Buscar

Sessão Tutoral 02 - Fechamento de caso clínico 02

Prévia do material em texto

Tutoria-Caso 2 
Hiago Manoel, Medicina-1º Semestre 
1º) Qual data de criação do SUS? 
O SUS foi criado e oficializado com a publicação da lei 8.080 
em 19 de setembro de 1990, assinada pelo presidente da 
república, Fernando Collor. 
2º) Como funcionava o sistema de saúde antes da criação do 
SUS? 
Antes da criação do SUS, o Ministério da Saúde provia ações 
de promoção da saúde e prevenção de doenças, como 
campanhas de vacinação e controle de endemias. A atuação 
médico-hospitalar do governo para a população pobre era 
dada a partir de um discurso de caridade, por meio de 
hospitais universitários ou filantrópicos. A saúde, no país, de 
fato era ofertada pelo Instituto Nacional de Previdência Social 
(INPS) que logo depois passou a ser chamado de INAMPS 
(Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência 
Social). Este era um órgão governamental do setor 
previdenciário responsável por prestar serviços na área da 
saúde aos seus associados, ou seja, trabalhadores formais 
que contribuíam com a Previdência Social, não tendo um 
caráter universal. O investimento em cada estado era 
proporcional à arrecadação, tendo o Sul e Sudeste como 
privilegiados. Apenas com a pressão causada por 
reivindicações social que lutavam por reformas sanitárias foi 
possível a atribuição ao Estado do dever de promover saúde 
de forma igual a todos, pela Constituição Federal de 1988, dois 
anos antes da promulgação da lei 8.080 que oficializava a 
criação do SUS. 
3º) Quão confiável é a história do paciente? Podemos aceita-
la passivamente? 
Muitos pacientes apresentam desconfortos emocionais, como 
ansiedade, depressão, medo e outras sensações que podem 
levá-lo a descrever uma história inventada durante uma 
anamnese. De acordo com o livro Propedêutica Médica de 
Bates (11ª edição), até 75% dos atendimentos médicos podem 
possuir histórias de pacientes incompletas. Cabe ao 
profissional o poder de investigar a veracidade daquilo que foi 
passado pelo paciente sobre sua situação. É preciso ter 
atenção para perceber possíveis contradições na própria 
história ou da história com contextos vistos, como o deste 
caso. Diversos métodos de sondagem em situações de 
omissão são aprendidos por médicos durante sua formação. 
4º) Quais os programas governamentais indicados para 
assistência do usuário de álcool? 
É por meio da Política Nacional da Saúde Mental que o 
Ministério da Saúde age para tratar pessoas que enfrentam o 
etilismo. Esse programa abrange estratégias de assistência a 
pessoas que sofrem com depressão, esquizofrenia, ansiedade, 
transtorno afetivo bipolar e transtorno obsessivo-compulsivo 
que inclui casos de dependência de substâncias químicas 
nocivas à saúde, como álcool, cocaína, crack e outras drogas 
psicoativas. 
5º) O que é alcoolismo? 
É uma doença crônica decorrente do uso abusivo e habitual 
de bebidas alcoólicas causada pela dependência de tais 
substâncias. É também conhecida como etilismo. 
6º) Como ocorre o processo de dependência alcoólica no 
SN? 
O processo de dependência é dado pelo aumento da 
quantidade de receptores de glutamato e redução de 
receptores de GABA. Tal processo é dado pela ligação do 
álcool com os receptores glutamatérgico que inibe sua ação, 
fazendo com que o SN perceba sua falta e induza a criação de 
novos receptores para suprir o déficit. Da mesma forma 
ocorre com os gabaérgicos, que são diminuídos pela 
percepção do SN de grande atividade do NT GABA, 
potencializado pelo álcool. A maior quantidade de estruturas 
que recebem esse NT carrega a necessidade do consumo de 
mais álcool para ocupá-los e gerar o efeito esperado, 
causando dependência e tolerância. 
7º) Como o álcool atua no SN? E como ocorre sua 
metabolização e absorção? 
A atuação do álcool no SN é dada pela relação com receptores 
e NT, inibindo-os ou excitando-os, gerando reações adversas 
de acordo com o NT que sofre interferência, o que leva a 
diferentes fases de resposta do organismo. A metabolização 
pode ocorrer por vias centrais ou alternativas. Na via central 
ele começa a ser degradado logo na cavidade bucal e 
continua por todo o trato digestório. Inicialmente, a enzima 
álcool desidrogenase (ADH) é responsável por transformar 
etanol, que não é tóxico, em acetaldeído, substância 
prejudicial ao organismo. O acetaldeído é absorvido e levado 
ao fígado para ser degradado pela enzima aldeído 
desidrogenase. Há nessa via um problema o qual consiste na 
presença de ALDH apenas nas mitocôndrias dos hepatócitos. 
A rápida oxidação do etanol em acetaldeído em todo o trato 
digestório, acaba elevando a concentração deste último no 
sangue, pois sua via de catálise é muito específica e contem 
quantidades reduzidas de enzimas. No fígado, o ALDH é 
catabolizado em acetato, molécula não tóxica que pode ser 
usado como substrato energético. Nas vias alternativas, 
acionadas com o excesso do consumo de álcool, mais enzimas 
atuam com a ADH na tentativa de diminuir a concentração de 
etanol no corpo. No entanto, isso acaba causando elevação do 
nível de acetato no organismo que não possui nenhuma via 
alternativa, gerando um maior nível de toxidade no corpo. 
8º) O que provoca a cronificação e quais são os prejuízos 
que o álcool irá deixar no SN? 
A cronificação pode ser causada por fatores genéticos ou 
adquiridos. Neste último, a dependência é dada pelo ciclo 
vicioso do prazer. Os efeitos iniciais do consumo de álcool são 
excitatórios, causando euforia, desinibição, satisfação e 
prazer, por ação de substâncias como dopamina e opioides 
endógenos. Tais sensações acabam sendo substituídas por 
ansiedade, sedação e distúrbios cognitivos, por ação de NT 
inibitórios, como o GABA. A busca de fugir de situações 
cotidianas de estresse, bem como de efeitos inibitórios 
prolongados do uso recente de álcool, acaba por gerar a 
necessidade de consumo novamente, na tentativa de obter o 
prazer e a satisfação trazidas pela fase excitatória do etanol 
no SN. 
Dentre os possíveis prejuízos deixados pelo consumo 
excessivo de álcool no SN têm-se a dependência química 
(transtorno mental causado pela necessidade constante de 
uso da droga), debilitação da capacidade cognitiva, 
diminuição da capacidade regenerativa do SN, além de 
problemas de memória e demência. 
9º) O álcool tem influência direta sobre o sistema nervoso 
simpático e parassimpático? Caso sim, como isso ocorre? 
Sim. O estímulo da liberação de catecolaminas, como a 
dopamina, ativa o SNA Simpático, gerando efeitos excitatórios, 
como o rubor. 
10º) Como o álcool atua nas sinapses excitatórias e 
inibitórias? 
Inicialmente, o álcool induz a ocorrência de sinapses 
excitatórias pela liberação de NT, como a dopamina e 
sinalizadores, como os opioides endógenos, ou seja, estes NTs 
a abertura de canais que permitem a entrada do íon sódio no 
neurônio pós-sináptico, gerando uma despolarização na 
célula e consequente excitação. Após o passar do tempo, o 
álcool age nos receptores gabaérgicos, potencializando seu 
efeito inibitório, isto é, a abertura de mais canais de íons cloro 
que permitem uma excessiva entrada e consequente 
hiperpolarização da célula pós-sináptica, ocorrendo uma 
inibição no SN. 
11º) Como o SN reage quando ocorre abstinência? 
As síndromes de abstinência ocorrem após uso excessivo e 
crônico de substâncias etílicas. A ação nos receptores de 
glutamato impede a sua ligação com o NT, gerando um 
acúmulo de tais substâncias, bem como uma adaptação do SN 
à ausência de glutamato no neurônio pós-sináptico que induz 
o aumento do número de receptores de glutamato. Com a 
pausa abrupta do uso do álcool, ocorre um processo de hiper 
excitabilidade do SN, pela grande quantidade de receptores e 
NT glutâmico, levando a uma síndrome de abstinência. A 
intensidade desta síndrome determinará a reação do SN, 
podendo gerar crises convulsivas, tremores, náuseas ou até 
mesmo apenas causandoa recaída do indivíduo fazendo-o 
consumir mais álcool para tentar inibir os efeitos da 
abstinência. 
12º) Quais são os principais neurotransmissores? Qual 
ação do álcool neles? 
Como principais neurotransmissores atuantes no sistema 
nervoso têm-se: 
ACETILCOLINA: Atua na junção neuromuscular, além de ser um 
NT excitatório responsável pela memória, atenção e 
aprendizado. 
SEROTONINA: Atua na regulação da temperatura e do humor, 
bem como na indução do sono e na percepção sensorial. 
Sintetizada no intestino (o alto consumo de massas, inibe sua 
produção, gerando os sentimentos depressivos). 
GLUTAMATO: Principal NT excitatório, age na excitabilidade do 
SN, bem como no aprendizado, memória e tolerância a drogas. 
Está atrelado ao aparecimento de doenças 
neurodegenerativas. 
DOPAMINA: Do grupo das aminas, é um NT que atua no controle 
motor, sensação de satisfação e prazer, cognição e 
aprendizado. 
NORADRENALINA: Possui mecanismos de ação em situações de 
vigília e alerta. Atua na regulação do humor e da pressão 
arterial. 
GABA: É o principal NT inibitório do SNC. Atua no relaxamento 
do SNC, levando a redução do estresse ou até mesmo sedação. 
O álcool atua em NT específicos de acordo com sua quantidade 
e tempo de ação no corpo. Inicialmente induz a produção de 
DOPAMINA e OPIÓIDES ENDÓGENOS (substâncias com efeitos 
semelhantes aos do ópio, droga analgésica que causa euforia) 
causando sensação de prazer e satisfação, levando à 
desinibição social. Este é um fator determinante dos 
mecanismos de recompensa que levam à dependência pelo 
ciclo do prazer. Após aumento de sua concentração no tecido 
nervoso, o etanol liga-se a receptores de GLUTAMATO inibindo 
sua ação excitatória. Ligações como essa se dão também nos 
receptores do GABA, porém ao invés de impedir a ação desse 
NT, ele potencializa, gerando uma intensa atividade inibitória. 
13º) Qual a diferença entre sintomas e sinais? 
Sintoma é algo subjetivo, percebido pelo próprio indivíduo. 
Sinal é aquilo que pode ser notado por outras pessoas, sem 
relato ou comunicação daquele que está emitindo o sinal. 
14º) Quais neurotransmissores foram liberados para as 
reações de Dona Isolda? 
A reação dela foi desencadeada por ação do SNA Simpático 
que foi ativado pela situação de medo e perigo a qual Dona 
Isolda estava passando. Os principais NT liberados nas 
sinapses do SN Simpático em situações como esta são a 
Acetilcolina que ativa as glândulas suprarrenais para 
liberação de Adrenalina e Noradrenalina. 
15º) Qual via provoca sudorese? 
As glândulas sudoríparas atuam na secreção de suor visando 
regular temperatura corpórea. O SN Simpático atua em seu 
funcionamento com o uso da Acetilcolina (ACh) como um dos 
principais NT. Em situações de alerta, como a de Dona Isolda, 
a ação do SN Simpático é potencializada, levando a 
intensificação na liberação de seus NT o que causa elevação 
das atividades dependentes, como as glândulas sudoríparas. 
16º) Qual via provoca taquicardia? 
A ativação do SNA Simpático em momentos de tensão acaba 
por aumentar a necessidade de oxigenação do tônus 
muscular, bem como acelera processos essenciais para fuga. 
Dessa forma, a liberação de NT, principalmente 
noradrenalina, gera maior número de contrações nas fibras 
musculares. No coração, ocorre o aumento do ritmo cardíaco. 
17º Qual via do SN provoca boca seca e pupila dilatada? 
A boca seca e a pupila dilatada são consequência da ativação 
do SNA Simpático. A liberação de NT, como adrenalina e 
noradrenalina nos nervos pós-ganglionares, faz com que as 
glândulas salivares sofram vasoconstrição (diminuição da 
espessura do vaso), liberando saliva viscosa e pouco 
abundante, o que gera a sensação de boca seca. Esse mesmo 
mecanismo ocorre com íris. 
18º) Quais são os impulsos nervosos que geram essas 
reações no corpo? 
Sinapses excitatórias decorrente da liberação de NT que 
atuam no SNA Simpático. 
 
 
Referências: 
-O Alcoolismo e Seus Efeitos Crônicos. Autor: 
Abel Beiger; Colaboradores: Julio Murilo Retzlaff 
e Carolini Valle'' 
https://infomedica.fandom.com/pt-
br/wiki/O_Alcoolismo_e_Seus_Efeitos_Cr%C3%
B4nicos#:~:text=S%C3%A3o%20muitos%20os%
20outros%20tecidos,alguns%20casos%2C%20c%
C3%A2ncer%20nestes%20locais. 
 
- Síndrome da abstinência alcoólica. Autor: 
Rodrigo Antonio Brandão Neto 
http://www.medicinanet.com.br/conteudos/revis
oes/6454/sindrome_da_abstinencia_alcoolica.ht
m 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
https://infomedica.fandom.com/pt-br/wiki/O_Alcoolismo_e_Seus_Efeitos_Cr%C3%B4nicos#:~:text=S%C3%A3o%20muitos%20os%20outros%20tecidos,alguns%20casos%2C%20c%C3%A2ncer%20nestes%20locais
https://infomedica.fandom.com/pt-br/wiki/O_Alcoolismo_e_Seus_Efeitos_Cr%C3%B4nicos#:~:text=S%C3%A3o%20muitos%20os%20outros%20tecidos,alguns%20casos%2C%20c%C3%A2ncer%20nestes%20locais
https://infomedica.fandom.com/pt-br/wiki/O_Alcoolismo_e_Seus_Efeitos_Cr%C3%B4nicos#:~:text=S%C3%A3o%20muitos%20os%20outros%20tecidos,alguns%20casos%2C%20c%C3%A2ncer%20nestes%20locais
https://infomedica.fandom.com/pt-br/wiki/O_Alcoolismo_e_Seus_Efeitos_Cr%C3%B4nicos#:~:text=S%C3%A3o%20muitos%20os%20outros%20tecidos,alguns%20casos%2C%20c%C3%A2ncer%20nestes%20locais
https://infomedica.fandom.com/pt-br/wiki/O_Alcoolismo_e_Seus_Efeitos_Cr%C3%B4nicos#:~:text=S%C3%A3o%20muitos%20os%20outros%20tecidos,alguns%20casos%2C%20c%C3%A2ncer%20nestes%20locais
http://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/6454/sindrome_da_abstinencia_alcoolica.htm
http://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/6454/sindrome_da_abstinencia_alcoolica.htm
http://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/6454/sindrome_da_abstinencia_alcoolica.htm

Continue navegando