A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
183 pág.
Projetos_e_construcao_de_sistemas_de_esgoto sanitário

Pré-visualização | Página 1 de 43

Projetos e construção de 
sistemas de esgotamento 
sanitário. 
 
 
 Guia do profissional em treinamento Nível 2 
 
 
 
E
sg
o
ta
m
e
n
to
 s
a
n
it
á
ri
o
 
 
Promoção Rede Nacional de Capacitação e Extensão Tecnológica em Saneamento Ambiental – ReCESA 
Realização Núcleo Regional Nordeste – NURENE 
Instituições integrantes do NURENE Universidade Federal da Bahia (líder) | Universidade Federal do Ceará | Universidade 
Federal da Paraíba | Universidade Federal de Pernambuco 
Financiamento Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia I Fundação Nacional de Saúde do 
Ministério da Saúde I Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades 
Apoio organizacional Programa de Modernização do Setor de Saneamento – PMSS 
Comitê gestor da ReCESA Comitê consultivo da ReCESA 
- Ministério das Cidades; 
- Ministério da Ciência e Tecnologia; 
- Ministério do Meio Ambiente; 
- Ministério da Educação; 
- Ministério da Integração Nacional; 
- Ministério da Saúde; 
- Banco Nacional de Desenvolvimento 
 Econômico Social (BNDES); 
- Caixa Econômica Federal (CAIXA). 
 
 
 
 
 
 
Parceiros do NURENE 
- ARCE – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará 
- Cagece – Companhia de Água e Esgoto do Ceará 
- Cagepa – Companhia de Água e Esgotos da Paraíba 
- CEFET Cariri – Centro Federal de Educação Tecnológica do Cariri/CE 
- CENTEC Cariri – Faculdade de Tecnologia CENTEC do Cariri/CE 
- Cerb – Companhia de Engenharia Rural da Bahia 
- Compesa – Companhia Pernambucana de Saneamento 
- Conder – Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia 
- EMASA – Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Itabuna/BA 
- Embasa – Empresa Baiana de Águas e Saneamento 
- Emlur – Empresa Municipal de Limpeza Urbana de João Pessoa 
- Emlurb / Fortaleza – Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização de Fortaleza 
- Emlurb / Recife – Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife 
- Limpurb – Empresa de Limpeza Urbana de Salvador 
- SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto do Município de Alagoinhas/BA 
- SANEAR – Autarquia de Saneamento do Recife 
- SECTMA – Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente do Estado de Pernambuco 
- SEDUR – Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia 
- SEINF – Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Infra-Estrutura de Fortaleza 
- SEMAM / Fortaleza – Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano 
- SEMAM / João Pessoa – Secretaria Executiva de Meio Ambiente 
- SENAC / PE – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial de Pernambuco 
- SENAI / CE – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Ceará 
- SENAI / PE – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Pernambuco 
- SEPLAN – Secretaria de Planejamento de João Pessoa 
- SUDEMA – Superintendência de Administração do Meio Ambiente do Estado da Paraíba 
- UECE – Universidade Estadual do Ceará 
- UFMA – Universidade Federal do Maranhão 
- UNICAP – Universidade Católica de Pernambuco 
- UPE – Universidade de Pernambuco 
 
- Associação Brasileira de Captação e Manejo de Água de Chuva – ABCMAC 
- Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES 
- Associação Brasileira de Recursos Hídricos – ABRH 
- Associação Brasileira de Resíduos Sólidos e Limpeza Pública – ABLP 
- Associação das Empresas de Saneamento Básico Estaduais – AESBE 
- Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento – ASSEMAE 
- Conselho de Dirigentes dos Centros Federais de Educação Tecnológica – CONCEFET 
- Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – CONFEA 
- Federação de Órgão para a Assistência Social e Educacional – FASE 
- Federação Nacional dos Urbanitários – FNU 
- Fórum Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas – FNCBHS 
- Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras 
– FORPROEX 
- Fórum Nacional Lixo e Cidadania – LeP 
- Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental – FNSA 
- Instituto Brasileiro de Administração Municipal – IBAM 
- Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS 
- Programa Nacional de Conservação de Energia – PROCEL 
- Rede Brasileira de Capacitação em Recursos Hídricos – Cap-Net Brasil 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Projetos e construção de 
sistemas de esgotamento 
sanitário. 
 
 
 Guia do profissional em treinamento Nível 2 
 
 
E
sg
o
ta
m
e
n
to
 s
a
n
it
á
ri
o
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Catalogação da Fonte: 
 
 
Coordenação Geral do NURENE 
Profª. Drª. Viviana Maria Zanta 
 
 
Organização do guia 
Professor Marco Aurélio Holanda de Castro 
 
 
Créditos 
Marco Aurélio Holanda de Castro | André Bezerra dos Santos 
Gustavo Paiva Weyne Rodrigues 
Márcio Botto | Marcos Erick R. da Silva 
Suetônio Bastos Mota | Teresa Chenaud 
Almira dos Santos França | Claudiane Quaresma Pinto Bezerra 
Francisco de Assis Cavalcanti Bezerra | Alessandro de Araújo Bezerra 
 
 
Central de Produção de Material Didático 
Patrícia Campos Borja | Alessandra Gomes Lopes Sampaio Silva 
Vivien Luciane Viaro | Hugo Vítor Dourado de Almeida 
Danilo Gonçalves dos Santos Sobrinho 
 
Projeto Gráfico 
Marco Severo | Rachel Barreto | Romero Ronconi 
 
Impressão 
Fast Design 
É permitida a reprodução total ou parcial desta publicação, desde que citada a fonte. 
 
EXX Esgotamento sanitário: Projetos e construção de sistemas de esgotamento 
sanitário: guia do profissional em treinamento: nível 2 / Secretaria Nacional de 
Saneamento Ambiental (org). – Salvador: ReCESA, 2008. 183p. 
 
Nota: Realização do NURENE – Núcleo Regional Nordeste; coordenação de 
Viviana Maria Zanta, José Fernando Thomé Jucá, Heber Pimentel Gomes e 
Marco Aurélio Holanda de Castro. 
 
1. Esgotamento sanitário no Brasil e sua relação com a saúde 
pública. 2. Concepção dos sistemas de esgotamento sanitário. 3. Sistemas 
individuais para esgotamento sanitário 4. Sistema coletivo do tipo 
separador absoluto para o esgotamento sanitário 5. Sistema condominial 
de esgoto sanitário. 6. Locação e órgãos acessórios da rede. 7. Materiais 
das tubulações. 8. Vazões de projeto. 9. Noções de hidráulica aplicada ao 
esgotamento sanitário. 10. Dimensionamento de trechos. 11. Modelos 
computacionais para projetos de sistemas de esgotos. 12. Noções de 
projeto de estação elevatória. 13. Tipos de bombas, variação de rotação e 
motores. 14. Métodos construtivos de redes de esgoto. 15. Informações 
cadastrais e controle operacional de redes de esgotos. 16. Interferências com o 
sistema de drenagem urbana e outras redes de serviços urbanos. 
 
 
Apresentação da ReCESAApresentação da ReCESAApresentação da ReCESAApresentação da ReCESA 
 
 
A criação do Ministério das Cidades Ministério das Cidades Ministério das Cidades Ministério das Cidades no 
Governo do Presidente Luiz Inácio Lula da 
Silva, em 2003, permitiu que os imensos 
desafios urbanos passassem a ser 
encarados como política de Estado. Nesse 
contexto, a Secretaria Nacional de Secretaria Nacional de Secretaria Nacional de Secretaria Nacional de 
Saneamento Ambiental Saneamento Ambiental Saneamento Ambiental Saneamento Ambiental (SNSA) inaugurou 
um paradigma que inscreve o saneamento 
como política pública, com dimensão 
urbana e ambiental, promotora de 
desenvolvimento e redução das 
desigualdades sociais. Uma concepção de 
saneamento em que a técnica e a 
tecnologia são

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.