A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
FRATURAS NOS TECIDOS DE SUPORTE - TRAUMATOLOGIA BUCOMAXILO

Pré-visualização | Página 1 de 1

FRATURAS NOS TECIDOS DE SUPORTE DOS DENTES PERMANENTES 
EExxooddoonnttiiaa 
 
Além de atingir estruturas dentárias, o trauma 
também poderá causar dano às estruturas de 
suporte. Podendo ou não estar associado às 
fraturas dentárias, o trauma aos tecidos de 
suporte requer atenção especial do 
cirurgião-dentista, visto que o grau e o 
manejo da fratura poderão resultar em um 
prognóstico desfavorável para a manutenção 
do dente. 
ACHADOS CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tratamento 
→ CONCUSSÃO 
1) Nenhum tratamento é necessário. 
2) Monitorar a vitalidade pulpar por pelo menos 1 
ano. 
 
→ SUBLUXAÇÃO 
1) Normalmente, nenhum tratamento é necessário. 
2) No entanto, uma contenção 
semirrígida/flexível para estabilizar o elemento 
dentário e proporcionar conforto ao paciente 
pode ser indicada por até 2 semanas. 
 
 
 
 
→ LUXAÇÃO LATERAL 
1) Reposicionar o dente digitalmente ou com uso 
de fórceps. 
2) Estabilizar o dente durante 4 semanas com 
uso de contenção semirrígida/flexível (se houver 
fratura óssea, utilizar contenção rígida). 
3) Monitorar a vitalidade pulpar. 
4) Se ocorrer a necrose da polpa, o tratamento 
endodôntico é indicado para evitar a reabsorção 
radicular. 
 
→ LUXAÇÃO EXTRUSIVA 
1) Reposicionar o dente, inserindo o mesmo 
delicadamente no alvéolo. 
2) Estabilizar o dente por 2 semanas usando 
contenção semirrígida/ flexível. 
3) O tratamento endodôntico é indicado em 
dentes com rizogênese completa (nos quais a 
necrose pulpar ocorre precocemente) ou quando 
os sinais e sintomas indicarem necrose pulpar (seja 
em dentes com rizogênese completa ou 
incompleta). 
 
 
 
 
 
→ LUXAÇÃO INTRUSIVA 
DENTES COM RIZOGÊNESE INCOMPLETA: 
1) Permitir a erupção sem intervenção. 
2) Se nenhum movimento for observado dentro 
de algumas semanas, iniciar o reposicionamento 
ortodôntico. 
3) Se o dente sofrer uma intrusão maior do que 7 
mm, reposicionar com abordagem cirúrgica ou 
ortodôntica. 
 
DENTES COM RIZOGÊNESE COMPLETA: 
1) Permitir a erupção sem intervenção em dentes 
que intruíram menos que 3 mm. 
2) Se nenhuma movimentação for observada após 
2-4 semanas, reposicionar com 
abordagem cirúrgica ou ortodôntica, antes que se 
desenvolva uma anquilose. 
3) Se o dente sofrer uma intrusão maior do que 7 
mm, reposicionar cirurgicamente. 
 A polpa provavelmente sofrerá necrose em 
dentes com rizogênese completa. 
 Dessa forma, o tratamento endodôntico é 
recomendado e deverá ser iniciado 2-3 semanas 
após a cirurgia de reposicionamento. 
 Se o dente for reposicionado com abordagem 
cirúrgica ou ortodôntica, realizar contenção 
semirrígida/flexível durante 4-8 semanas. 
 
 
 
 
 
 
→ FRATURA DO PROCESSO ALVEOLAR 
1) Reposicionamento do segmento alveolar 
deslocado + instalação de contenção rígida por 
4 semanas. 
2) Sutura de laceração gengival, quando 
presente. 
 
 
ACOMPANHAMENTO 
Acompanhamento no período pós-trauma de 
fraturas dentárias em dentição permanente. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os exames clínicos devem incluir: avaliação de 
fraturas das restaurações, observação den 
escurecimentos dentários, teste de sensibilidade à 
percussão, teste de sensibilidade pulpar e 
avaliação de mobilidade dentária.