Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
31 pág.
Resumo básico pdf MMA

Pré-visualização | Página 1 de 22

1
Aerodinâmica 
 
Aerodinos (avião e helicóptero) são 
aeronaves mais pesadas que o ar. 
 
Aeróstatos (dirigível e balão) são 
aeronaves mais leves que o ar. 
 
A gravidade é a força que tende a puxar 
todos os corpos da esfera terrestre para 
o centro da terra. 
 
O centro de gravidade (C.G) pode ser 
considerado como o ponto no qual todo 
o peso de uma aeronave está 
concentrado. 
 
Uma aeronave em vôo está sob ação de 
quatro forças: 
 
 
 
O aerofólio é uma peça da aeronave 
que converte a resistência do ar em 
força útil ao vôo. 
 
A corda de um aerofólio é uma linha reta 
que liga o bordo de ataque ao bordo de 
fuga. 
 
 
 
O ângulo de incidência é um ângulo 
formado a corda e o eixo longitudinal. 
 
O ângulo de ataque é um ângulo 
formado entre a corda e a direção do 
vento relativo. Quanto maior o ângulo de 
ataque maior é a sustentação. 
 
O vento relativo é gerado pelo o 
movimento de uma aeronave. 
 
 
 
 É chamado de empenagem o conjunto 
de estabilizadores (horizontal e vertical) 
de comando da cauda da aeronave. 
 
 
 
O controle de uma aeronave é dividido 
em três grupos: 
 
Grupo primário: Aileron, profundor e 
leme de direção. 
 
 
 
 O aileron está localizado no bordo de 
fuga da asa, próximo à ponta. 
 Sua função é gerar inclinação lateral 
(para direita ou para esquerda). 
 
 
 
 São comandados por um manche (para 
direita e para esquerda). 
 
 
 
 Ex: Movendo o manche para a direita 
levanta o aileron direito e abaixa o 
esquerdo, provocando a inclinação da 
aeronave para a direita. 
 
 Os profundores estão localizados no 
bordo de fuga dos estabilizadores 
horizontais (empenagem). São 
comandados por um manche (para 
frente e para trás). Sua função é levantar 
(cabrar) ou abaixar (picar) o nariz da 
aeronave. 
 
 
 
 
 
O leme de direção está localizado no 
bordo de fuga do estabilizador vertical 
(empenagem). 
 São comandados por pedais e têm 
como função de girar a aeronave para 
esquerda ou para direita. 
 
 
 
Outros comandos: 
 
Glissagem se refere a qualquer 
movimento da aeronave para o lado e 
para baixo, na direção do interior da 
curva. 
 
Derrapagem diz respeito a qualquer 
movimento para cima e para fora do 
centro da curva. 
 
Grupo secundário: Compensadores 
 
 Os compensadores são pequenos 
aerofólios que se encontram encaixados 
no bordo de fuga das superfícies 
primárias. 
 
 A principal função é de tirar 
tendências indesejáveis do vôo. São 
controlados por manivela ou controle 
elétrico da cabine. 
 
 
 
 Grupo auxiliar: São divididos em dois 
grupos: 
 
Para diminuir a sustentação: spoilers, 
os freios aerodinâmicos. 
 
Para aumentar a sustentação: Flapes, 
slats (aerofólio auxiliar móvel) e slots 
(fenda na asa). 
 
O flap é um hipersustentador com 
características de um freio 
aerodinâmico. Está localizado no bordo 
de fuga da asa e sua utilização permite 
reduzir as distâncias de pouso e 
decolagem. 
 
Os spoilers são freios aerodinâmicos 
que estão localizados no extradorso da 
asa. 
 
 2
Ferramentas 
 
Ferramentas manuais 
 
Martelo e macetes > São pesados 
somente pela cabeça, sem o cabo em 
onças. 
 
 Martelos são classificados como: pena 
(cruzada e reta), bola, faces macias 
(Borracha, madeira, latão chumbo, 
plástico e couro) e os macetes pelo 
material: couro cru, madeira, borracha e 
plástico. 
 
Chaves de fenda > A chave de fenda 
pode ser classificada pelo seu 
formato, tipo e comprimento da haste. 
 
 Elas são feitas apenas para uma 
finalidade, apertar e afrouxar parafusos. 
Chaves de fenda são classificadas 
como: comum (a ponta é maior do que a 
haste), fina (a ponta têm o mesmo 
tamanho da haste), Chave Phillips 
(quase sem ponta), Reed & price (mais 
pontiaguda), catraca ou espiral (gira o 
parafuso quando a chave é empurrada 
para baixo e depois para cima) e em Z 
(as pontas são dobradas em 90º, sendo 
utilizadas em áreas onde há pouco 
espaço). 
 
 Todas essas devem preencher 75% da 
fenda do parafuso para evitar danificar a 
fenda, o parafuso ou mesmo a estrutura. 
 
 Os dois tipos mais comuns com 
encaixe na cabeça são: o Phillips e Reed 
& Price. 
 
Alicates > São medidos pelo 
comprimento total com o cabo, 
usualmente entre 5 e 12 polegadas. 
 
 São classificados como: Alicate de Bico 
redondo (90º e longo), alicate universal, 
alicate de pressão, bico de papagaio 
(tem outros nomes como: cinco 
posições, gasista e bomba d’água) e 
Alicate de corte ou diagonal. 
 
 Os alicates mais utilizados para reparos 
na aviação são: Diagonal, Ajustável, de 
ponta e bico de pato. 
 
Punções >São usados para marcar 
centros de furação, desenhos em 
círculos, iniciar pontos de furação, furos 
em chapas de metal, transferir 
localização de furos em gabaritos e para 
remover rebites, pinos e parafusos. 
 
 São classificados como: Vazador, 
Punção de alinhamento, centro (útil para 
inicio de furos, ângulo de 60º), Ponta ou 
de bico (transferir medidas para metal ou 
chapa), extrator ou cone (saca pino / 
cônico > são utilizados para retirar pinos) 
e paralelo. 
 
Chaves > Um dos materiais amplamente 
utilizados para a fabricação das chaves 
é o aço cromo-vanádio. 
 
As chaves são medidas em 1 mm em 1 
mm (Milímetro) ou em 1/16 em 1/16 
(polegada). 
 
 São classificadas como: Chave de boca 
fixa (maior velocidade, menos torque> 
variação de 60º em 60º), Chave estria, 
estrela ou colar (melhor torque, menor 
velocidade > variação de 15º em 15º) e 
Chave combinada (contém boca e estria 
na mesma ferramenta). 
 
Chave soquete e seus acessórios > 
Catraca, manivela (arco de velocidade), 
cabo T (Braço de força), Cabo de força 
(punho articulável), chave em L, Junta 
universal, extensão de 2”, 5” e de 10” e 
soquete (estriada ou sextavada). 
 
 Todas essas ferramentas geralmente 
vêm com encaixes de ¼, 3/8 e ½. 
 
Chaves especiais >Chave de gancho, 
torquímetro (rígida ou relógio, catraca ou 
estalo e barra flexível) e Chave 
Hexagonal (Hallen). 
 
Ferramentas para cortar metal 
 
Tesouras manuais > Corte reto, bico de 
falcão, curva, tesoura de aviação 
(existem dois tipos: cortam da direita 
para esquerda e da esquerda para 
direita) são as mais utilizadas na 
aviação. 
 
Arco de serra > O arco de serra comum 
têm uma lâmina, um arco e um punho. 
 
 Existem dois tipos: cabo tipo reto e 
cabo tipo pistola, também pode ser 
rígido ou ajustável. 
 
 Passo da lamina da serra é medido em 
dentes por polegada: 14 (para 
máquinas-ferramentas), 18 (para cortar 
alumínio, bronze, ferro fundido, etc.), 24 
(tubulações finas) e 32 (materiais mais 
duros como aço). 
 
Talhadeiras >São classificadas pelo 
tamanho da ponta (largura da parte 
cortante), Geralmente o comprimento é 
de 5” a 8”e ângulo de corte 60º à 70º. 
 
 São divididas em Chata, bedame, 
simples, bedame dupla ponta de 
diamante e nariz redondo. 
 
Limas >O comprimento se dá da raiz 
até a ponta, excluindo a espiga. 
 
Máquinas de furar > Prendem e giram 
as brocas, podendo fazer furos de 1/4. 
São classificadas em quatro tipos: 
 
Máquina manual pequena (também 
chamadas batedeiras de ovos), grandes, 
máquinas elétricas e máquinas 
pneumáticas (mais utilizadas, pois não 
produzem centelhamento, evitando o 
risco de fogo ou explosão). 
 
Brocas > São ferramentas pontiagudas 
que executam furos em materiais. 
 São divididas em corpo, haste e ponta 
ou aresta cortante. 
 
 Feitas de uma barra cilíndrica de aço 
endurecido, elas possuem estrias 
espirais (canais) em volta do corpo e 
uma parte cônica com arestas cortantes 
no final das estrias. 
 
 Há dois tipos de hastes: haste reta 
(mais usada em maquinas de furar 
manuais), haste quadrada ou pua (mais 
utilizadas em arcos de pua) e haste 
cônica (mais utilizadas em máquinas de 
coluna ou bancadas). 
 
 O diâmetro da broca pode ser 
classificado de três maneiras: por 
frações, letras (mais exato) e números. 
Este fracionamento pode ser de 1/16, 
1/32 e 1/64. 
 
 O ângulo da área cortante deverá ser 
de 59º (ângulo de 118º) a partir do eixo 
da broca, mas para materiais macios o
Página123456789...22