A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Casos clinicos

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 
 
 
CURSO: ENFERMAGEM 
DISCIPLINA: CUIDADO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM 
DISCURSÃO DE CASOS CLINICOS 
CASO 1 
 Paciente V.M.L , sexo feminino, 21anos. 
 28º semana de gestação. Compareceu a UBS e apresentou a enfermeira os 
seguintes resultados laboratoriais: 
 
 Glicemia de jejum: 96 mg/dL 
 Grupo sanguíneo : O 
 Rh: Positivo 
 Anti HIV: não reagente 
 Quais as orientações esta gestante deverá receber quanto aos seus exames? 
Existe alguma alteração nos resultados apresentados? 
 
 A glicemia em jejum está acima de 92mmg/dl, sugere diabetes gestacional, mas é 
preciso fazer mais exames: teste de tolerância para glicose, se a glicemia está acima 
de 85mg. Fator RH Ok é O positivo, HIV ok Negativo 
 Será preciso agora vim a consultas de pré-natal quinzenalmente, já que atingiu 28 
semanas. 
 E orientá-la dos benefícios da alimentação saudável, para ela e o bebê. 
CASO 2 
 H.L de M. 40 anos; sexo masculino. Compareceu a UBS procurando por um 
enfermeiro. Envergonhado, o paciente entregou ao profissional os seguintes 
resultados de exames laboratoriais. Segundo ele, os exames foram realizados pois 
ele e sua esposa desejavam um bebê. 
 Glicemia de jejum: 101 mg/dL: pré diabético 
 Anti HCV : não reagente: Hepatite C negativo 
 Hbs Ag: não reagente: Hepatite B negativo 
 Anti HBs: reagente: hepatite B- imune 
 Anti HIV: não reagente HIV negativo 
 
Quais as orientações este homem deverá receber quanto aos seus exames? Existe 
alguma alteração nos resultados apresentados? 
A glicemia de jejum normal é de até 99 mg/dl, por isso quando o valor está entre 100 e 
125, a pessoa já se encontra na pré-diabetes. Serão necessários outros exames que 
também servem para o diagnóstico da diabetes são eles: a curva glicêmica e o teste da 
hemoglobina glicada. Os valores entre 5,7% e 6,4% são indicativos de pré-diabetes. 
2 
 
Orientá-lo quanto ao autocuidado: buscando uma a alimentação, diminuindo a ingestão 
de gorduras, do açúcar e do sal, atentar para a pressão arterial e fazer alguma atividade 
física, como caminhar diariamente, por exemplo. 
 
CASO 3 
 S.M.F, 34anos; sexo feminino. Em sua 12ª semana de gestação, a paciente procura 
o centro de saúde e busca orientação junto a enfermeira sobre seus exames 
laboratoriais: 
 Glicemia de jejum: 90mg/ dL normal 
 Grupo Sanguíneo: A 
 Fator Rh: Negativo 
 Anti HIV: não reagente HIV negativo 
 Toxoplasmose IGG: reagente 
 Toxoplasmose IGM: não reagente 
 Quais as orientações esta gestante deverá receber quanto aos seus exames? 
Existe alguma alteração nos resultados apresentados? 
Toxoplasmose: teve contato e apresenta reação imunológica 
Se o parceiro for o fator RH for positivo ou desconhece solicitar teste de Coombs indireto. 
 
CASO 4 
 A.O.C, 29anos; sexo feminino. Gestante na 36ª semana, espera seu segundo filho. 
Apresenta ao enfermeiro da UBS os seguintes resultados de exames laboratoriais: 
 Glicemia de Jejum: 99mg/dL sugere diabetes gestacional 
 Teste de VDRL: reagente 1:16 sífilis positivo 
 Anti HIV: não reagente HIV negativo 
 Grupo sanguíneo : B 
 RH : negativo 
 Teste de Coombs Indireto : Positivo 1:4 gravidez de alto risco 
 A paciente relata ser dependente química. E solicita ao enfermeiro instruções 
sobre os resultados laboratoriais. 
Encaminhar a gestante ao pré-natal de alto risco, informar que deverá repetir teste rápido 
anti-HIV. Informar do diagnóstico de sífilis e enfatizar da importância do tratamento. 
 
CASO 5 
 G.R.C, 33 anos; sexo feminino. 12º semana da gestação, apresenta seus exames 
laboratoriais a equipe de enfermagem do hospital e solicita instruções: 
 Anti HIV: não reagente HIV negativo 
 Anti HCV: reagente Hepatite C positivo - Fazer o PCR 
 HBS Ag: não reagente Hepatite B negativo 
 Anti Hbs: reagente hepatite B- imune 
 Teste VDRL: Não reator Sífilis negativo 
 Toxoplasmose IGG e IGM: Não reagente nunca houve contato com o vírus 
 Citomegalovírus IGG: Reagente 
 Citomegalovírus IGM : Não reagente 
Citomegalovírus: já teve o contato com o vírus há mais tempo e o risco de transmissão 
é mínimo. 
3 
 
CASO 6 
 Um casal comparece a unidade de saúde e de maneira tímida procuram o 
enfermeiro do local, apresentam resultados de exames laboratoriais e solicitam ao 
profissional que lhes forneçam instruções, pois desejavam planejar uma gestação 
segura para seu futuro bebê. 
 Anti HIV ( Pai) : Reagente HIV positivo 
 Anti HIV (mãe): Não reagente HIV negativo 
 VDRL ( Pai) : Não reagente Sífilis negativo 
 VDRL (mãe) : Reagente 1:1 Teve Sifilis é foi tratado 
 GS/ RH ( Pai): O positivo 
 GS/ RH ( mãe) : O negativo 
Devem ser orientados quanto aos riscos e a necessidade de injeção de imunoglobulina 
anti-D. 
CASO 7 
 Casal chegada a unidade de saúde com seu bebê recém-nascido. Felizes e ao 
mesmo tempo apreensivos, eles apresentam resultados de exames laboratoriais 
para a enfermeira do local, pedindo informações sobre o bem- estar de todos. 
 Anti HIV ( pai): não reagente HIV negativo 
 Anti HIV ( mãe): reagente HIV positivo 
 Anti HIV ( bebê) : não reagente HIV negativo 
 GS/ Rh ( pai) : A negativo 
 GS/ Rh ( mãe): O Negativo 
Gs/ Rh (bebê): B negativo 
Não há necessidade de injeção de imunoglobulina anti-D porque todos são negativos. 
 
CASO 8 
 P.G.G, 32anos; sexo feminino. 28ª semana de gestação. Comparece a UBS com os 
seguintes resultados de exames laboratoriais: 
 Anti Hbs : reagente 
 Hbs Ag: reagente 
 Anti HCV: não reagente Hepatite C negativo 
 Toxoplasmose IGM: reagente 
 Toxoplasmose IGG: não reagente 
 Quais as orientações esta gestante deverá receber quanto aos seus exames? 
Existe alguma alteração nos resultados apresentados? 
 Toxoplasmose: positivo o médico deverá orientar o tratamento. Pois existe risco de 
doença congênita. 
 Possível diagnóstico de hepatite crônica ou reação a vacina. Solicitar cartão de vacina. 
 Será necessário agora comparecer as consultas de pré-natal quinzenalmente, já que 
atingiu 28 semanas.