A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Teorias antigas sobre a motivação

Pré-visualização | Página 1 de 1

DEFINIÇÃO DE MOTIVAÇÃO
 
A motivação pode ser compreendida como
resultado da interação do indivíduo com uma
dada situação (ROBBINS, 2005). 
 
Trata-se de um processo responsável pela
intensidade, direção e persistência dos esforços
(ação) de uma pessoa para o alcance de uma
meta (objetivo).
 
TEORIAS ANTIGAS SOBRE MOTIVAÇÃO
 
Abraham Maslow (1943): Teoria das
necessidade humanas. Defende que as
necessidade humanas possuem uma origem
biológica e obedecem uma hierarquia.
 
As primeiras necessidades são as fisiológicas e
as de segurança, ligadas à sobrevivência do
indivíduo e da espécie. 
 
Essas necessidades são seguidas pela
necessidade social, isto é, a aceitação em um 
 grupo, a necessidade de estima, que se
relaciona a valorização pessoal e por fim, a
necessidade de autorrealização, que se
caracteriza pelo crescimento pessoal.
 
Nesse sentido Maslow defende a tendência
natural do ser humano ao autodesenvolvimento
e crescimento pessoal.
 
McGregor (1960): Formulou as teorias X e Y,
que partem de um olhar de práticas
administrativas que baseiam duas concepções
de motivação no trabalho.
 
A teoria X defende que a relação do ser humano
com o trabalho se pauta dessa maneira: de
forma aversiva, precisa ser controlada e punitiva,
já que o homem evita responsabilidades e
estaria apenas preocupado com sua segurança
pessoal.
 
Já a teoria Y defende que o trabalho traz
satisfação ao ser humano e que o mesmo
estaria disposto a se autodirigir, aceitando
responsabilidades e seu potencial criativo.
 
Assim a teoria Y comtempla a possibilidade de
que o desempenho esta mais ligado ligado ao
gerenciamento do que à motivação.
 
Herzberg, Mausner e Snyderman (1959): Teoria
Bifatorial. Construída a partir de relatos
referentes ao que as pessoas esperavam do
trabalho, com categorização das respostas no
que diz respeito à satisfação e insatisfação.
 
As pessoas de insatisfação estavam
relacionadas à aspectos externos do trabalho,
como salário, condições de trabalho,
relacionamento com colegas.
 
Já os fatores internos remetiam à satisfação,
como crescimento, realização e motivação.
 
 
 
Psicologia Organizacional
@PSICODIDATA
1
TEORIAS ANTIGAS SOBRE MOTIVAÇÃO