Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
N2 vigilancia (1)

Pré-visualização | Página 1 de 2

 Pergunta 1 
1 em 1 pontos 
 
De acordo com Campos (2019), dentre os parâmetros para a adequação da antibioticoprofilaxia, 
temos: a indicação, a droga, o momento de administração, a dose, o repique e a duração. 
 
CAMPOS, J. Vigilância em saúde e estatística aplicada. Roteiro de Estudos. EAD.br , 2019. 
Disponível na Biblioteca Virtual da Laureate. 
 
Sobre o uso das drogas na antibioticoprofilaxia, analise as afirmativas a seguir. 
 
I. A vancomicina é alternativa para alérgicos a beta-lactâmicos, cobertura de colonizados por 
MRSA, bem mais efetivo do que a cefazolina. 
II. Em adultos, no momento da incisão, a dose padrão de vancomicina deve ser de 20 mg/kg do 
paciente. 
III. Em adultos, antes da incisão, a dose padrão de cefazolina é de 1g. 
IV. Em pacientes obesos, a parti de 120kg , recomenda-se a administração de 3g de cefazolina. 
 
Está correto o que se afirma em: 
 
Resposta Selecionada: 
II e IV, apenas. 
Resposta Correta: 
II e IV, apenas. 
Feedback 
da resposta: 
Resposta correta. A alternativa está correta. No momento de incisão, 
a dose padrão de vancomicina deve ser de 20 mg/kg e, em pacientes 
considerados obesos, de 120 kg ou mais. Percebe-se que 2g de 
cefazolina não são suficientes, sendo recomendado ministrar 3g. 
 
 
 Pergunta 2 
1 em 1 pontos 
 
A terapia nutricional na fase pré-operatória é fundamental, já que possibilita ao paciente ser 
avaliado nas melhores condições possíveis durante as primeiras 24 horas de internação. 
 
Sobre a terapia nutricional na fase pré-operatória, analise as afirmativas a seguir. 
 
I. Deve-se verificar o risco e ajuste de aporte nutricional. 
II. No caso de abreviação de jejum pré-operatório, deve-se garantir o suplemento sem jejum. 
III. Para pacientes com Diabetes Mellitus não controlada, o jejum pré-operatório abreviado deve 
ocorrer sem suplemento. 
IV. Para pacientes com refluxo gastroesofágico, deve-se abreviar o jejum pré-operatório de 6 a 8 
horas, adicionado de suplemento. 
 
Está correto o que se afirma em: 
 
Resposta Selecionada: 
I e III, apenas. 
Resposta Correta: 
I e III, apenas. 
Feedback 
da resposta: 
Resposta correta. A alternativa está correta, pois, na fase pré-
operatória, é necessário verificar o risco e ajuste de aporte nutricional, 
além de avaliar se, para os casos de possível jejum abreviado, o 
paciente possui diabetes Mellitus. Caso possua, o jejum deve ocorrer 
sem suplementação. 
 
 
 Pergunta 3 
1 em 1 pontos 
 
Na fase pós-alta, deve-se pensar no gerenciamento da dor, levando em consideração o porte e o 
tipo de cirurgia executada. 
 
Quanto à fase pós-alta, analise as afirmativas a seguir. 
 
I. Ao trabalhar com paciente em fase pós-alta, na terapia nutricional, em todos os casos, é preciso 
utilizar analgesia multimodal e reduzir o uso de opioides. 
II. Para a fase pós-alta, é necessário avaliar o nível de dor que o paciente apresenta, 
considerando-se uma dor leve de escala 0-5, dor moderada de escala 6-8 e dor forte em escala 
maior do que 8. 
III. Para pacientes que apresentam dor considerada moderada, são indicados opioides fracos, 
analgésicos e anti-inflamatórios não esteroidais. 
IV. Paciente que apresentam dores consideradas fortes ou moderadas devem utilizar analgesia 
regional, tendo em vista a indicação de bomba de analgesia controlada pelo paciente. 
 
Está correto o que se afirma em: 
 
Resposta Selecionada: 
I, III e IV, apenas. 
Resposta Correta: 
I, III e IV, apenas. 
Feedback 
da resposta: 
Resposta correta. A alternativa está correta. Ao se trabalhar com 
paciente na pós-alta cirúrgica, é necessário sempre utilizar analgesia 
multimodal e procurar reduzir o uso de opioides. Dentro dessa 
redução, os pacientes que apresentam dor moderada e forte devem, 
ainda sim, fazer uso de opioides, mesmo de maneira fraca no primeiro 
caso. Ressalta-se que, em ambos os casos, devem utilizar analgesia 
regional, considerando indicação de PCA. 
 
 
 Pergunta 4 
1 em 1 pontos 
 
Para Campos (2019), a proposta de redução do uso de fluidos no protocolo do paciente cirúrgico 
objetiva alcançar a estabilidade hemodinâmica durante e depois da cirurgia, a fim de assegurar a 
perfusão e a oxigenação adequadas, assim como evitar complicações. Por sua vez, na fase do 
pré-operatório, o protocolo do paciente cirúrgico propõe uma estratificação de risco sistematizada 
na avaliação pré-anestésica cujo nome é Apfel. 
 
 
CAMPOS, J. Vigilância em saúde e estatística aplicada. Roteiro de Estudos. EAD.br , 2019. 
Disponível na Biblioteca Virtual da Laureate. 
 
Sobre a redução de fluidos e o controle de náusea e vômito, analise as afirmativas a seguir. 
 
I. A hidratação por via oral é a mais prática, porém não é a via fisiológica que promove uma 
melhor retenção de água no espaço intravascular devido à grande perda para o espaço intersticial 
e terceiro espaço. 
II. É importante obter parâmetros para a tomada de condutas clínicas aos pacientes com maior 
risco de complicações associadas ao excesso ou restrição de volume de líquidos. Assim, obtém-
se um ajuste preciso da volemia do paciente. 
III. O Apfel é apontado pela literatura como um dos melhores instrumentos para análise na 
avaliação pré-anestésica. 
IV. A escala de Apfel mostra, por meio dos riscos, as recomendações necessárias para atuar na 
evolução do paciente, influenciando na escolha da profilaxia e do fármaco a ser utilizado. 
 
Está correto o que se afirma em: 
 
Resposta Selecionada: 
II, III e IV, apenas. 
Resposta Correta: 
II, III e IV, apenas. 
Feedback 
da resposta: 
Resposta correta. A alternativa está correta. Adquire-se parâmetros 
para a tomada de condutas clínicas aos pacientes com maior risco de 
complicações ligadas ao excesso ou restrição de volume de líquidos. 
Assim, obtém-se um ajuste preciso da volemia do paciente. Além 
disso, o Apfel é apontado pela literatura como um dos melhores 
instrumentos para análise de estratificação de risco sistematizada na 
avaliação pré-anestésica, visto que ela mostra os riscos e 
recomendações necessários para atuar na evolução do paciente, 
especialmente aquele influenciado na escolha do fármaco e da 
profilaxia. 
 
 
 Pergunta 5 
1 em 1 pontos 
 
Segundo Campos (2019), a diretriz do uso racional de dispositivos objetiva diminuir a incidência 
de infecções nosocomiais relacionadas a dispositivos médicos (cateteres venosos centrais, 
sondas vesicais de demora, ventilação mecânica, dentre outros). 
 
CAMPOS, J. Vigilância em saúde e estatística aplicada. Roteiro de Estudos. EAD.br , 2019. 
Disponível na Biblioteca Virtual da Laureate. 
 
Quanto ao uso dos dispositivos médicos e às infecções originárias, analise as afirmativas a 
seguir. 
 
I. O tempo de permanência e o tipo de dispositivo são fatores de risco para a infecção 
nosocomial. 
II. As medidas básicas para a realização dos procedimentos, como a técnica asséptica, estão 
relacionadas com o risco de desenvolver infecções. 
III. A tricotomia é um procedimento necessário que, diferentemente dos demais, não se relaciona 
com o risco de infecções. 
IV. A escolha dos dispositivos deve ser criteriosa, assim como as suas medidas básicas 
procedimentais, como a proteção com barreira máxima e a manutenção após a inserção. 
 
Está correto o que se afirma em: 
 
Resposta Selecionada: 
I, II e IV, apenas. 
Resposta Correta: 
I, II e IV, apenas. 
Feedback 
da resposta: 
Resposta correta. A alternativa está correta. A seleção dos 
dispositivos a serem utilizados deve ser criteriosa, pois estes podem 
gerar infecções provenientes de seu uso, sendo o tempo de 
permanência e o tipo de dispositivo os fatores de risco para a infecção 
nosocomial. Além disso, os procedimentos básicos devem ser 
rigorosos por estarem relacionados com o risco de desenvolver as 
infecções. 
 
 
 Pergunta 6 
1 em 1 pontos 
 
A fase pós-operatória é um momento de atenção e de avaliação de reintrodução da dieta para a 
terapia nutricional. 
 
Sobre a fase pós-operatória,
Página12