A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
LISTA DE EXERCÍCIOS - GOVERNOS COSTA E SILVA (1964-69) E EMÍLIO MÉDICI (1969-74)

Pré-visualização | Página 1 de 5

CURSO: HISTÓRIA, GESTÃO PÚBLICA E DIREITO 
DISCIPLINA: HISTÓRIA DO BRASIL CONTEMPORÂNEO 
LISTA DE EXERCÍCIOS 06 – DITADURA MILITAR II. COSTA E SILVA (1967-69) E EMÍLIO G. MÉDICI (1969-74) 
 
Alexandre A. 
QUESTÃO 01 
Ano: 2018 Banca: UECE-CEV Órgão: UECE Prova: UECE-CEV - 2018 - UECE - Vestibular - Primeiro 
Semestre 
Há 50 anos, em 13 de dezembro de 1968, o regime militar, então sob governo do general Costa 
e Silva, baixou o Ato Institucional nº 5. O AI-5, como ficou conhecido, vigorou por 10 anos, até 
dezembro de 1978, sendo a expressão mais clara da ditadura militar brasileira, e resultou: 
A. na cassação de deputados, prefeitos e vereadores de oposição ao governo e na decretação de 
recesso do Congresso Federal, como demonstração de intolerância dos militares em um 
momento de grande polarização ideológica. 
B. na intervenção no Congresso Federal, contudo ficaram preservadas a autonomia dos estados 
e municípios, o direito à livre expressão e a plena garantia do direito ao habeas-corpus. 
C. no aumento da popularidade do regime militar e na ampliação das garantias constitucionais e 
dos direitos individuais e sociais, que não foram alterados em nenhum aspecto com a publicação 
do AI-5. 
D. na criação de um sistema político único, baseado no bipartidarismo, em que havia apenas o 
partido do governo, a Aliança Renovadora Nacional ou ARENA, e o Movimento Democrático 
Brasileiro ou MDB, que era a oposição permitida. 
QUESTÃO 02 
VUNESP - 2018 - PM-SP – 
Em agosto de 1969, o Presidente Costa e Silva sofreu grave ataque cardíaco. Seguiu-se uma 
intensa luta pelo poder, em torno da sucessão. Segundo a Constituição de 1967, então em vigência, o 
Vice-Presidente Pedro Aleixo deveria suceder imediatamente ao presidente, em caso de morte ou 
incapacidade deste para os deveres do cargo. Mas Pedro Aleixo opusera-se abertamente ao AI-5, não 
servindo, portanto, aos propósitos das forças armadas que controlavam o Estado. O Alto Comando 
das Forças Armadas, dotado de poderes extraordinários, concluiu que “a solução constitucional não 
era viável”, decidindo que a presidência seria exercida por uma junta pelos ministros do Exército, da 
Marinha e da Aeronáutica. 
(Alves, M. H. M. Estado e oposição no Brasil:1964-1984. Bauru: Edusc, 2005. Adaptado) 
A crise sucessória de Costa e Silva evidencia 
A. a estabilidade política que marcou o país no período, garantida por meio de acordos dos 
militares com a oposição civil. 
B. o compromisso reiterado dos militares com a perspectiva de abertura política, ainda que os 
movimentos de oposição tenham impedido esse processo. 
C. a importância que a interlocução com os civis sempre teve para os militares, em especial nas 
eleições e nas sucessões presidenciais. 
D. o caráter autoritário e politicamente instável do regime militar, na medida em que a própria 
Constituição de 1967 estava sendo desrespeitada. 
CURSO: HISTÓRIA, GESTÃO PÚBLICA E DIREITO 
DISCIPLINA: HISTÓRIA DO BRASIL CONTEMPORÂNEO 
LISTA DE EXERCÍCIOS 06 – DITADURA MILITAR II. COSTA E SILVA (1967-69) E EMÍLIO G. MÉDICI (1969-74) 
 
Alexandre A. 
E. o cumprimento da lei pelos militares, de tal forma que todos os trâmites legais fossem 
observados nos contextos eleitorais. 
QUESTÃO 03 
Ano: 2019 Banca: VUNESP Órgão: Prefeitura de São José dos Campos - SP Prova: VUNESP - 2019 - 
Prefeitura de São José dos Campos - SP - Professor II - História 
[...] não somente a situação dos trabalhadores era desalentadora, como ainda o quadro político 
se agravou durante a presidência de Costa e Silva, a partir de setembro de 1968. [...] Como o 
Congresso Nacional garantiu, por votação nominal, a imunidade parlamentar [de um] deputado, 
protegendo a tribuna da Câmara, onde ele discursara, o presidente Costa e Silva assinou o Ato 
Institucional no 5, em 13 de dezembro de 1968, no dia seguinte à referida votação. 
Evaldo Vieira, Brasil: do golpe de 1964 à redemocratização. Em: Carlos Guilherme Mota. A experiência brasileira. A grande 
transação, 2000. 
O Ato Institucional nº 5 – o AI-5 – 
A. retomava parte dos princípios liberais da Constituição de 1946, como o direito do parlamento 
em criar uma CPI. 
B. reforçou o poder das Assembleias Legislativas porque os deputados estaduais passaram a ser 
eleitos pelo voto direto. 
C. não tinha prazo de vigência e dava ao presidente da república, entre outros poderes, decretar 
estado de sítio sem qualquer impedimento. 
D. ampliou determinações presentes na Constituição de 1967, como a proibição de propaganda 
política na televisão e no rádio. 
E. consolidava os Atos Institucionais anteriores e ampliava o arco de ação do Poder Judiciário, em 
especial do STF. 
QUESTÃO 04 
Ano: 2010 Banca: TJ-SC Órgão: TJ-SC Prova: TJ-SC - 2010 - TJ-SC - Técnico Judiciário - Auxiliar 
Sobre o período da Ditadura Militar, leia as afirmativas abaixo: 
I. Ao assumir o governo, os militares procuraram reprimir as oposições, para isso utilizaram os 
Atos Institucionais, alterando a Constituição e tornando legais as medidas ditatoriais. 
II. O Marechal Castelo Branco foi o primeiro presidente do Regime Militar. 
III. Durante o governo de Costa e Silva foi decretado o Ato Institucional n.º 5, o AI 5, o qual dava 
poderes ao presidente de fechar o Congresso, Assembléias Legislativas e Câmaras municipais. 
IV. Durante o governo do General Médici o Brasil passou pelo período mais repressivo de todos os 
governos militares, porém, o modelo econômico adotado gerou um rápido crescimento, fazendo 
com que os surgisse a ideia da existência de um “milagre econômico” no país, trazendo euforia 
ao empresariado nacional e estrangeiro. 
 
CURSO: HISTÓRIA, GESTÃO PÚBLICA E DIREITO 
DISCIPLINA: HISTÓRIA DO BRASIL CONTEMPORÂNEO 
LISTA DE EXERCÍCIOS 06 – DITADURA MILITAR II. COSTA E SILVA (1967-69) E EMÍLIO G. MÉDICI (1969-74) 
 
Alexandre A. 
Assinale a alternativa correta: 
A. Todas estão corretas 
B. Apenas I, e IV estão corretas 
C. Apenas III e IV estão corretas 
D. Apenas I está correta 
E. Apenas I, II e IV estão corretas 
QUESTÃO 05 
No dia 27, ao receber o governador de Goiás, Otávio Laje, o presidente teve dificuldades para 
acompanhar a conversa. No dia seguinte suas audiências foram canceladas e a imprensa noticiou que 
Costa e Silva fora acometido de forte gripe. Os médicos, contudo, já suspeitavam tratar-se de 
trombose. De acordo com Carlos Chagas, o estado real do presidente foi comunicado aos ministros 
militares, mas não ao vice-presidente Pedro Aleixo. Caracterizada a doença de Costa e Silva como 
trombose, os ministros militares assumiram o governo em caráter temporário, como junta militar, 
alijando Pedro Aleixo do processo sucessório legal. 
Verbete Artur da Costa e Silva. CPDOC FGV. Disponível em: http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/artur-da-
costa-e-silva Acesso em 14 de fevereiro de 2021. 
 A Junta Militar que assumiu o poder após o afastamento do General Artur da Costa e Silva era 
composta por representantes das Forças Armadas: Lira Tavares do Exército, Augusto Rademaker pela 
Marinha e Márcio de Sousa e Melo pela Aeronáutica. Durante o curto período que esse grupo 
permaneceu no poder, foram editados dois importantes Atos Institucionais: o AI 12 e o AI 13. Explique 
de forma resumida em que consistia cada um desses atos. 
QUESTÃO 06 
Ano: 2016 Banca: SEDUC - CE Órgão: SEDUC-CE Prova: SEDUC - CE - 2016 - SEDUC-CE - Professor 
- História 
Leia o texto abaixo. 
O período compreendido entre 1968 e 1973 é conhecido como a fase do “milagre” quando, sob o 
regime militar, o crescimento da economia brasileira apresentou uma extraordinária aceleração, com 
ampliação média de 11% ao ano. O nosso “milagre” foi abalado [...]. Mesmo assim, o país ainda 
manteve bons níveis de aceleração econômico-industrial até o final dos anos 70, numa fase conhecida 
como o “pós-milagre”. Esse crescimento esteve relacionado com os grandes investimentos em 
infraestrutura do regime