A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Questões - Sistema imune

Pré-visualização | Página 1 de 1

Patologia Geral Veterinária
Sistema Imunológico
1 Funções do Sistema Imunológico
Proteger dos microorganismos infecciosos, vírus, bactérias, fungos, parasitas, bem como o desenvolvimento do câncer.
Capacidade de reconhecimento de qualquer antígeno estranho.
2 Diferenças entre imunidade inata e adaptativa
Inata: Respostas não específicas, possui mecanismos efetores para eliminar ou neutralizar o antígeno. Mecanismo de defesa de primeira linha, respostas fagocitárias e inflamatórias.
Adaptativa: Resultado de respostas específicas, possui mecanismos efetores para neutralizar o antígeno, característica adicional de memória. Humoral e celular (B e T, respectivamente). Mecanismo de defesa de segunda linha. Especificidade, diversidade, memória, reconhecimento próprio/não próprio do antígeno.
3 Reações de Hipersensibilidade
Reatividade alterada a um antígeno específico que resulta em reações patológicas após a exposição de um hospedeiro sensibilizado a esse antígeno específico. Reações inapropriadas ou respostas maldirecionadas – resposta prejudicial. Caracterizadas pela fase de sensibilização e pela fase efetiva.
4 Caracterização das reações
Tipos I, II, III e IV.
· I: tipo imediato; resposta IgE contra um antígeno e antígenos parasitários. Libera mediadores vasoativos produzindo uma resposta inflamatória aguda. Ocorre em hospedeiros previamente sensibilizando. Persistência forma crônica. Sistêmica: anafilaxia ou choque anafilático atividade de mastócito. Pode ser por fármacos, vacinas, venenos de insetos. Localizada: dermatite alérgica por inalação, injeção ou absorção percutânea.
· II: citotóxica, mediada por anticorpos (direcionados contra antígenos). Anticorpos direcionados contra antígenos na superfície de uma célula ou em um tecido; destruição do tecido ou célula ou função alterada; antígenos endógenos ou exógenos; principalmente doenças hematológicas. IgM e IgG! Opsonização das células torna-as suscetíveis à destruição.
· III: por imunocomplexos; formação de complexos antígeno-anticorpo insolúveis; ativação do sistema de complemento lesão tecidual. Olho azul, lúpus, AIE.
· IV: tipo tardio. Linfócitos T sensibilizados para um antígeno específico. NÃO DEPENDE DE ANTICORPOS! Mediada por citotoxidade direta ou pela liberação de citocinas que atuam primariamente através de macrófagos. TCD8+ (direta) CD4+ (macrófagos).
5 Sinais HI Sistêmica
Prurido, hiperemia, angiodema, hipotensão, taquicardia, broncoespasmo, edema de laringe, dispneia.
6 Tolerância imunológica
Processo pelo qual o SI não ataca o antígeno. Tempo de duração dose do antígeno, persistência do antígeno, especificidade, duração.
7 Hipersensibilidade IV- Microscopia e Macroscopia
Macroscopia: local aparece como um nódulo edemaciado, firme.
Microscopia: nódulo composto de edema intersticial e um infiltrado mononuclear (macrófagos e linfócitos).
8 Amiloidose: Definição
Representa um amplo espectro de condições patológicas e clínicas que apresentam em comum, a deposição de amiloide, que é uma substância proteinácea patológica de diferentes entidades químicas. O amiloide apresenta-se extracelular, amorfo, hialina, eosinofílico. A acumulação progressiva resulta na atrofia por pressão no tecido de células adjacentes. Parece com o colágeno e a fibrina Vermelho – congo. Sistêmica ou generalizada. 
9 Hipersensibilidade III – Sistêmica e localizada
1. A administração parenteral de antígeno a um animal que tem anticorpo circulante específico para aquele antígeno resulta em resposta inflamatória aguda localizada.
2. Generalizada: 3 fases. 1) hospedeiro desenvolve uma resposta de anticorpos a um antígeno; reação antígeno-anticorpo é apropriada para a formação de complexos circulantes; não são devidamente eliminados pelo sistema de macrófagos e monócitos; 2) os complexos aderem às células que são especialmente sensíveis aos imunocomplexos circulantes; deposição dos imunocomplexos; liberação das aminas vasoativas por neutrófilos; aumento da permeabilidade; 3) ativação do SC; desenvolvimento de uma reação inflamatória centrada na vasculatura; os neutrófilos e macrófagos são ativados de forma similar pelos FcR; produzem inúmeras células inflamatórias.
10 Imunodeficiência: Primária e Secundária
· Primária: Resultado de um defeito congênito ou genético em um componente de SI; o defeito pode estar presente ao nascer e a doença se manifestar tardiamente; podem envolver defeitos específicos na resposta imune adaptativa que envolvem linfócitos T e/ou linfócitos B; clinicamente, apresentam falha no crescimento e susceptibilidade a infecções recorrentes.
· Secundária: Perda adquirida da função imunológica como complicação de infecções, má nutrição, envelhecimento ou, ainda, efeito colateral de imunossupressão, irradiação ou quimioterapia para câncer ou doença autoimune.