A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
RESUMÃO DA APROVAÇÃO - GRAVIDEZ

Pré-visualização | Página 1 de 2

SAÚDE DA MULHER/GINECOLOGIA 
 
mfebar@gmail.com @marc.alen30 
 
Marcus Felipe O. B. Alencar 
Medicina - Unifaminas PRODUTOR 
PROPEDÊUTICA DA GRAVIDEZ 
Na primeira consulta de pré-natal se faz uma anamnese geral. Daí pra frente direciona para a 
anamnese obstétrica. 
• IDENTIFICAÇÃO 
o IDADE: Saber a idade da paciente: > 35 anos é considerada primípara idosa; < 
15 é considerada gestante precoce. 
▪ A fertilidade começa com a menarca. 
▪ Entre 18 e 20 anos até os 30 anos é o período de melhores condições 
para a gravidez. 
▪ > 35 anos: aumento expressivo de anomalias fetais e distorcias 
(alterações durante o trabalho de parto) 
o ETNIA: pacientes da raça negra tem mais pretensão a doenças 
cardiovasculares como HAS. 
▪ Apresentação pélvica é mais comum nas mulheres negras e mestiças. 
o PROFISSÃO: mulheres que trabalham com produtos químicos devem ser 
afastadas da atividade laboral. 
▪ Álcool, chumbo, nicotina, fósforo, etc. 
▪ Profissões que exigem esforço físico. 
o ESTADO CIVIL: estudos mostram que pacientes com união estável tem uma 
gravidez mais tranquila. 
o NACIONALIDADE: verificar se ela mora na zona rural ou urbana, regiões de 
periferia sem estrutura adequada. 
o DOMICÍLIO: Pessoas que moram na região norte apresentam mais risco a 
malária, zika, doença de chagas, esquistossomose, etc. 
• ANTECEDENTES FAMILIARES E PESSOAIS: 
o História anterior de pré-eclâmpsia, hipertireoidismo ou outras condições que 
podem afetar a gestação. 
o Diabetes melitus, Doença Hipertensiva Específica da Gravidez (DHEG) 
o História do parceiro 
o História da infância 
o Menarca 
• HPP: 
o Enfermidades anteriores, cirurgias. 
ANAMNESE OBSTÉTRICA 
ANTECEDENTES OBSTÉTRICOS + HISTÓRIA DA GRAVIDEZ VIGENTE 
• Quantas gravidez já teve? 
• Quantas gestações? 
• Abortos? 
• Parto Cesáreo? 
• Peso do recém-nascido? 
CONCEITOS: 
Primigesta/Primigrávida: mulher que concebe pela primeira vez. (Ainda não teve o parto) 
Primípara: mulher que teve um parto ou que está na iminência de um parto. 
mailto:mfebar@gmail.com
http://www.instagram.com/marc.alen30
 
SAÚDE DA MULHER/GINECOLOGIA 
 
mfebar@gmail.com @marc.alen30 
 
Marcus Felipe O. B. Alencar 
Medicina - Unifaminas PRODUTOR 
Multigesta/Multigrávida: mulher que gestou muitas vezes, independente da duração da 
gravidez. 
Secundi, terci ou quarti gesta ou para: sufixo II gesta, III gesta, II para, III para 
Multípara: aquela mulher que já pariu acima de 3 vezes 
Paucípara: aquela mulher que pariu poucas vezes (até 3) 
Nulípara: mulher que nunca deu à luz. 
Nuligesta: mulher que nunca esteve grávida. 
GESTAÇÃO / PARTOS / ABORTOS 
Exemplos: 
G1 P0 A0 – Grávida Primigesta Nulípara 
G1 P1 A0 – Primípara (teve gestação e pariu) 
G1 P0 A1 – Nulípara (teve gestação, mas não pariu) 
Exemplos: 
Após o primeiro parto, gemelar, a paciente continua Igesta e Ipara (G1 P1 A0 – (Gemelar)). 
Dois abortos anteriores e está em curso a terceira gestação: IIIgesta e 0para (G3 P0 A2). 
 
*Até 21 semanas é considerado aborto* 
*Maiores riscos para a mãe e o concepto na gravidez e no parto, nas primíparas e naquelas 
que pariram mais de 4 vezes. 
As multíparas tem maior risco de atonia uterina: útero tem mais dificuldade de contrair e 
sangra com mais frequência. 
INTERVALO INTERPARTAL: o risco é reduzido quando o intervalo é de pelo menos 2 anos entre 
os partos. 
HISTÓRIA DA GRAVIDEZ ATUAL 
• Importante saber a DUM (para calcular a DPP) 
• Observar sinais subjetivos e objetivos da gestação. 
• Alterações dos diversos órgãos e aparelhos. 
• Início da movimentação fetal. (a partir de 18 semanas) 
 
 
 
 
mailto:mfebar@gmail.com
http://www.instagram.com/marc.alen30
 
SAÚDE DA MULHER/GINECOLOGIA 
 
mfebar@gmail.com @marc.alen30 
 
Marcus Felipe O. B. Alencar 
Medicina - Unifaminas PRODUTOR 
EXAME FÍSICO OBSTÉTRICO 
• INSPEÇÃO 
o CABEÇA 
▪ SINAL DE HALBAN: formação de lanugem junto aos limites do couro 
cabeludo. 
 
▪ CLOASMA: pigmentação difusa ou circunscrita, mais nítidas nas zonas 
muito expostas à luz, de tonalidade escura (hormônio melanotrófico). 
Orientar pcte a usar filtro solar. 
 
o PESCOÇO 
▪ Hipertrofia da tireóide, com aumento da circunferência do pescoço (+ 
evidente a partir do 5ª a 6º mês de gestação) 
o MAMAS 
▪ Aumento do volume das mamas 
▪ Colostro a partir da 16º semana. 
▪ Sinal de Hunter: aréola ao redor da aréola primária, menos 
pigmentada e de limites imprecisos (aréola secundária ou gravídica). 
▪ Tubérculos de Montgomery: tuberosidades ao redor da aréola 
primária. São glândulas mamárias acessórias ou sebáceas, 
hipertrofiadas. Costumam regredir no puerpério 
▪ Umbilicação ou inversão do mamilo: o mamilo fica pra dentro e causa 
dificuldade para amamentar. 
mailto:mfebar@gmail.com
http://www.instagram.com/marc.alen30
 
SAÚDE DA MULHER/GINECOLOGIA 
 
mfebar@gmail.com @marc.alen30 
 
Marcus Felipe O. B. Alencar 
Medicina - Unifaminas PRODUTOR 
 
o Rede de Haller: maior percepção da rede venosa na 
superfície da pele da mama 
 
 
o ABDOME 
▪ Globoso ou ovoide 
▪ Cicatriz umbilical plana ou saliente 
▪ Diástase dos retos abdominais anteriores 
▪ Línea nigra: hiperpigmentação da linha alba. 
▪ Estrias: 
• Recentes: cor violácea e fundo azulada. 
• Antigas: brancas ou nacaradas 
*Pode-se indicar qualquer óleo hidratante para a gestante. 
 
o MMII 
▪ Dilatação circunscrita de vasos sanguíneos ou até mesmo varizes. 
▪ Edema 
 
mailto:mfebar@gmail.com
http://www.instagram.com/marc.alen30
 
SAÚDE DA MULHER/GINECOLOGIA 
 
mfebar@gmail.com @marc.alen30 
 
Marcus Felipe O. B. Alencar 
Medicina - Unifaminas PRODUTOR 
 
o GENITÁLIA EXTERNA 
▪ Sinal de Jacquemier ou Chadwik: escurecimento da entrada da vulva 
(rosada → cianótica, violácea ou azulada). 
▪ Escurecimento da pele ao redor do ânus. 
 
• PALPAÇÃO 
o Altura uterina: medida a partir do púbis ao fundo uterino, sem comprimir, 
com a borda cubital da mão. 
▪ Medir o arco uterino: indica aproximadamente a quantidade de 
semanas de gestação. 
 
▪ Calcular a idade gestacional. 
▪ Medir o crescimento do bebê. 
o Circunferência abdominal: realizada ao nível da cicatriz umbilical, sendo que 
na gestante a termo tem em torno de 90 a 92cm. Muito usada na gestante 
diabética que tem um aumento considerável de peso. 
o Manobras de Leopold-Zweifel: avalia a consistência uterina, regularidade da 
superfície uterina e o conteúdo uterino. Feita com mais facilidade no 3º 
trimestre. Realizada em 4 tempos: 
 
24 cm = ~24 semanas 
mailto:mfebar@gmail.com
http://www.instagram.com/marc.alen30
 
SAÚDE DA MULHER/GINECOLOGIA 
 
mfebar@gmail.com @marc.alen30 
 
Marcus Felipe O. B. Alencar 
Medicina - Unifaminas PRODUTOR 
• AUSCULTA 
o A frequência cardíaca fetal (FCF) oscila entre entre 110 e 160 bpm, em média 
140bpm. 
o Pode ser feita com Pinard 
(> 20 semanas) 
o Pode ser feita com o Sonar 
(>10-12 semanas) 
o A ausculta pode 
diagnosticar a 
apresentação fetal. 
gravidez gemelar ou 
ausência de 
batimento/morte fetal 
• TOQUE 
o Feito para avaliar o volume uterino quando ele ainda não se encontra acessível 
à palpação abdominal. Muito útil para o diagnóstico de gravidez. 
o Nas proximidades do parto avalia as condições do colo uterino, as relações 
entre a apresentação e a bacia. 
o No trabalho de parto, serve para acompanhar a dilatação cervical, a 
progressão fetal e determinar o tipo de apresentação, de posição e suas 
variedades. 
PROCEDIMENTOS COMPLEMENTARES 
• Dosagens hormonais 
o hCG = Gonadotrofina Coriônica Humana 
▪ hCG positivo = GRAVIDEZ! 
▪ Fenômeno Apical: elevação 
máxima dos níveis de hCG-b no 
sangue , em 10 semanas de 
amenorréia, que chega em valores 
médios de 50.000 mUI/ml. 
▪ Diagnostica a mola hidatiforme. 
o Progesterona 
o Estriol 
o hPL = Lactogênio Placentário Humano 
• Amniocentese 
o Punção trans abdominal guiado pelo USG para aspirar o líquido amniótico. 
o Utilizada para diagnóstico genético.