A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
neuroanatomia

Pré-visualização | Página 1 de 2

• O sistema nervos é composto por células especializadas, 
cuja função é receber estímulos sensitivos e transmiti-los aos 
órgãos efetores, sejam musculares ou glandulares. 
• Divide-se em: sistema nervoso central (SNC), que engloba o 
encéfalo e a medula espinal e sistema nervoso periférico 
(SNP), que consiste nos nervos cranianos e espinais e seus 
gânglios associados. 
• No SNC, o encéfalo e a medula espinal são os principais 
centros onde ocorrem a correlação e integração das 
informações nervosas. Ambos, são cobertos por um sistema 
de membranas, denominado meninges, e suspensos no líquido 
cerebrospinal; são ainda protegidos pelos ossos do crânio e da 
coluna vertebral. 
• O sistema nervoso central compõe-se de grandes números 
de células nervosas excitáveis e seus processos, chamadas 
de neurônios. Os longos processos de uma célula nervosa são 
chamados de axônios ou fibras nervosas. 
• O SNC é organizado em: 
» substância cinzenta: constituída de células nervosas 
embutidas na neuroglia; exibe cor cinza. 
» substância branca: consiste em fibras nervosas 
embutidas na neuróglia; exibe cor branca devido à 
presença de material lipídico nas bainhas de mielina. 
 
 
 
 
Medula espinal 
• Situada dentro do canal vertebral da coluna vertebral e é 
envolta por 3 meninges: a dura-máter, a aracnoide e a pia-
máter 
• Tem formato cilíndrico e se inicia superiormente ao forame 
magno, sendo contínua ao bulbo. Assim, é considerada um 
cordão alongado de tecido nervoso. 
• Apresenta 31 segmentos medulares – pares de nervos 
espinais, dos quais: 12 são torácicos, 5 são lombares, 5 são 
cervicais e 1 par é coccígeo). Esses segmentos são aderidos 
por meio das raízes anteriores ou motoras e raízes 
posteriores ou sensitivas. 
• A medula ocupa desde a 1° vértebra cervical até a 2° 
lombar. Inferiormente, afila-se no cone medular (porção final), 
dele, um prolongamento da pia-máter, o filamento terminal, 
desce para aderir ao dorso do cóccix. 
• Permite a comunicação do SNC e SNP por meio dos tratos 
descendentes e ascendentes. 
• É na medula onde encontramos as duas faixas cervical e 
lombo sacral de onde emergem os segmentos responsáveis 
por membros superiores e inferiores 
 
Encéfalo 
• O encéfalo reside na cavidade craniana. Ele é também 
envolto pelas meninges pia-máter, aracnoide e dura-máter. 
• Nele, residem milhares de células, como os neurônios e as 
células da glia. 
• O encéfalo é subdividido em 3 regiões: cérebro, tronco 
encefálico e cerebelo. 
 
Cérebro 
• O cérebro compõe o prosencéfalo. Ele está situado nas 
fossas anterior e média do crânio. E se divide em: diencéfalo, 
que forma a zona central, e o telencéfalo, que forma os 
hemisférios cerebrais. 
• O cérebro é a região mais desenvolvida e importante do 
encéfalo, chegando a ocupar 80% da cavidade craniana. 
 
Diencéfalo 
• O diencéfalo compreende as seguintes partes: tálamo, 
hipotálamo. epitálamo e subtálamo, todas em relação com o III 
ventrículo, que forma uma fenda. 
• Essa estrutura se estende posteriormente até o ponto 
onde o III ventrículo se torna contínuo com o aqueduto do 
mesencéfalo e anteriormente até os forames 
interventriculares. 
 
Hipotálamo 
• Presente na face inferior do diencéfalo, é separado em 
duas metades pelo III ventrículo. Sua superfície medial é 
distinta do tálamo por um sulco raso, o sulco hipotalâmico. 
• Constituído fundamentalmente de substância cinzenta. 
• Compreende estruturas situadas nas paredes laterais do IlI 
ventrículo, como: 
» Corpos mamilares: Duas eminências arredondadas, de 
substância cinzenta. 
» Quiasma óptico: Recebe as fibras dos nervos ópticos. 
» Túber cinéreo: área ligeiramente cinzenta, onde 
prende-se a hipófise, por meio do infundíbulo 
» Infundíbulo: é uma formação nervosa em forma de funil 
que se prende ao túber cinéreo. 
• Apresenta neurônios responsáveis pela fome, sede, 
saciedade, sexo. 
• Estabelece relação com hipófise, regulando a secreção de 
hormônios por conexão nervosa e vascular. A secreção de 
hormônios é feita por meio de hormônios hipotalâmicos 
liberadores e inibidores da liberação dos hormônios adeno-
hipofisária, são eles: adrenocorticotróficos (ACTH), 
tireotrópico (TSH), folículo-estimulante (FSH), luteinizante (LH), 
hormônio do crescimento (GH), melanócito-estimulante (MSH) 
e prolactina. 
• Muitas áreas do hipotálamo pertencem ao sistema límbico 
e têm papel importante na regulação de processos emocionais 
• Dispara ajustes para manter homeostasia. O hipotálamo 
tem um papel regulador sobre o sistema nervoso autônomo e 
o sistema endócrino, integrando-os com comportamentos 
vinculados às necessidades do dia a dia. 
 
Tálamo 
• São duas massas volumosas de substancia cinzenta, com 
formato ovoides, comunicadas pela aderência hipotalâmica. 
• Se localiza acima do hipotálamo e se separam pelo sulco 
hipotalâmico. 
• Recebe informações da medula espinal e tronco encefálico, 
traduzindo essas informações para o córtex cerebral. O 
córtex encaminha informações para o tálamo, que as 
transmite para o tronco encefálico, cerebelo, medula espinal. 
• Grande estação transmissora de sinais. 
 
Epitálamo 
• O epitálamo limita-se posteriormente o III ventrículo, acima 
do sulco hipotalâmico, entre o diencéfalo e o tronco encefálico. 
•Tem como porção mais evidente, a glândula pineal (epífese) 
– liberação de melatonina, intermediada pela ativação 
hipotalâmica. 
•Apresenta também uma porção não glandular, relacionada 
ao comportamento emocional. 
 
Subtálamo 
• Localiza-se entre o tálamo e o tegmento do mesencéfalo; 
craniomedialmente, relaciona-se com o hipotálamo. 
• Dentre as células encontradas no subtálamo, destacam-se 
as extremidades cranianas dos núcleos rubros e da substância 
negra. 
 
III ventrículo 
• Cavidade do diencéfalo, uma estreita fenda ímpar e 
mediana, que se comunica com o IV ventrículo pelo aqueduto 
cerebral, e com os ventrículos laterais pelos respectivos 
forames interventriculares. 
• No assoalho do III ventrículo, dispõem-se, de diante para 
trás, as seguintes formações: quiasma óptico, infundíbulo, 
túber cinéreo e corpos mamilares. pertencentes ao 
hipotálamo. 
• A parede posterior do ventrículo é formada pelo epitálamo. 
Partindo de cada lado do epitálamo e percorrendo a parte 
mais alta das paredes laterais do ventrículo, há um feixe de 
fibras nervosas, as estrias medulares do tálamo, onde se 
insere a tela corióide, que forma o teto do III ventrículo. 
 
Telencéfalo 
• Compreende os dois hemisférios cerebrais, unidos pelo 
corpo caloso, e a lâmina terminal situada na porção anterior 
do III ventrículo. 
• A fissura longitudinal, que separa hemisfério esquerdo 
direito é preenchida por prega de dura-máter. 
• Cada hemisfério é composto pela substância branca, pelos 
núcleos da base, os ventrículos e córtex cerebral, seccionado 
em: lobo frontal, lobo parietal, lobo temporal e lobo occipital. 
• Para delimitar os giros cerebrais, em cada hemisférios 
existem depressões denominadas sulco. 
» Sulco lateral: Separa o lobo frontal do lobo temporal, 
dirige-se para a face dorsolateral do cérebro, onde 
termina dividindo-se em três ramos: ascendente, 
anterior e posterior 
» Sulco central: Separa o lobo central do lobo parietal. 
 
Córtex cerebral 
• O córtex cerebral é a camada de substância cinzenta que 
cobre o centro de substância branca dos hemisférios 
cerebrais. 
• Consiste em uma mistura de células nervosas, fibras 
nervosas, neuróglia e vasos sanguíneos. 
» Lobo frontal: Função motora, mas também importante 
na regulação do comportamento e tomada de decisão 
» Lobo parietal: Função sensorial 
» Lobo temporal: Função auditiva 
» Lobo occipital: Função visual 
 
Sistema límbico 
• 5º lobo, disposto na parte interna do telencéfalo – lobo 
insular 
• As regiões cerebrais que compreendem o sistema límbico 
determinam aquilo que caracteriza o indivíduo: as memórias, a 
personalidade única, os pensamentos, as emoções. 
• Apresentam relações recíprocas