A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Moscas do chifre - Atividade

Pré-visualização | Página 1 de 1

MOSCA DOS CHIFRES – QUESTÕES 
1- A infestação por Haematobia irritans traz prejuízo sobre a produção e o 
desempenho do gado, cite estes prejuízos. 
O desempenho produtivo e geral do gado é extremamente afetado por conta 
da H. irritans. Quando há grande infestações, o animal passa muito tempo 
tentando se livrar das moscas que pousam sobre ele, dessa forma acaba se 
alimentando pouco e assim perde peso, o que prejudica a produção de leite, a 
engorda e até mesmo a eficiência reprodutiva. A H. irritans também pode 
causar danos no couro do animal, o que prejudica a indústria desse ramo (ex: 
calçados, bolsas), além de transmitir agentes etiológicos responsáveis por 
doenças como a anasplamose e carbúnculo hemático. 
 
2- Descreva o ciclo biológico da Haematobia. 
O ciclo da mosca-do-chifre tem duração média de 10 dias e começa quando a 
mosca coloca ovos nas fezes dos animais. Quando o tempo está mais freco, 
boa parte da população de moscas adultas migra para as áreas mais baixas 
do animal e se concentra na região do abdômen, para assim depois realizar a 
postura sobre as fezes. Os ovos eclodem e em 24 horas se transformam em 
larvas quando há boas condições de umidade e temperatura. Mais ou menos 
após 3/ 5 dias, as larvas transformam-se em pupas, alimentam-se nas fezes e 
após 4/ 8 dias viram moscas adultas. A alimentação das moscas é restrita ao 
sangue e elas passam praticamente toda a sua vida sobre seu hospedeiro. 
Quando não há animais, elas podem voar por até 14 km, com sobrevivência 
entre 28 a 40 dias, o que também depende das condições climáticas. Na 
época de chuva e em anos em que a temperatura e umidade estão altas, 
são maiores as chances de infestação. Erradicar estas moscas, é 
praticamente impossível, por isso é o produtor precisa ficar atento ao seu ciclo 
de vida e assim adotar o melhor tratamento para a obtenção de um controle 
eficiente. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Imagem demonstrando o ciclo da Haematobia irritans. 
(Disponível em: https://sitioprodutivo.com/2020/07/20/manejo-sanitario-de-bovinos-controle-da-mosca-dos-chifres/) 
3- Sobre o controle da Haematobia irritans, que fatores devemos levar em 
conta, quais métodos são utilizados para o controle do parasita e qual 
seria melhor estratégia para seu controle? 
É importante observar o ciclo biológico e para combater essa espécie, deve-se visar 
o ponto mais crítico do seu desenvolvimento, que são as fezes dos bovinos. Se for 
feita interrupção do desenvolvimento da mosca nesta fase, pode-se diminuir o nível 
de infestação. O controle biológico se dá através de besouros predadores, os 
coleópteros, como também por vespas parasitas, interferindo o desenvolvimento dos 
estágios imaturos da moscados-chifres no esterco dos bovinos. Podemos empregar 
compostos inseticidas específicos através da pulverização, do uso de brincos 
impregnados de inseticida e outras técnicas. Uma informação importante a respeito 
da intervenção química, seja por qualquer rota adotada, é que se tenha 
conhecimento do período de retirada e que sempre seja respeitada a dosagem 
prescrita pelo profissional competente, de forma a evitar intoxicação e não favorecer 
os mecanismos de resistência aos antiparasitários. 
O combate à mosca-do-chifre deve ser feito em conjunto, porque de nada adiantará 
o combate em uma determinada propriedade se os proprietários vizinhos não o 
fizerem. 
Existe uma técnica de controle biológico para mosca-do-chifre que apresenta bons 
resultados. Trata-se do uso do Digitonthophagus gazella (besouro rola-bosta). Esses 
insetos desmancham o bolo de esterco verde e levando-o para camadas profundas 
no solo, não permitindo a proliferação das primeiras fases do ciclo das moscas. 
 
4- Descreva por que, o uso indevido de compostos químicos tem 
comprometido a eficiência do tratamento. 
Pois o uso de compostos químicos de forma inadequada causa uma resistência aos 
inseticidas utilizados, o que faz com que eles sejam menos eficazes. Ao usar 
compostos químicos em concentrações maiores, as moscas mais resistentes são 
selecionadas. Em alta diluição, pode contribuir para o desenvolvimento de resistência, 
pois as moscas que morreriam caso fosse utilizada a concentração correta, irão 
sobreviver. Usar volumes menores do que os recomendados pelo fabricante, pode 
levar à subdosagem no rebanho, fazendo o tratamento ser ineficaz. Além do que foi 
citado, pode causar danos para o meio ambiente e também problemas à saúde 
pública.