Buscar

Atividade 2 - Patologia Concluido

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL 
PROGRAMA DE GRADUAÇÃO 
BACHARELADO EM BIOMEDICINA 
 
 
 
 
 
 
 Atividade 2º - Patologia Humana 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CIÊNCIAS BIOMÉDICAS 
 
1) Comente e exemplifique: células lábeis, estáveis e permanentes. 
As lábeis são aquelas que continuam a se multiplicar durante a vida toda (células epiteliais, 
hematopoiéticas e linfóides). 
As estáveis normalmente não se dividem, contudo têm a capacidade de proliferar quando 
estimuladas (são as células das glândulas como: fígado, pâncreas, salivares, endócrinas e as células 
derivadas do mesênquima como fibroblastos, osteoblastos). 
As permanentes são aquelas que perderam totalmente a capacidade de se dividir, como as células 
do sistema nervoso central e músculo. Uma reconstrução original da área lesada só poderá ocorrer 
se as células afetadas forem do tipo lábil ou estável porque se for do tipo permanente, ocorrerá a 
substituição por tecido conjuntivo. 
 
2) Conceitue e exemplifique a hipertrofia. 
A hipertrofia muscular é definida como um aumento/crescimento da massa muscular. A hipertrofia 
é o aumento do tamanho muscular, decorrente do treinamento de força, onde ocorrem alterações 
estruturais reais do músculo. O treinamento de força realizado dentro dos seus princípios (volume, 
intensidade, intervalo de recuperação entre as séries, ordem dos exercícios, entre outros) pode 
ocasionar ganhos substanciais na força e na hipertrofia muscular). O exercício de força representa 
um estímulo específico que normalmente resulta em aumento de massa muscular, indicando 
aumento de proteínas intracelulares como actina e miosina e, também de outras moléculas como 
creatina, glicogênio e água. Os aumentos observados no volume muscular são derivados dos 
aumentos agudos e crônicos no turnover (catabolismo e anabolismo) proteico muscular, de forma 
que a síntese exceda a degradação proteica. 
 
3) Conceitue hiperplasia. 
A hiperplasia corresponde a um aumento do número de células em um órgão ou tecido, podendo 
resultar na formação de uma neoplasia benigna ou ainda no aumento do tamanho desse órgão. Em 
outros casos, a hiperplasia pode ser vista apenas no microscópio. 
Um exemplo de hiperplasia normal (ou fisiológica) é o aumento das células mamárias secretoras de 
leite em resposta à gestação. Um exemplo de hiperplasia causando aumento do tamanho do órgão 
é a hiperplasia prostática benigna, que ocorre em cerca de 50% dos homens com idade em torno de 
50 anos. Um outro exemplo de hiperplasia é aquela que acomete o endométrio, que é o tecido de 
revestimento interno do útero. A hiperplasia do endométrio pode ser causada, por exemplo, pela 
administração de hormonioterapia com tamoxifeno, aumentando o risco de desenvolvimento de 
câncer de endométrio. 
 
4) Que é metaplasia? Exemplifique. 
Metaplasia é uma alteração reversível na qual um tipo celular diferenciado (epitelial ou 
mesenquimal), é substituído por outro tipo celular de mesma linhagem. O tipo mais comum de 
metaplasia é a de epitélio colunar para epitélio escamoso (ocorre no trato respiratório em resposta 
a irritantes crônicos). As influências que desencadeiam a metaplasia, se persistentes, podem iniciar 
transformação maligna no epitélio metaplásico. 
Esôfago de Barrett: é a substituição do epitélio escamoso esofágico por epitélio glandular de tipo 
intestinal. A metaplasia é o resultado da reprogramação de células precursoras que se diferenciam 
ao longo de uma nova via. 
 
5) Conceitue e exemplifique: neoplasia, agenesia, hipoplasia e distrofia. 
Neoplasia – Crescimento celular desordenado e autônomo, sem finalidade biológica 
Agenesia – Ausência de formação de um órgão ou tecido. Agenesia dentária. 
Hipoplasia – Formação deficiente de um órgão ou tecido que pode ou não funcionar. Ex: Hipoplasia 
de esmalte 
Distrofia – Qualquer desordem causada por falta de nutrição. Ex: Distrofia muscular 
 
6) Amiloidose, este termo amilóide foi usado por Rudolph von Virchow em 
1853 quando observou no reino animal uma substância que reagia com o 
iodo, de forma semelhante ao amido. A substância amilóide é de natureza 
protéica, homogênea e vítrea. A amiloidose pode ser encontrada sem 
causar manifestações clínicas, ou pode causar a morte. O prognóstico 
da amiloidose generalizada não é bom. Composição química 90% do 
amilóide são proteínas fibrilares, e o restante é glicoproteína. Outras 
proteínas podem estar presentes no amilóide: Proteína β2 amilóide - na 
doença de Alzheimer, proteína prion celular (PrPc) – se deposita na forma 
de amilóide quando se transforma em prion “scrapie” ou infeccioso (PrPsc), 
nas doenças neurodegenerativas associadas aos prions. 
 A Amilóide das doenças causadas por prions - a degeneração e a deposição de 
material amilóide no sistema nervoso central são características comuns de 
algumas doenças que atingem o homem (Kuru, doença de Creutzfeldt-Jakob - 
CJD, doença de GerstmannSträussler-Scheinker - GSS e insônia familial fatal - 
FFI) e animais (scrapie, encefalopatia bovina espongiforme, encefalopatia 
transmissível do visão e doença debilitante crônica). 
 Embora a etiologia deste grupo de doenças tenha permanecido obscura durante 
muitos anos, sendo atribuída à infecção por vírus ou viróides, sabe-se hoje que 
elas são causadas pelo acúmulo intracerebral progressivo de uma proteína 
extremamente insolúvel conhecida como prion. O prion infeccioso (PrPsc) é uma 
isoforma da proteína prion celular (PrPc), expressa normalmente em diversos 
tecidos, principalmente no tecido nervoso (neurônios e células gliais). A função do 
PrPc é ainda desconhecida, embora sua participação em processos como 
interação célula-célula, célula-matriz extracelular ou mesmo na regulação da 
expressão de receptores para neurotransmissores já tenha sido sugerida. 
 
a) Caracterize a doença de Creutzfeldt-Jakob – CJD 
A doença de Creutzfeldt-Jakob é uma doença por príons (agente infeccioso) caracterizada pela 
deterioração progressiva da função mental, levando à demência, espasmos musculares (mioclonia) 
e andar cambaleante. Uma forma variante é adquirida ao comer carne contaminada. 
b) Discorra sobre o Kuru. 
Kuru é uma doença causada por príons (agente infeccioso) que agora ocorre raramente, se houver. 
Ela causa deterioração rápida da função mental e perda de coordenação. Esta doença já foi comum 
entre os nativos de Fore nas terras altas de Papua Nova Guiné e era transmitida pelo canibalismo, 
que fazia parte do ritual funerário nativo.

Outros materiais