A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Diretrizes da Atuação do Psicólogo no CRAS/SUAS | Mapa Mental

Pré-visualização | Página 1 de 1

DIRETRIZES DA ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO NO CRAS/SUAS 
AUTORA: ILANI MANGUEIRA 
 
DIRETRIZES 
1. DESENVOLVER: 
MODALIDADES 
INTERVENTIVAS 
coerentes: objetivos do trabalho social 
desenvolvido 
− Proteção Social Básica 
− Proteção Social Especial (média e alta) 
considerando: objetivo da intervenção 
difere 
o cada situação 
o momento que ocorre 
− família, seus membros ou indivíduos 
2. FACILITAR 
PROCESSOS: 
IDENTIFICAÇÃO, 
CONSTRUÇÃO E 
ATUALIZAÇÃO DE 
POTENCIAIS 
(PESSOAIS, 
GRUPAIS E 
COMUNITÁRIOS) 
modo: fortalecer 
atividades e positividades: já existentes 
− interações: moradores 
− arranjos familiares 
− atuação: grupos 
propiciando: convivência familiar e comunitária 
favoreça 
o criação: laços afetivos e colaborativos 
− entre: atores envolvidos 
 
3. FOMENTAR: 
ESPAÇOS DE 
INTERAÇÃO 
DIALÓGICA 
integrem 
− vivências e leitura crítica: realidade 
− ação: criativa e transformadora 
objetivo 
pessoas 
o reconheçam-se e se movimentem: co-construtoras 
− de si 
− seus contextos: social, comunitário e familiar 
4. COMPREENDER E 
ACOMPANHAR: 
MOVIMENTOS DE 
CONSTRUÇÃO 
SUBJETIVA 
de 
− pessoas 
− grupos comunitários 
− famílias 
atentando: articulação desses processos 
vivências e práticas sociais 
Redes Sociais: 
https://www.facebook.com/ilanimangueiraf
https://www.passeidireto.com/perfil/ilanimangueira
https://www.youtube.com/ilanimangueira
− existentes: tessitura sóciocomunitária e familiar 
5. COLABORAR NA 
CONSTRUÇÃO: 
PROCESSOS DE 
MEDIAÇÃO, 
ORGANIZAÇÃO, 
MOBILIZAÇÃO 
SOCIAL E 
PARTICIPAÇÃO 
DIALÓGICA 
impliquem 
• efetivação 
− direitos sociais 
• melhoria: condições de vida 
− presentes: território de abrangência do CRAS 
 
 
 
 
 
 
6. ATENDIMENTO 
 
desenvolver 
• acolhida 
• entrevistas 
• orientações 
• referenciamento e contrareferenciamento 
• visitas e entrevistas 
− domiciliares 
• articulações institucionais 
− dentro e fora: território de abrangência do CRAS 
• proteção pró-ativa 
• atividades 
− socioeducativas e de convívio 
• facilitação: grupos 
estimulando: processos 
− contextualizados 
− auto-gestionados 
− práxicos 
− valorizadores: alteridades 
7. REDES DE 
PROTEÇÃO SOCIAL 
 
através: ações 
promover 
• desenvolvimento: suas habilidades e potencialidades 
• aquisições, articulação e fortalecimento 
mediante 
assessoria 
− instituições 
− grupos comunitários 
8. DESENVOLVER: 
TRABALHO SOCIAL 
 
articulado 
− demais trabalhos: rede de proteção social 
objetivando 
• direitos: serem assegurados/resgatados 
• completude: atenção em rede 
9. PROJETOS DE 
TRABALHO 
participar 
− implementação 
− elaboração 
− execução 
10. PLANO DE 
TRABALHO: SETOR 
DE ATUAÇÃO 
contribuir 
− elaboração 
− socialização 
− execução 
− acompanhamento 
− avaliação 
garantindo 
− integralidade: ações 
11. EDUCAÇÃO 
PERMANENTE: 
PROFISSIONAIS DA 
ASSISTÊNCIA 
SOCIAL 
− contribuir 
 
12. ESPAÇOS: 
FORMAÇÃO 
PERMANENTE 
fomentar 
− existência 
buscando 
construção 
− práticas: contextualizadas e coletivas 
 
 
 
13. EXERCÍCIO 
PROFISSIONAL 
DEVE PAUTAR-SE 
referenciais: teóricos, técnicos e éticos 
• mantendo-se 
− informado e atualizado: nível teórico/técnico 
• acompanhando 
− resoluções: norteiam o exercício 
ATENTAR-SE 
o significado social: profissão 
o direção da intervenção: Psicologia na sociedade 
apontando: novos dispositivos 
rompam 
− privativo: clínica 
− mas não: formação da Psicologia 
• traz: sua essência 
o referenciais teóricotécnicos 
− valorização do outro 
o aspectos: intervenção e escuta comprometida 
− processo: superação e promoção da pessoa 
 
 
 
 
14: SERVIÇOS DE 
PSICOLOGIA 
 
podem ser realizados 
• organizações 
− caráter: público ou privado 
• diferentes áreas 
− atividade profissional 
sem prejuízo 
qualidade 
− teórica 
− técnica 
− ética 
mantendo-se: atenção 
• qualidade e caráter 
− serviço prestado 
• condições 
− exercício profissional 
posicionando-se 
forma: ética e crítica 
− consonância: Código de Ética Profissional do 
psicólogo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
CREPOP (Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas). Referência 
Técnica para Atuação do(a) Psicólogo(a) no CRAS/SUAS. Conselho Federal de 
Psicologia (CFP). Brasília, CFP, 2007. Disponível em: 
http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/artes-graficas/arquivos/2008-CREPOP-
CRAS-SUAS.pdf. Acesso: 21 jan. 2011. 
http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/artes-graficas/arquivos/2008-CREPOP-CRAS-SUAS.pdf
http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/artes-graficas/arquivos/2008-CREPOP-CRAS-SUAS.pdf