A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Questões: Resolvidas em Psicopatologia

Pré-visualização|Página 1 de 1

Questões: Resolvidas em Psicopatologia


1. Assinale a resposta correta.

A) A psicopatologia é um instrumento transparente em que os sintomas são entidades estáveis ao longo do tempo.

B) Os sintomas psiquiátricos são constructos teóricos criados em resultado de uma convergência entre um comportamento, um termo, e um conceito.

C) As categorias diagnósticas da psicopatologia sempre estiveram presentes, mas foram descobertas recentemente pelos psiquiatras.

D) Hodiernamente categorias teóricas em psicopatologia resultam mais de um esforço individual do que de um esforço coletivo. 


2. Qual a melhor definição para psicopatologia descritiva?

A) Patologia da alma.

B) Conjunto sistemático de princípios gerais, enunciados descritivos e regras de aplicação, cuja função é a descrição e captura de aspetos do comportamento que se assumem resultar de uma disfunção psíquica ou orgânica.

C) Fenomenologia.

D) Estudo sistemático do pensamento, emoções e afetos.


3. Assinale a resposta incorreta.

A) A psicopatologia explicativa tem por base explicações com base em constructos teóricos.

B) A psicopatologia descritiva tem por base apenas a descrição precisa e a categorização das manifestações psicopatológicas.

C) A psicopatologia descritiva estuda as manifestações psicopatológicas objetivas e subjetivas.

D) A psicopatologia descritiva estuda apenas os sintomas psiquiátricos dos doentes. 


4. Assinale a resposta incorreta.

A) A classificação dos fenômenos mentais pelos alienistas do século XX, não passava de agrupamentos de sintomas de acordo com a apresentação clínica e uma hipotética etiologia.

B) Embora psiquiatras como Wundt e Kraepelin tenham desenvolvido métodos para avaliar sintomas como a fadiga e a perda de memória, a maioria dos alienistas nesta época concentrou-se em descrever sintomas e conceptualizar síndromes, integrando ou não os casos nessas categorias diagnósticas.

C) A maioria dos autores concorda que o impulso decisivo para o desenvolvimento da PD foi a obra de Jaspers Psicopatologia Geral em meados do século XX.

D) Os modelos de continuidade e descontinuidade, bem como o uso da psicometria, surgem apenas em meados do século XX. 


5. A maioria dos autores concorda que o impulso decisivo para o desenvolvimento da PD foi a obra de Jaspers Psicopatologia Geral em meados do século XX. Assinale a resposta correta.

A) A conceptualização foi adaptada do movimento filosófico denominado fenomenologia sem grandes alterações.

B) O termo "fenomenologia" é empregue por Husserl como um procedimento empírico para a "descrição das manifestações da consciência".

C) Vários autores sublinham que a única coisa em comum entre a fenomenologia de Jaspers e a de Husserl é serem um método puramente descritivo e sem intenção explicativa.

D) Jaspers vê a fenomenologia como um método para a exploração do fenômeno psíquico com o objetivo fundamental de clarificar a ideia de "fenômeno psíquico", na sua essência. 


6. Relativamente à fenomenologia de Jaspers, assinale a afirmação incorreta.

A) As manifestações psicopatológicas podem ser objetivas (fenômenos objetivos) e subjetivas (fenômenos subjetivos). Enquanto as primeiras podem ser diretamente observadas pelos clínicos, as segundas têm de ser aferidas através da fenomenologia.

B) O método fenomenológico teria como principais objetivos: I) descrever as manifestações psicopatológicas subjetivas (fenômenos subjetivos); II) ordená-las e classificá-las; III) criar uma terminologia para as designar.

C) Para aceder aos fenômenos subjetivos a fenomenologia de Jaspers recorre à empatia.

D) A empatia corresponde a um instrumento clínico que permite avaliar as manifestações objetivas da mente. 


7. A fenomenologia não é:

A) O movimento filosófico introduzido por Husserl.

B) O método de avaliar e descrever as manifestações psicopatológicas subjetivas preconizado por Jaspers.

C) Sinônimo de psicopatologia.

D) Uma corrente filosófica baseada num tipo de análise dos estados mentais que podem ser comunicados ao outro através da linguagem.


8. Para Jaspers, não é verdade que:

A) A ideia delirante súbita (forma de delírio primário) é um fenômeno primário.

B) A percepção delirante é um fenômeno primário.

C) Não é possível desconstruir os fenômenos primários através da compreensão, enquanto os fenômenos secundários são compreensivelmente consequentes de outros.

D) A ideia deliroide é um fenômeno primário.


9. Não é verdade que:

A) O objetivo do psicopatologista é a ciência em si mesma, procurando conhecer, caracterizar e analisar o Homem em geral, dominando os conceitos e as regras gerais.

B) A psicopatologia pode ser uma mais-valia no conhecimento de um psiquiatra, mas não é fundamental para a sua prática clínica.

C) A psiquiatria é um ramo da medicina que utiliza os dados que a psicopatologia lhe fornece, estabelece um diagnóstico e tenta tratar o doente com as armas terapêuticas de que dispõe.

D) Enquanto a psicopatologia é uma ciência semiológica, propedêutica e teorética que lida com os fenômenos psíquicos anormais, a psiquiatria clínica tenta integrar os ditos fenômenos numa síntese nosológica e organizar esforços para o seu tratamento.


10. Não é verdade que:

A) Os sintomas psicopatológicos possuem uma fonte biológica (que gera uma alteração do comportamento) e uma vertente psicossocial (relacionada com a interpretação destas alterações por parte do paciente e do observador). 

B) A presença da componente psicossocial dos sintomas fez com que alguns autores afirmassem que os sintomas psiquiátricos correspondem apenas a constructos psicossociais. Porém, as variações das apresentações, associadas muitas vezes a diferenças culturais, não implicam que não haja uma disfunção biológica de base.

C) A surpreendente estabilidade e constância de uma série de sintomas desde o século XX, fazem pensar num número limitado de alterações do hardware ou software cerebrais.

D) Um dos motivos para os resultados da investigação neurobiológica em psiquiatria serem escassos pode dever-se a uma insuficiência de métodos imagiológicos.


11. Não é verdade que:

A) Há um desfasamento entre a linguagem descritiva em psicopatologia tradicional e algumas técnicas de investigação biológica como o mapeamento cerebral, as neuroimagens, os estudos genéticos.

B) A psicopatologia atual é completamente diferente do que era na sua origem no século XIX.

C) No século XX, o nível de descrição supria as exigências da época em que as descrições da anatomia macroscópica e microscopia se ficavam por níveis descritivos do tipo dicotômico (presente/ausente) ou ordinal (leve, moderado, grave).

D) Hoje, a investigação neurobiológica inclui análises dimensionais complexas que se afastam do poder resolutivo da psicopatologia tradicional.


12. No modelo de formação do sintoma de Berrios e Marková, não é verdade que:

A) Há uma emissão de sinais patológicos por parte de determinadas zonas do cérebro (a, b, c).

B) O sintoma passa a barreira da consciência e constitui uma "sopa primordial".

C) A sopa primordial é sujeita a uma série de transformações até que se manifesta como sintoma final sob a forma de uma alteração do comportamento ou do discurso.

D) Nunca pode haver um bypass ao nível da barreira da consciência, manifestando-se os sinais cerebrais diretamente através de comportamentos reconhecidos como sintomas. 


13. Em relação à obra de Fish, não é verdade que:

A) Tem uma visão crítica da obra de Jaspers, criticando-a por "estar cheia de filosofia, de alguma forma desatualizada" e de "esquecer algumas visões da psicopatologia que ele não aceita".

B) É 100% fiel e nada crítico em relação à obra de Jaspers e tudo o que ela trouxe à psicopatologia.

C) É indiscutível a influência que o sistema classificativo introduzido por Jaspers teve sobre a obra de Frank Fish.


14. Para Jaspers não é verdade que:

A) A forma de uma manifestação psicopatológica corresponde à descrição da sua estrutura do ponto de vista fenomenológico. · B) O conteúdo diz respeito ao "colorido" dessa manifestação psicopatológica.

C) A alucinação visual corresponde à forma enquanto o conteúdo corresponde à árvore que é visualizada.

D) A ideia delirante corresponde à forma e a percepção delirante ao conteúdo.


15. Para Jaspers, não é verdade que:

A) Enquanto a compreensão corresponde a uma visão dos fenômenos psíquicos com o ponto de observação interior a eles (envolve a empatia), na explicação as relações causais são vistas de fora dos fenômenos.

B) Compreensão é, por exemplo, compreender a causa da tristeza de um doente.

C) Explicação é, por exemplo, explicar as fases de uma vida psíquica normal.

D) A compreensão genética é compreender um fenômeno partindo da base genética do indivíduo.


16. É incorreto afirmar que:

A) O DSM e a CID podem e devem ser utilizados como glossários psicopatológicos.

B) A CID e o DSM são manuais classificativos orientados para auxiliar o diagnóstico psiquiátrico.

C) Hoje em dia, é muitas vezes com base na CID e no DSM que muitos alunos e médicos têm contacto com a psicopatologia.

D) De tal forma são incutidas as normas destes sistemas classificativos que os clínicos, muitas vezes, não pensam que podem ter acesso a formas alternativas de psicopatologia. 


17. É incorreto afirmar que:

A) As necessidades da psiquiatria atual estão perfeitamente colmatadas pelos métodos psicopatológicos de hoje, não sendo fundamental investigação nesta área.

B) A postura geral da psiquiatria nos dias que correm tem vindo a ser crítica em relação aos hábitos estabelecidos em relação à psicopatologia.

C) Existe uma tendência em voltar atrás na história dos sintomas de modo a reformular a forma de os abordar.

D) Jaspers foi um dos principais autores na história da psicopatologia.


18. É incorreto afirmar que:

A) O estudo da história da psicopatologia é uma poderosa técnica de calibração, através da qual a linguagem em psiquiatria pode ser melhorada e preparada para uma quantificação mais rigorosa.

B) O estudo da história da psicopatologia é, sobretudo, fundamental para a análise política dos aspetos sociais da psiquiatria.

C) Não é suficiente a importância que se dá à história da psicopatologia no ensino pré e pós-graduado de psiquiatria e psicologia.

D) A psicopatologia não é uma ciência linear.


19. Segundo Jaspers:

A) A psicopatologia geral está na continuidade dos dados obtidos até ao momento, orientando-se neles, podendo servir de base para novas evidências - seja no sentido da contradição ou da construção e avanço.

B) A psicopatologia geral é uma ciência estática, não devendo evoluir.

C) A psicopatologia pode dedicar-se apenas aos aspetos subjetivos do comportamento.

D) A psicopatologia deve ter por base métodos imagiológicos.


20. Para Barahona Fernandes, o método fenomenológico de Jaspers:

A) É um método empírico que foca dados subjetivos.

B) É um método empírico que foca dados objetivos e subjetivos.

C) É um método empírico que foca dados objetivos.

D) Nenhuma das anteriores. 


Sugestão: Acessar material de apoio https://www.passeidireto.com/arquivo/86883822/psicopatologia-termos