A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
BETABLOQUEADORES NA INSUFICIENCIA CARDIACA (IC)- FARMACOLOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

BETABLOQUEADORES NA 
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA (IC) 
 
 
 
BEATRIZ GURGEL- MEDICINA - UFMS CPTL 
 
 
 
 
OBS: Foquem em entender o papel dos beta bloqueadores na IC, com base no efeito da 
estimulação persistente do SNA simpático na doença. Tentem entender sobre remodelamento 
cardíaco e remodelamento reverso. 
 
Betabloqueadores são antagonistas adrenérgicos. 
 
O B1 é a principal isoforma presente no miocárdio. Quando ativado, temos o efeito inotrópico (aumento 
da força de contração cardíaca) e cronotrópico (aumento da FC cardíaca), além do aumento da 
velocidade de condução AV. 
Os receptores B2 encontram-se na musculatura lisa e tem efeito vasodilatador e broncodilatador. 
B3 causa lipólise no tecido adiposo. 
 
 
BETABLOQUEADORES NA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA (IC) 
 
 
ATIVAÇÃO SIMPÁTICA NOS RECEPTORES B1 - Papel de aumentar débito cardíaco e FC, aumento 
da força de contração e efeito vasoconstritor dos receptores alfa1. 
 
 
 
 
 
BETABLOQUEADORES NA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA (IC) 
 
 
 
 
PQ UTILIZAR UM BETABLOQUEADOR? 
O SNAS promove o aumento do débito cardíaco, necrose, apoptose, fibrose e hipertrofia, levando ao 
remodelamento cardíaco, piorando o prognóstico do paciente com IC. No paciente com IC, o simpático 
é ativado na tentativa de manter o débito cardíaco. 
O remodelamento cardíaco envolve uma série de alterações gênicas. Dentre elas está a infra regulação 
de receptores adrenérgicos. Redução da cálcio atpase do retículo sarcoplasmático (ela retira o cálcio do 
citosol colocando dentro do RS), tendo um aumento de cálcio no citoplasma. Um dos efeitos finais do IC 
é levar o paciente à arritmias. 
O uso de beta bloqueadores vem no sentido de atenuar o efeito crônico de catecolaminas do SNAS, 
exercendo até o remodelamento reverso. Enquanto o simpático promove o remodelamento cardíaco 
que piora a doença do paciente, esses fármacos vem na tentativa que reverte-lo. 
Inicialmente o paciente com beta bloqueador tem uma redução inicial da função sistólica, por reduzir a 
contratilidade e FC. No entanto, é observado que ao longo de alguns meses reduzem o risco de 
arritmias. Reduzem também o tamanho do VE desencadeada pelo simpático. 
 
Sabe-se que os pacientes devem ser estáveis. Na IC descompensada o papel deles não é definido, por 
conta dessa diminuição da função sistólica. 
Efeitos colaterais- broncoespasmo por inibição do simpático, portanto pacientes asmáticos não podem 
utilizar betabloqueadores; bradicardia; hipotensão. 
BETABLOQUEADORES NA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA (IC) 
 
 
 
RESPOSTAS CARDIOVASCULARES AOS BETA- BLOQUEADORES 
- Redução da FC. 
- Bloqueio AV: cautela em distúrbios preexistentes. 
- Broncoconstrição: asma é contraindicação por inibir beta2. 
- Vasoconstrição periférica (extremidades frias): cautela em pacientes com doença arterial 
periférica. 
 
BETABLOQUEADORES NA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA (IC)