A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Sindromes Urêmicas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Síndromes Urêmicas 
Por Tainá Rehem 
1. Clínica e laboratório 
a. Azotemia 
i. Pericardite (hemorrágica) 
ii. Disfunção plaquetária 
iii. Encefalopatia (com flapping) 
iv. Gastrite (manifestações mais precoces) 
 
b. Equilíbrio hidroeletrolítico 
i. Hipervolemia 
ii. Acidose metabólica 
iii. Hiponatremia 
iv. Hiperpotassemia 
v. Hipermagnesemia 
vi. Hipocalcemia 
1. Hipofosfatemia -- quelante de cálcio 
2. Acidose protege contra efeitos cardíacos devido a 
dissociação do cálcio com albumina 
3. Quando reverte a acidose com bicarbonato, o cálcio 
livre some, gerando sintomatologia 
4. Portanto, junto com bicarbonato, dar cálcio 
c. Função endócrina 
i. Epo reduzida --> anemia 
ii. Redução de vitamina D ativada - doença óssea 
iii. REDUÇÃO de HDL e aumentode triglicerídeos: aterogenese 
acelerada 
iv. Nefropatia diabética _ um dos sinais é insulinas e pouco funcionante 
-> diabético que de repente precisa de menos insulina 
2. Lesão renal aguda 
a. Evolução rápida e geralmente reversível 
b. Aumentode creatinina mais ou igual que 0,3 em 48 horas. Ou maior ou 
igual que 50% em 7 dias 
c. Débito urinário < 0,5ml/kg/h 
d. Causas 
i. Pré-renal - 55% 
1. Relacionado a 
a. Hipovolemia 
b. Hipotensão 
c. Choque cardiogênico 
2. Tratamento 
a. Restaurar volemia 
ii. Intrínseca - 40% 
1. Etiologia 
a. NTA (remédio, isquêmica etc.) 
b. NIA (alergia); glomerulopatia 
2. Tratamento 
a. Abordar causa 
iii. Pós-renal 
1. Etiologia 
a. HPB. Neoplasias 
2. Tratamento 
a. Desobstruir 
 
 
e. Pré-renal x NTA 
i. 
 Pré renal NTA 
Sódio Baixo (abaixo de 
20) 
Alto (acima de 20) 
FeNa Baixa (menor 
que 1%) 
Alta (maior que 
1%) 
Densidade Alta (maior que 
1020) 
Baixa (menor que 
1015) 
Osmolaridade Alta maior que 
500 
Baixa menor que 
350 
Cilindro 
epitelial/granuloso 
Ausente Presente em 
abundância 
3. Indicações de diálise de urgência 
a. Refratariedade de: 
i. Hipercalemia 
ii. Hipervolemia 
iii. Acidose metabólica 
b. Encefalopatia, pericardite ou hemorragia --> uremia franca 
4. Aguda ou crônica? 
a. Anemia / alteração óssea 
b. Creatinina prévia alterada 
c. Alterações na USG - atrofia renal se crônica 
i. Tamanho renal > 8,5 cm - perda aguda 
1. Se menor que 8,5, provavelmente crônica 
ii. Relação cortico-medular: 
1. Aguda: preservada 
2. Crônica: perdida 
5. Doença renal crônica 
a. Causas: 
i. Dm 
ii. Has 
iii. Glomerulopatia 
iv. Infiltração (deixa o rim aumentado ou limítrofe) - amiloidose, 
esclerodermia, policísticos 
v. Hiper fluxo (aumento compensatório do rim) --> DM (primeira 
alteração relativa a nefropatia diabética), anemia falciforme, HIV 
vi. Obstrução: hidronefrose (também aumenta rim devido ao acúmulo 
de urina) 
b. Definição 
i. Irreversibilidade 
ii. Evolução lenta 
iii. Anormalidade estrutural / funcional maior ou igual a 3 meses 
iv. Taxa de filtração glomerular menor que 60ml/minuto/1,73m 
1. Estimativa 
a. Padrão ouro - urina de 24 horas 
b. CKD-EPI 
c. Cockroft-Gault (140-idade) x peso/Creat x 72, 
que se , x 0,85, 
d. MDRD 
v. Estágios da DRC 
Estágio TFG Achados Tratamento 
G1 Acima de ou igual 
90 
Albuminuria 
A1 (<30) 
A2 (30-300) 
A3 (>300) 
IECA ou BRA 
G2 Acima de ou igual 
60 
 
G3 Acima de ou igual 
a 30 
Azotemia, 
anemia, 
Osteodistrofia 
Terapia 
específica das 
complicações 
G4 Acima ou igual a 
15 
Uremia, 
aumento de 
potássio 
Preparar terapia 
de substituição 
renal 
1. 
 
 
vi. Clínica 
1. Anemia 
a. Redução de EPO 
b. Cronicamente inflamado 
c. Desnutrido - redução relativa do ácido fólico 
d. Tratamento 
i. Alvo: Hb entre 10 e 11,5 
ii. Mais que 13 = aumento da 
mortalidade cardiovascular 
iii. Repor ferro se ferritina abaixo ou igual 
a 500 saturação de transferrina abaixo 
ou igual a 30 
iv. Avaliar reposição e folato e B12 
2. Osteíte fibrosa 
a. Hiperparatireoidismo secundário 
i. Fisiopatologia 
1. Excesso de fósforo --> 
quelante de cálcio 
2. Redução da absorção do 
cálcio, devido ausência e 
vitamina d 
3. Queda do cálcio leva a 
aumento do PTH ☆ Levando 
alto Turn over ósseo 
ii. Clínica 
G5 Abaixo de 15 Falência renal Terapia de 
substituição 
renal 
1. Reabsorção subperiosteal da 
falange distal (patognomonico 
e precoce) 
 
2. Crânio em sal e pimenta 
3. Coluna em Rugger Jersey 
 
iii. Tratamento 
1. Restrição do fósforo da dieta 
(800 a 1000 mg/dia) 
2. Sevelamer (quelantes de 
fosfato) 
3. Calcitriol 
b. Doença óssea adinamica 
i. Baixo Turn over 
ii. Pth muito baixo 
c. Transplante 
i. Aumenta sobrevida 
ii. Limitações: 
1. Doadores, contraindicações, rejeição 
iii. Dialise 
1. Indicações 
a. TFG menor que 10-15 - estágio 5 
2. Modalidades 
a. Hemodiálise 
i. Jugular interna direita 
b. Peritoneal 
i. Criança 
ii. Falta de acesso vascular 
iii. Não tolera HD (a retirada de volume)