A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
ATIVIDADE PRÁTICA - atividade prática ondas e escala decibel

Pré-visualização | Página 1 de 1

DESCRIÇÃO MATEMÁTICA DAS ONDAS 
Gisele F. Cardoso 
Uninter - Gravataí-RS-Brasil 
manazeli@hotmail.com 
 
RESUMO: Para esta atividade foi utilizado o simulador Phet 
Colorado, o qual se teve acesso on-line para manusear, onde será 
descrita matematicamente as características de uma onda periódica em 
termos da velocidade da onda (V), comprimento da onda (ʎ), período (T) e 
amplitude (A) para entendermos o comportamento dessa onda. 
MATERIAL UTILIZADO: Simulador Phet Colorado. 
 
 
 
 
 
 
 
Comprimento de onda ʎ = 7,4 
Número da onda k = 0,4 
Frequência angular w = 7,3998 
(w = 2.π.f) 
Y = (x,t) = A cos (k.x – w.t) 
 
OBS.: Prezado professor, infelizmente não consegui passar desse 
ponto, não entendi o que era pra fazer e como converter esses valores. 
 
 
 
 
 
ESCALA DECIBEL 
Gisele F. Cardoso 
Uninter - Gravataí-RS-Brasil 
manazeli@hotmail.com 
 
 
 
RESUMO: Esse experimento faz parte da disciplina TERMODINÂMICA 
E ONDAS da Graduação de Engenharia Civil do Centro Universitário Uninter e 
através de medidas da intensidade sonora de ruídos diversos, medida com um 
aplicativo equivalente a um decibelímetro, conhecer os tipos de poluição 
sonora e suas consequências para o ser humano sendo realizado em horários 
diferentes (manhã, tarde e noite) durante a semana de 09/11/2020 a 
15/11/2020, sendo medido a cada dia e no mesmo horário, conforme tabela 
abaixo. 
MATERIALUTILIZADO: Aplicativo SOUND METER instalado no 
smartphone. 
 
Horário Segunda 
feira 
Terça 
feira 
Quarta 
feira 
Quinta 
feira 
Sexta 
feira 
Sábado Domingo Média 
Manhã 
07:20h 
38dB 37dB 37dB 39dB 42dB 47dB 35dB 39,29db 
Tarde: 
16:40h 
35dB 31dB 33dB 37dB 43dB 65dB 63dB 43,86dB 
Noite: 
22:15h 
31dB 29dB 28dB 32dB 47dB 87dB 52dB 43,71dB 
 
ANÁLISE DOS RESULTADOS E CONCLUSÕES: 
 
1) Com base nos valores obtidos, a maior intensidade média sonora 
(43,71dB) ocorreu no período da noite e a menor intensidade média ocorreu no 
período da manhã (39,29dB). 
2) As principais consequências causadas que poderiam surgir no 
ambiente escolhido, tanto na maior intensidade como na menor, seriam as 
reações psíquicas e fisiológicas, conforme tabela de níveis sonoros e seus 
efeitos. 
 
3) Em relação ao tempo máximo de exposição a que o ser humano 
poderia ficar exposto a essas duas situações, conforme tabela com os limites 
de tolerância para ruídos contínuos ou intermitentes, os valores apresentados 
se encontram no limite de conforto recomendado pela Organização Mundial da 
Saúde (OMS), que considera que um som deve ficar em até 50 
decibéis (unidade de medida do som) para não causar danos ao 
ser humano, pois a partir desse nível, os maus efeitos começam, 
como: dificuldades intelectuais, falta de concentração e muita 
tensão. (https://www.politize.com.br/poluicao-sonora-crime-ambiental/) 
 
CONCLUSÃO 
 
Como se pode observar, apesar dos limites terem sido superados, em 
um único momento (sábado: 87dB), na maioria dos dias e na média geral, em 
nenhum momento os ruídos teriam sido nocivos u prejudiciais à saúde do ser 
humano. 
 
REFERÊNCIAS 
 
VICENTINI, BIANCA. Redatora voluntária do Politize! e graduanda em 
Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação, na Universidade Federal 
do Rio de Janeiro (UFRJ). https://www.politize.com.br/poluicao-sonora-crime-
ambiental/, artigo publicado em 11/04/2019. Acesso em 16/11/2020 às 13:45h. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
https://www.politize.com.br/poluicao-sonora-crime-ambiental/
https://www.politize.com.br/poluicao-sonora-crime-ambiental/
https://www.politize.com.br/poluicao-sonora-crime-ambiental/
ANEXO 1 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ANEXO 2