A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
BIOESTATÍSTICA E EPIDEMIOLOGIA - ATIVIDADE 01

Pré-visualização | Página 1 de 1

Em estatística, um dos parâmetros mais importantes é a análise da confiabilidade, baseada nos níveis de confiança necessários. Em estudos clínicos é comum que se admita um nível de confiança de 95%, com valor de p equivalente a 0,05. Compreender corretamente esse valor e a sua intepretação é essencial em bioestatística, não apenas para realizar estudos científicos, mas também para analisar resultados em artigos e trabalhos publicados. A partir dos conceitos apresentados, considere três situações. Estudo 1: valor-p calculado em 0,015; em nível de confiança 98%. Estudo 2: valor-p calculado em 0,7; em nível de confiança 95%. Estudo 3: valor-p calculado em 0,02; em nível de confiança 95%.
Em qual(is) estudo(s) o valor-p é considerado “bom” e em qual(is) “ruim”? Justifique sua resposta.
Os estudos 1 e 3 apresentam valor-p considerado bom, e o estudo 2 apresenta valor-p ruim, pois é comum que na área da saúde se utilize p ≤ 0,05 para a probabilidade da alteração ou variação significativa ter sido encontrada ao acaso com erro do tipo I (falso positivo), bem como se adota intervalos de confiança ≥ 95%, portanto com significância α ≤ 0,05 (5% ou menos), o que representa que a alteração significativa está além de ±2DP.
Em estatística, um dos parâmetros mais importantes é a análise da
 
c
onfiabilidade, baseada nos níveis de confiança necessários. Em estudos 
clínicos é comum que se admita um nível de confiança de 95%, com valor de p 
equivalente a 0,05. Compreender corretamente esse valor e a sua intepretação 
é essencial em bioestatística, n
ão apenas para realizar estudos científicos, mas 
também para analisar resultados em artigos e trabalhos publicados.
 
A partir 
dos conceitos apresentados, considere três situações. Estudo 1: valor
-
p 
calculado em 0,015; em nível de confiança 98%. Estudo 2: va
lor
-
p calculado 
em 0,7; em nível de confiança 95%. Estudo 3: valor
-
p calculado em 0,02; em 
nível de confiança 95%.
 
 
Em qual(is) estudo(s) o valor
-
p é considerado “bom” e em qual(is) 
“ruim”? Justifique sua resposta.
 
 
Os estudos 1 e 3 apresentam valor
-
p considerado bom, e o estudo 2 
apresenta valor
-
p ruim, pois é comum que na área da saúde se utilize 
p 
=
 0,05 para a probabilidade da 
alteração ou variação significativa 
ter sido encontrada ao acaso com erro do tipo I (falso positivo), bem 
como se adota intervalos de confiança 
=
 95%, portanto com 
significância 
α 
=
 0,05 (5% ou menos), o que representa que a 
alteração significativa está al
ém de ±2DP.
 
 
Em estatística, um dos parâmetros mais importantes é a análise da 
confiabilidade, baseada nos níveis de confiança necessários. Em estudos 
clínicos é comum que se admita um nível de confiança de 95%, com valor de p 
equivalente a 0,05. Compreender corretamente esse valor e a sua intepretação 
é essencial em bioestatística, não apenas para realizar estudos científicos, mas 
também para analisar resultados em artigos e trabalhos publicados. A partir 
dos conceitos apresentados, considere três situações. Estudo 1: valor-p 
calculado em 0,015; em nível de confiança 98%. Estudo 2: valor-p calculado 
em 0,7; em nível de confiança 95%. Estudo 3: valor-p calculado em 0,02; em 
nível de confiança 95%. 
 
Em qual(is) estudo(s) o valor-p é considerado “bom” e em qual(is) 
“ruim”? Justifique sua resposta. 
 
Os estudos 1 e 3 apresentam valor-p considerado bom, e o estudo 2 
apresenta valor-p ruim, pois é comum que na área da saúde se utilize 
p = 0,05 para a probabilidade da alteração ou variação significativa 
ter sido encontrada ao acaso com erro do tipo I (falso positivo), bem 
como se adota intervalos de confiança = 95%, portanto com 
significância α = 0,05 (5% ou menos), o que representa que a 
alteração significativa está além de ±2DP.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.