A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Pesquisa em Psicologia

Pré-visualização|Página 1 de 1

Pesquisa em Psicologia


O senso comum trata de convicções passadas culturalmente entre os indivíduos de um grupo e é construído com base em nossa vivência. Coisas que aprendemos de acordo com o que vivenciamos e, muitas vezes, também adquirimos conhecimento por meio de nossos ascendentes e das pessoas com quem nos relacionamos.

Exemplo: Uma receita da avó para curar um resfriado, algumas crenças com base na experiência de terceiros, fatos que ocorreram com vários amigos ou conhecidos, e até mesmo conosco.

O senso comum ou conhecimento popular pode ser passível de crenças e afirmações equivocadas, sendo muitas vezes ligadas a certas superstições e tradições, crenças sem fundamentação e preconceitos. Isso não significa que o senso comum não seja importante.

O conhecimento científico vai além da experiência em si. Ele busca entender além da percepção por meio de métodos e técnicas de pesquisa para controlar certas circunstâncias e mensurar resultados.

O conhecimento filosófico tem base no dia a dia, porém ele difere do conhecimento popular ou vulgar, pois questiona a natureza das coisas. Sua base é interrogar o que parece ser verdade, sendo racional. Porém, ele também não é semelhante ao conhecimento científico, já que não se apoia em experimentos e não se preocupa se as conclusões às quais se chegam são aceitas cientificamente. 

O conhecimento religioso ou teológico que se apoia em doutrinas sagradas, reveladas pelo sobrenatural sendo falível e exato. Esse tipo de conhecimento pressupõe que o sujeito conhece tudo a sua volta. O desafio não é produzir verdades sobre os fenômenos, mas sim aceitar um conhecimento já tido como verdade pronta e revelada. O indivíduo não pratica novas formulações, apenas aceita o que já está organizado com regras, hierarquias e leis. Assim, não se pode contrariar um conhecimento sagrado.