A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
aula07

Pré-visualização | Página 1 de 3

7ºAula
Transformação de 
Processos
Caros Alunos,
Estamos iniciando a nossa sétima aula, em 
que, aprofundaremos o nosso conhecimento a 
respeito da transformação de processos.
Mãos a obra!
Bons estudos!
Objetivos de aprendizagem
Ao término desta aula, vocês serão capazes de:
• compreender o que é a fase de transformação de processos;
• entender qual a sua importância;
• conhecer os tipos de transformação de processos;
• saber quando deve-se utilizar cada um dos tipos de transformação de processos;
• entender a importância da gestão do conhecimento e das pessoas para esta etapa; e
• entender a importância e ser capaz de identificar a necessidade da realização de treinamentos.
235
Gerenciamento de P. e Indicadores de Desempenho 52
1 - Introdução
2 - Importância da transformação de processos
3 - Tipos de transformação de processos
4 - Gestão do conhecimento em processos de 
transformação
Seções de estudo
1 - Introdução
2 - Importância da transformação de 
processos
Ao longo das aulas anteriores, foram abordados os 
primeiros passos para a transformação dos processos, onde 
os processos iniciais existentes em uma empresa foram 
mapeados, desenhados, aprimorados e redesenhados. 
Estas etapas anteriores vistas até aqui são de fundamental 
importância para a atual fase devido ao fato de que muitas 
organizações não possuem a visão geral e completa de seus 
processos, mas sim uma compreensão básica e superficial, 
tornando-se necessário iniciar a transformação com a 
identificação e definição do processo que será transformado. 
Como foi visto, essa identificação começa com a 
modelagem, análise e desenho dos processos existentes na 
empresa, passando pelo processo de proposição e validação de 
melhorias, redesenho e agora inicia-se a etapa de implantação 
destes novos processos. 
Nesta fase, deseja-se certificar que as melhorias propostas 
nas etapas anteriores serão de fato incorporadas nos processos 
da empresa. Para isso, deve-se garantir a mudança das atitudes 
dos executores do processo com capacitação e treinamento, 
além de melhorar e adaptar os demais recursos envolvidos. 
Devem ser promovidas ações que garantam a implantação 
das novas práticas definidas nos processos da empresa.
De acordo com SEGPLAN (2017) “é na implantação 
que são concretizadas as melhorias relacionadas à estrutura 
e recursos do processo que foram validadas e têm como 
objetivo melhorar o suporte ao processo”. Desta forma, 
esta etapa apresenta uma grande importância, já que, pode 
comprometer todo o trabalho feito anteriormente. 
Normalmente, esta etapa de implantação é a que 
demanda mais tempo no projeto de melhoria do processo, já 
que, nela deve ser apresentado o novo desenho do processo 
para todos aqueles que estão diretamente ligados ao processo 
de trabalho, devendo ser realizada capacitação do pessoal, 
para que os mesmos se tornem aptos a aplicar, na prática 
diária, os conhecimentos adquiridos.
1.1 - Transformação de processos 
A etapa de implantação dos novos processos, ou seja, 
a de transformação dos processos é aquela que tem como 
objetivo implantar o que foi proposto nas fases anteriores, 
levando em consideração os aspectos relativos à mudança no 
ambiente organizacional, tendo como foco melhoria contínua 
e a otimização destes processos.
De acordo com EPP (2017) “a transformação de 
processos é maior que melhoria de processos ou de fluxos 
de atividade em certas áreas do processo”, já que ela é 
responsável por todo o redesenho, reengenharia e mudança 
de conceitos em uma visão ponta a ponta da organização, 
buscando melhorar o desempenho do processo de trabalho 
como um todo. 
A transformação de processos aborda mudanças através 
da evolução planejada de um processo de negócio, para 
garantir que este continue atingindo ou passe a atingir os seus 
objetivos. Assim, pode-se dizer que os processos otimizados 
são aqueles que atingem as metas predefinidas pela organização 
sem dificuldades, para isso engloba diversas atividades como: 
a revisão dos objetivos, entregáveis, métricas e tempo do 
projeto; a elaboração do plano de projeto de implementação; 
planejamento da implementação; gerenciamento de riscos e 
problemas; implementação da transformação; treinamento dos 
usuários; e avaliação e acompanhamento do desempenho do 
processo (QUALI).
Neste contexto, o objetivo do processo de transformação 
é encontrar a melhor maneira de se executar uma 
determinada atividade, o que normalmente sugere mudanças 
e aprimoramento de parte desse processo, como aquisição de 
um novo equipamento de produção, novas aplicações, nova 
infraestrutura de tecnologia da informação, novas abordagens 
de negócio, etc. Transformação deve envolver a busca de ideias 
tanto dentro quanto fora da organização. 
Porém, as mudanças nos processos, devem ser consideradas 
pelos gestores individualmente para cada empresa, já que, 
aquilo que funciona para uma organização pode não funcionar 
para outra, ainda que seja do mesmo segmento de atividade. 
Isso vale para ideias, níveis de recursos, melhores práticas, etc. 
Desta forma, toda informação que deseja implantar em alguma 
organização deve ser verificada quanto a sua adequabilidade, 
ou seja, se ela é capaz de se enquadrar na realidade daquela 
empresa.
Nos dias do hoje, estamos inseridos em um ambiente de 
contínua transformação, onde a estabilidade não pode mais ser 
alcançada e a velocidade com que as mudanças ocorrem é cada 
vez maior, nos obrigando a aumentar a nossa capacidade de 
resposta. Desta forma, as organizações devem desenvolver sua 
capacidade de reestruturação e aprimoramento, através de um 
ambiente flexível e em constante melhoria. 
Além das capacidades essenciais já estabelecidas no 
ambiente das organizações, o que permite o atendimento às 
necessidades do atual mercado em que a empresa está inserida, 
novas capacidades devem ser constantemente desenvolvidas 
como resposta às novas necessidades de clientes ou como 
forma de aproveitar as novas oportunidades. 
De acordo com o guia PBM CBOK “a transformação 
organizacional depende diretamente da transformação dos 
processos de maneira disciplinada e planejada para assegurar 
que estes continuem dando suporte a objetivos de negócio”.
Neste contexto, reafirma-se a importância da 
transformação dos processos, que tem justamente a finalidade 
de melhorar o modo em que a empresa executa suas atividades 
(EPP, 2017). De acordo com o guia PBM CBOK, existem 
diversos motivos para a transformação de processos, dentre 
os quais: 
236
53
3 - Tipos de transformação de 
processos
• Construir processos com foco do cliente;
• Aumentar produtividade;
• Reduzir defeitos;
• Reduzir desperdícios;
• Garantir a sustentabilidade das operações;
• Reduzir o tempo de ciclo dos processos;
• Melhorar a qualidade;
• Aumentar a capacidade;
• Aproveitar ou desenvolver oportunidades;
• Inovar;
• Mudar paradigma;
• Reduzir risco; 
• Reduzir custo.
A montagem do modelo ideal do processo é a etapa 
onde as melhorias sugeridas, analisadas e aprovadas nas 
fases anteriores são adicionadas ao diagrama do processo 
atual (“As Is”), gerando um novo processo (“To Be”). Essa 
etapa de transformação de processos pode ocorrer de 
diferentes maneiras como através de melhorias, redesenho ou 
reengenharia de algum processo, ou ainda através da mudança 
de paradigmas dentro das organizações, como será abordado 
detalhadamente nos tópicos a seguir.
De acordo com Veyrat (2015), alguns princípios para 
a transformação dos processos devem ser considerados 
independente de qual tipo esteja sendo utilizado, são eles:
• Interação entre clientes – estabelece que ao se 
modificar os processos, ainda que na intenção de torná-los 
extremamente eficientes, não será mantida a modificação caso 
a experiência com o cliente não seja satisfatória, já que todos 
os pontos de contato do cliente com a organização devem 
proporcionar a melhor experiência possível;
• Atividades que adicionam valor – a atenção deve 
ser dedicada para aquelas atividades