A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Bioquímica do sangue

Pré-visualização | Página 1 de 1

ESTUDO DIRIGIDO – Sangue e Hemostasia
1- Quais as principais funções do sangue?
Defesa do organismo (ação imune - humoral e celular), hemostasia (coagulação), transporte (respiração, nutrição, excreção e hormônios) e regulação (equilíbrio ácido-básico, equilíbrio hídrico, temperatura corporal e metabolismo).
2- Qual o significado e importância da realização simultânea dos testes hematológicos: hematócrito, contagem de hemácias e determinação da concentração de hemoglobina.
Avaliar possíveis deficiências.
3- O que é o hematócrito e qual a principal diferença entre plasma e soro?
Hematócrito é o % ocupado pelas hemácias no volume total de sangue.
Enquanto o plasma é a parte líquida do sangue, em amostra com anticoagulante (e presença de fibrinogênio), o soro é uma amostra sem anticoagulante (sem presença de fibrinogênio), com coágulo em rede de fibrina.
4- Qual a composição do plasma?
Água, proteínas, substâncias nitrogenadas não proteicas, substâncias não nitrogenadas e componentes inorgânicos. (detalhar)
5- Quais as principais funções das proteínas plasmáticas?
Antiproteases, coagulação sanguínea, enzimática, hormonal, oncofetal e transporte/ligação.
6- Como a eletroforese de proteínas do soro pode auxiliar em um diagnóstico? 
Ao avaliar a quantidade de cada proteína plasmática, já que certas deficiências ou excessos podem significar doenças.
7- Que substâncias presentes no plasma ou soro podem ser importantes no diagnóstico de doenças. Dê exemplos.
As proteínas de fase aguda, no caso de infecções, e anticorpos anormais, no caso de doenças autoimunes, por exemplo.
8- Explique as fases da hemostasia detalhando a participação das plaquetas e glicoproteínas no processo.
1. Vasoconstrição:
2. Hemostasia primária:
3. Hemostasia secundária:
4. Fibrinólise (dissolução do coágulo):
9- Qual a importância do sistema fibrinolítico e como ele ocorre?
A importância é destruir o excesso de fibrina formada e recanalizar os vasos quando a hemostasia se completa, ou seja, eliminar o coágulo após a correta recuperação do vaso.
Ele ocorre...
10- Qual(s) o(s) mecanismo(s) de ação dos anticoagulantes fisiológicos que atuam sobre a coagulação? Qual a ação dos anticoagulantes in vitro?
Os anticoagulantes atuam inibindo a formação da tromboxana II (TXA2), que tem papel importante na produção do coágulo. Esta substância é produzida a partir do ácido araquidônico (um ácido graxo da membrana), por ação da enzima ciclooxigenase, que gera endoperóxidos posteriormente convertidos em TXA2 pela enzima tromboxano sintetase.
O inibidor mais comum da TXA2 é o AAS (aspirina), que atua inibindo irreversivelmente a ciclooxigenase. Há ainda outros inibidores, que podem impedir a formação da TXA2 em outros pontos, são eles: inibidores da tromboxano sintetase, bloqueadores do receptor de TXA2 (impedem que ela atue na agregação plaquetária) e inibidores que diminuem a disponibilidade de ADP, ou atuam no próprio receptor do ADP, impedindo a liberação do ácido araquidônico.
Os anticoagulantes in vitro atuam se ligando ao Ca2+, que é o fator IV de coagulação. Por conta da ligação, o Ca2+ é impossibilitado de participar da cascata de coagulação.