A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Fisiologia do Sistema Endócrino

Pré-visualização | Página 1 de 2

 Glândulas endócrinas + células secretoras
de hormônios = sistema endócrino
 Os sistemas nervoso e endócrino atuam
juntos para coordenar funções de todos os
sistemas do corpo
 "Supersistema" interconectado
 Funções: regulação de todas as funções
corporais
 Metabolismo
 Crescimento e desenvolvimento
 Balanço hidroeletrolítico
 Reprodução e comportamento
 Corpo possui dois tipos de glândulas:
endócrinas e exócrinas
 Glândulas exócrinas:
 Secretam seus produtos para ductos
que conduzem as secreções para as
cavidades corporais
 Ex. glândulas sebáceas, sudoríferas,
mucosas e digestivas
 Glândulas endócrinas:
 Secretam seus produtos (hormônios)
no liquido intersticial
Hormônios
 Molécula mediadora liberada em alguma
parte do corpo que regula a atividade
celular em outras partes do corpo
 Entra no liquido intersticial e depois na
corrente sanguínea
 O sangue circundante leva hormônios às
células de todo o corpo
 Liga-se a receptores encontrados em suas
"células alvo"
 Igual aos neurotransmissores
 Inúmeros mediadores atuam tanto como
neurotransmissor quanto como hormônio
(norepinefrina)
1. Conjunto de glândulas endócrinas e
células secretoras produzem hormônios
2. Os hormônios irão agir nas
células/tecido-alvo (possuem receptores)
3. Regulação das funções celulares
Atividade hormonal
 Apenas as células alvo de um dado
hormônio possuem receptores que se
ligam e reconhecem aquele hormônio
 Localização dos receptores de hormônios:
 Aderidos na superfície da membrana
celular ou sobre ela
 No citoplasma
 No núcleo
 Tipos de receptores de hormônios:
 Receptor canal: abre ou fecha o canal,
 Receptor enzimático: ativa uma enzima
intracelular
 Receptor acoplado à proteína G: abre
um canal iônico ou altera a atividade de
enzimas
 Receptor integrina: altera o
citoesqueleto
 Infrarregulação: + concentração de um
hormônio, - número de receptores na
célula-alvo
 Suprarregulação: - concentração de um
hormônio, + número de receptores na
célula-alvo
 Hormônio circulante: células secretoras 
liquido intersticial  sangue
 Podem permanecer no sangue e
exercer suas funções por minutos ou
horas
 São inativados pelo fígado e excretados
pelos rins
 Em caso de insuficiência renal ou
hepática: níveis elevados de hormônios
no sangue
 Hormônios locais: atuam nas células vizinhas
ou nas mesmas células que os secretaram
 Inativados rapidamente
 Não entram na corrente sanguínea
 Parácrinos: atuam nas células vizinhas
 Autocrinos: atuam nas mesmas células
que os secretaram
Controle da secreção hormonal
 A secreção hormonal é regulada por:
 Sinais nervosos
 Alterações químicas do sangue
 Outros hormônios
 Depois de o hormônio ter ativado a célula-
alvo, é gerado um sinal inibidor que retorna
para a glândula endócrina para interromper
a secreção desse hormônio
 Via feedback negativo
 Ex. hormônio estimulante da tireoide
 Depois de o hormônio ter ativado a célula-
alvo, é gerado um sinal estimulatório que
retorna para a glândula endócrina para
estimular a secreção desse hormônio
 Via feedback positivo
 Ex. durante trabalho de parto, o
hormônio ocitocina estimula as
contrações do útero que, por sua vez,
estimulam ainda mais a liberação de
ocitocina
Classes químicas dos principais hormônios
 Hormônios lipossolúveis
 Necessitam de proteínas para
percorrer pelo sistema circulatório
 Inativados durante o percurso com a
proteína e ativados somente ao chegar
na célula-alvo
 Hormônios esteroides
 Derivados do colesterol
 Cada hormônio esteroide é único
por conta de diferentes grupos
químicos fixados nos quatro anéis
no núcleo de sua estrutura
 Grande diversidade de funções
 Cortisol, testosterona, estrogênios,
progesterona
 Derivados do aminoácido tirosina
 Tiroxina (T4), triiodotironina (T3),
norepinefrina, epinefrina, dopamina
 Hormônios hidrossolúveis
 Passagem mais fácil no sistema
circulatório
 Hormônios peptídicos e proteicos:
 Armazenados e liberados quando
necessário
 São polímeros de aminoácidos
 Menores hormônios peptídicos: 3 a
49 aminoácidos
 Maiores hormônios proteicos: 50 a
200 aminoácidos
 Gastrina, secretina, hormônio do
crescimento, insulina, glucagon
Principais glândulas
endócrinas
 Vários órgãos e tecidos não são
classificados como glândulas endócrinas,
mas contêm células que secretam
hormônios
 Hipotálamo
 Timo
 Pâncreas
 Ovários
 Testículos
 Rins
 Estômago
 Fígado
 Intestino delgado
 Pele
 Coração
 Tecido adiposo
 Placenta
Hipotálamo
 Controle sobre a hipófise
 Principal conexão entre sistema nervoso e
o endócrino
 O sistema nervoso controla o
comportamento sexual a partir do
sistema endócrino
 Sintetiza cerca de 9 hormônios diferentes
 Base do cérebro
Hipófise
 Glândula endócrina "mestra"
 Controle e regulação feitos pelo
hipotálamo
 Duas porções: hipófise anterior (adeno-
hipófise) e hipófise posterior (neuro-hipófise)
 Hormônios secretados pela adeno-hipófise:
 Tireotrofina (Hormônio tireoestimulante
TSH)
 Levados à tireoide
 Permite a liberação de T3 e T4
 Hormônio do crescimento (somatrópico
ou somatropina GH)
 Relacionado ao crescimento
 Hormônio secretor de GH: GHRH
 Hormônio inibidor de GH: GHIH
 Atua em todos os tecidos do corpo,
 Leva o fígado a produzir
somatomedina (fator de
crescimento)
 Baixa produção = baixa estatura
 Corticotropina
 Córtex adrenal e as glândulas
adrenais irão liberar norepinefrina e
epinefrina
 Hormônio folículo-estimulante (FSH) e
hormônio luteinizante (LH)
 Irão agir no ovário em determinado
período
 Crescimento e desenvolvimento
dos ovários até o momento da
ovulação
 Prolactina (PRL)
 Ira agir nas glândulas mamárias,
 Responsável pela produção do leite
e pelo desenvolvimento da glândula
mamária
 Alteração na produção deste
hormônio = baixa produção de leite
ou interrompimento na produção
do leite
 Hormônios secretados pela neuro-hipófise:
 Ocitocina
 Auxilio do parto e no final da
gestação
 Feedback positivo
 Ejeção de leite pelas glândulas
mamárias para o mamilo (durante
sucção)
 Liberado com o toque na pele,
beijo e sexo (alta concentração
durante o orgasmo)
 Antidiurético (ADH) (excreção da água
na urina)
 Diminui a produção de urina
 A quantidade de ADH secretado
varia com a pressão osmótica do
sangue
 Faz com que os rins devolvam mais
água ao sangue
 Urina mais concentrada
 Ausência de ADH: impede a
reabsorção e permite a perda
extrema de urina
Tireoide
 Responsável pela produção de tiroxina
(T4), triiodotironina (T3) e calcitonina
 Os hormônios da tireoide são sintetizados a
partir da fixação de átomos de iodo ao
aminoácido tirosina
 A maioria das células corporais apresenta
receptores para T3 e T4
 Efeitos por todo o corpo
 Calcitonina e paratormônio:
 Agem de maneira antagônica
 Absorção de cálcio
 Deposição de cálcio nos ossos
 Paratormônio:
 Produzido pelas glândulas paratireoides
 Aumenta os níveis de cálcio no sangue
(quando há pouco cálcio em nível basal)
 Calcitonina:
 Produzida pela tireoide
 Diminui os níveis de cálcio no sangue
(quando há muito cálcio em nível basal)
 Efeitos fisiológicos da secreção tireoidiana:
 Aumento da transcrição de genes
 Aumento da atividade metabólica celular
 Aumento no número
 Atividade das mitocôndrias
 Aumento do transporte ativo de
íons
 Promoção do crescimento e
desenvolvimento do cérebro na vida
fetal
 Efeitos sobre mecanismos metabólicos
específicos
 Estimulo no metabolismo de
carboidratos e lipídios
 Aumento da necessidade de
vitaminas
 Peso corporal: + hormônio, - peso
- hormônio, + peso
 Função sexual
 Hipotireoidismo
 Diminuição do tamanho da glândula
 Cabelo seco
 Irritabilidade
 Cansaço
 Pele seca e áspera
 Doença de Hashimoto
 Mixedema
 Cretinismo
 Mulheres: ciclo irregular, sangramento
excessivo e frequente
 Homens: perda da libido
 Hipertireoidismo
 Aumento do tamanho da glândula
 Formação do bócio
 Perda de peso
 Olhos salientes
 Sudorese excessiva
 Pescoço