A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Química Orgânica - Extração de óleo vegetal

Pré-visualização | Página 2 de 2

podendo ocorrer uma explosão. O condensador foi o de refluxo para que não houvesse perda do produto. Quando este se condensava ao entrar em contato com a superfície menos aquecida devido a circulação de água, retornava. As pérolas de ebulição são usadas sempre pois prendem as bolhas de vapor do líquido que se formam no fundo do recipiente, e as liberam gradualmente, evitando também explosão caso o sistema sofra qualquer abalo.
Para a filtração, foi utilizado a filtragem simples com dobraduras simples, uma vez que o interesse nesse processo era o líquido (óleo + hexano), e não os restos de noz moscada em pó. O resultado foi um líquido amarelo claro, e o uso do bastão de vidro foi necessário, pois o sólido estava bloqueando e entupindo o processo.
E por último, para isolar o óleo, foi utilizado a destilação simples. Como explicado anteriormente, o hexano foi o que destilou primeiro. Quando observou que a temperatura começou a variar (quando atingiu por volta de 60°C), desligou-se a manta e transferiu o óleo para uma proveta de 5 mL. 
A forma mais fácil de obter a massa do produto, foi justamente a pesando, antes e depois do líquido, sendo então encontrada o valor de 1,27 g . E, o seu volume de 1,8 mL. 
Rendimento:
10 g → 100%
1,27 → x%
X= 12,7%
CALCULAR DENSIDADE
V) Conclusões
Com o experimento, observou-se que no substrato, há outras substâncias, sendo um valor considerável de óleo vegetal. A sua extração e o isolamento da noz moscada utilizando-se o hexano como solvente apresentou rendimento de 12,7% em relação à massa inicial que era de 10g. A densidade desse óleo é de 0,70g/mL.
VI) Respostas do questionário
1) Pois se trata de uma mistura volátil, isso torna o condensador de refluxo ineficiente, não sendo capaz de reter o vapor, restando. E como o condensador de refluxo teria que ficar aberto para a pressão do sistema ser igual, correria o risco de parte da mistura se perder, restando como produto da extração apenas o solvente.
2) 
3) A técnica de extração por prensagem, que consiste em uma extração mecânica, onde o substrato é prensado até que libere o óleo. Ela pode ser utilizada em um processo misto antes da extração por solvente, aumentando o rendimento.
4) Se baseia na solubilidade dos compostos, escolhendo o solvente que seja melhor, que deve ter um coeficiente de solubilidade alto para que formem uma mistura homogênea. O composto presente no solvente deve ser bastante solúvel para que haja a separação do soluto do solvente inicial e união ao solvente. Após extraído o solvente inicial, o soluto pode ser separado por destilação simples.
VII) Referências bibliográfica:
1- Óleo vegetal. Disponível <http://www.brasilescola.com/geografia/oleo-vegetal.htm>; Acessado em 08 de maio de 2016.
2- Glicerídeos. Disponível em <http://www.brasilescola.com/saude-na-escola/conteudo/glicerideos.htm>; Acessado em 08 de maio de 2016.
3- Ácidos Graxos. Disponível em <http://www.iq.ufrgs.br/ead/quimicapop/material/acidograxo.pdf>; Acessado em 08 de maio de 2016.
4- Lipídios. Disponível em <http://bioquimica.ufcspa.edu.br/pg2/pgs/nutricao/quimicanut/lipidios.pdf>; Acessado em 08 de maio de 2016.
5- Nozes. Disponível em <http://www.atitudefarmaceutica.com.br/pt-br/node>; Acessado em 09 de maio de 2016.
6- Extração. Disponível em <http://www.ebah.com.br/content/ABAAAArvsAK/extracao-por- solvente> Acessado em 09 de maio de 2016.
7- Moléculas. Disponível em <http://www.soq.com.br/conteudos/em/ligacoesquimicas/p4.php> Acessado em 09 de maio de 2016.
8- Hexano. Disponível em <http://www.eco-usa.net/toxics/quimicos-p/hexano.shtml> Acessado em 09 de abril de 2016
9-