A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Medicação pré-anestésica

Pré-visualização | Página 1 de 2

Prevenção e controle da dor (mpa)
· Dor: 
· Experiência sensorial e emocional desagradável;
· Tem caráter defensivo: sinal de aviso;
· Associada a injúria tecidual.
· Dor de origem dental:
· Inflamatório agudo inflamação vem associada a dor. As características da inflamação são: dor, calor, rubor, edema e perda de função
· Dor instalada medicamento coadjuvante na dor que já está instalada;
· Período trans e pós-operatório de intervenções em pacientes assintomáticos medicação pré-operatória prevenção da dor do paciente.
· Inflamação:
· Localiza a lesão, remove agentes nocivos, repara a lesão e reestabelece a lesão;
· Pode levar a destruição progressiva dos tecidos. Ex.: Periodontite;
· Como evitar a inflamação exagerada: bom planejamento do paciente, boa técnica cirúrgica (tempo cirúrgico/tempo de manipulação do tecido) e o uso de medicamento pré-operatório.
· No momento da incisão em qualquer procedimento, vários neurotransmissores e substâncias são geradas ativando os receptores da dor, geralmente estão envolvidos:
· Histamina: realiza vasodilatação;
· Bradicinina: principalmente relacionada com a dor;
· Prostaglandinas: responsáveis pela sensibilização do receptor da dor, para que a histamina chegue e possa causar a dor e a bradicinina ativa esse receptor da dor;
· Leucotrienos: participa na fase da dor e vasodilatação, no qual seu excesso leva ao aumento de exsudato e posterior edema;
· Anti-histamínicos: como anti-inflamatórios, principalmente em pacientes que tem alergia a diversos medicamentos;
· Antibradicinínicos: não existe;
· Os anti-inflamatórios atuam com a minimização dos receptores da dor.
· Como prevenir ou controlar a dor:
· AINEs (não seletivos, seletivos e específicos) e AIEs
aines não seletivos
	Nome genérico
	Especialidade farmacêutica
	Ibuprofeno
	AliviumR, MotrinR
	Cetorolaco
	DeocilR
	Ácido mefenâmico
	PonstanR
	Diclofenaco sódico
	VoltarenR
	Diclofenaco potássico
	CataflanR
	Ácido acetilsalicílico
	AspirinaR, AASR
· Cetorolaco: 
· Absorção: em 5 minutos e não sofre interferência das refeições, porque a administração é sublingual;
· Distribuição: atravessa a placenta e barreira hematoencefálica. 
Fosfolipase
 A2
Fosfolipídios de membrana
AINES inibe
Ácido araquidônico
Prostaglandinas
Ciclooxigenases
Lipoxigenase
Leucotrienos
Dor
· No momento da incisão, células saudáveis também são rompidas e onde foi rompida a membrana dessas células, a enzima fosfolipase A2 atua nessa membrana e elas acabam liberando o ácido araquidônico. Quando o ácido araquidônico é liberado, duas enzimas vêm sobre ele: ciclooxigenases, vai levar a liberação das prostaglandinas, que vão sensibilizar os receptores da dor e uma outra enzima chamada lipoxigenase que vai fazer a liberação dos leucotrienos, que também estão presentes na inflamação. Logo, por isso a importância de se prescrever o AINE antes da cirurgia para que essa cascata não seja ativada, logo o medicamento vai conseguir inibir as COX e assim não vai conseguir fazer a liberação das prostaglandinas. Caso essa cascata seja ativada, haverá a produção imediata de prostaglandinas;
· Expectativa de dor: AINE antes da cirurgia;
· Quando o lado da cascata relacionada as prostaglandinas é inibido, o ácido araquidônico vai todo para o outro lado, aumentando a concentração de leucotrienos, no qual possui um receptor mais favorável a ele nos pulmões, logo em pacientes asmáticos deve-se tomar cuidado/evitar a prescrição de AINE.
· Prostaglandinas fisiológicas: são produzidas pela COX-1 de forma contínua, no qual possuem como função a produção de muco que protege a mucosa gástrica, produção de tampão bicarbonato que protegerá o estômago do suco gástrico.Com o uso de AINE não seletivo, ocorre a inibição dessas prostaglandinas fisiológicas, no qual deixa o estômago desprotegido. 
· Efeitos adversos tipicamente associados aos AINEs:
· Gastrointestinal: dispepsia/dor, úlceras, sangramento e perfuração;
· Hepático: alterações enzimáticas;
· Plaquetas: diminuição da agregação e aumento do sangramento;
· Renal: diminuição da filtração glomerular diminuição da eliminação da droga.
· Xie e cols. (1991) demonstraram que a ciclooxigenases é uma isoenzima;
· COX-1: está praticamente em todos os tecidos do organismo produzindo as prostaglandinas fisiológicas de forma pequena, mas constante.
· COX-2: possui pequenas funções fisiológicas;
· AINEs não seletivos, porque inibe as COX-1 e COX-2.
Ácido araquidônico
COX-2
COX-1
PRODUZ
Prostaglandinas patológicas
Prostaglandinas fisiológicas
Protetoras da mucosa gástrica, reguladoras da função renal e da função plaquetária
INFLAMAÇÃO
AINEs SELETIVOS
	Nome genérico
	Especialidade farmacêutica
	Meloxicam
	MovatecR
	Nimesulida
	NisulidR, ScaflanR
Ácido araquidônico
COX-1
Prostaglandinas fisiológicas
Protetoras da mucosa gástrica, reguladoras da função renal e da função plaquetária
COX-2
Prostaglandinas patológicas
INFLAMAÇÃO
· Inibem a COX-2inibindo bem mesmo a COX-1.
AINEs específicos
	Nome genérico
	Especialidade farmacêutica
	Etoricoxib
	ArcoxiaR
	Celecoxib
	CelebraR
Ácido araquidônico
COX-1
Prostaglandinas fisiológicas
Protetoras da mucosa gástrica, reguladoras da função renal e da função plaquetária
COX-2
Prostaglandinas patológicas
INFLAMAÇÃO
· Inibem de forma específica a COX-2.
· Etoricoxib:
· Absorção: Tmáx = 1hr; T ½= 22hrs; não sofre interferência das refeições;
· Distribuição: atravessa a placenta e a barreira hematoencefálica;
· Metabolismo e eliminação: baixo potencial de interação medicamentosa.
· Prescrição: 3 comprimidos de 90mg tomar 1 comprimidos 1 hr antes da consulta e 1 comprimido a cada 24hrs por 48hrs.
· Celecoxib:
· Absorção: Tmáx = 1hr; T ½= 11 hrs; não sofre interferência das refeições;
· Distribuição: atravessa a placenta e a barreira hematoencefálica;
· Metabolismo e eliminação: baixo potencial de interação medicamentosa e não há necessidade de ajuste na dose em IR e idosos.
· Prescrição: 3 cápsulas de 200mg tomar 1 cápsula 1hr antes da consulta e 1 cápsula a cada 24hrs por 3 dias.
· A bebida alcóolica interfere em todas as fases da farmacocinética de qualquer medicamento, interfere na absorção quando muda o pH do estômago, interfere na metabolização/inativação quando vai no fígado interferindo nas enzimas e interfere na sua eliminação, podendo favorecer uma liberação mais rápida do medicamento. Logo, na prescrição sempre informar ao paciente de não ingerir bebida alcóolica, pelo menos, nas primeiras 24hrs.
LEMBRETE: Absorção passagem da droga para a corrente sanguínea.
Hoje, duas isoformas:
COX-1
COX-2
 CONSTITUTIVA INDUZIDA
PG processos biológicos PG inflamação
 “COX fisiológica”	 “COX patológica”				
 Inibição			 Inibição
Efeitos adversos dos AINEs		Efeito anti-inflamatório
· COX-2: chamada de induzida, porque quando ocorre inflamação ela aumenta muito.
COX-1
COX-2
 CONSTITUTIVA INDUZIDA
PG processos biológicos PG permeabilidade vascular, transporte renal de H2O; liberação de hormônio de crescimento; parto...
 “COX fisiológica”	 				
 Inibição			 
Efeitos adversos dos AINEs		Inibição
 	 Efeitos adversos
· Contra- indicações:
· Celecoxib é contraindicado para pacientes com conhecida hipersensibilidade ao Celecoxib;
· Celecoxib não deve ser dado a pacientes que demonstraram reações alérgicas às sulfonamidas (sulfa – antimicrobiano);
· Celecoxib não deve ser dado a pacientes que experimentaram asma, urticária ou reações após tomarem ácido acetilsalicílico ou outros AINEs;
· Advertências:
· Podem ocorrer efeitos GI, comparável ao placebo;
· Podem ocorrer reações anafiláticas;
· No final da gravidez, celebra deve ser evitado porque pode provocar o fechamento prematuro do ducto arterioso;
	Seletividade
	Medicamento
	Não seletivos
	Aspirina
	
	Cetoprofeno
	
	Indometacina
	
	Piroxicam (inibe muito a COX-1)
	
	Ibuprofeno
	
	Cetorolaco
	
	Diclofenaco