoFo? 
 07/06/2019 
R.: Utilizada somente em operações de acabamento (onde não se precisa de 
muita tenacidade) de peças endurecidas, ferro fundido onde as temperaturas 
atingidas são altas e também onde a tendência ao desgaste por difusão é grande. 
 
18) Como devemos especificar a camada de revestimento de uma ferramenta 
com revestimento de diamante? 
R.: PCD (policristalino). 
 
19) Qual a importância do sentido da anisotropia nas ferramentas de diamante? 
R.: Faz com que haja a necessidade de cuidados com a lapidação do PDC 
para que a direção mais resistente coincida com aquele que está resistindo aos 
esforços de corte. O diamante reage com o ferro em temperaturas moderadas 
fazendo que ocorra elevado desgaste da ferramenta por difusão. 
 
20) Porque as ferramentas de diamante não podem ser utilizadas na usinagem 
de materiais ferrosos? 
R.: Devido a sua composição química. À medida que o tamanho do grão 
cresce, a resistência ao desgaste aumenta, com conseguinte queda da tenacidade. 
 
 
21) Explique porque as ferramentas de diamante possuem bom desempenho 
na usinagem de ligas de Al-Si. 
R.: Não geram arestas postiças de corte. O alumínio não solda facilmente no 
PCD e a VU é mais que cem vezes maior do que a vida da ferramenta de NDV. 
 
22) As ferramentas de CBN são divididas em duas classes de desbaste e 
acabamento qual é a especificação de cada uma e qual a diferença entre elas? 
R.: Para usinagem em desbaste (ap entre 0,5 e 0,8mm) ou para corte 
interrompido e para acabamento (ap menor menor que 0,5mm) ou para cortes 
contínuos ou com poucas interrupções. 
Os CBN's para desbaste possuem maior concentração de nitreto de boro 
cúbico (90% em volume) o que aumenta a ligação cristal com cristal e faz sua 
tenacidade aumentar. Já em operações de acabamento os CBN's são aqueles onde 
uma fase cerâmica é adicionada, de tal maneira que as ferramentas resultantes 
possuem menor tenacidade e dureza, melhorando a estabilidade química e térmica 
que os CBN's de desbaste. 
 
23) Onde são utilizados as ferramentas de CBN? 
R.: São empregadas na usinagem de aços duros de 45 à 65 HRc, aços moles, 
aços ferramenta, aços rápidos, ligas ferrosas, resistentes à altas temperaturas à 
base de níquel e cobalto, metais duros e revestimentos duros com alta porcentagem 
de carboneto de tungstênio ou Cr-Ni, aplicadas por soldagem de deposição ou jato 
de material liquefeito por chama. 
 
24) Defina os tipos de desgaste e avarias das ferramentas? 
a) Desgaste frontal (ou de flanco): ocorre na superfície de folga da ferramenta e 
é causado pelo contato entre a ferramenta e a peça. 
b) Desgaste da cratera: Ocorre na superfície de saída da ferramenta, sendo 
causado pelo atrito entre a ferramenta e o cavaco. 
 07/06/2019 
c) Deformação plástica de aresta de corte: Tipo de avaria decorrente da 
pressão aplicada à ponta da ferramenta. 
d) Quebra da aresta de corte: Pode ser evitado utilizando-se uma 
ferramenta com maior dureza à quente e maior resistência à deformação 
plástica. 
e) Lascamento: Ocorrência verificada em ferramentas com material frágil 
e/ou quando a aresta de corte é pouco reforçada. 
f) Trincas: Causadas pela variação da temperatura e/ou pela variação dos 
esforços mecânicos. 
 
25) Qual parâmetro de usinagem