A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
GLOSSÁRIO Parasitologia

Pré-visualização | Página 1 de 1

GLOSSÁRIO 
A 
Ação Espoliativa- Quando o parasito absorve nutrientes ou sangue do hospedeiro. 
Ação Enzimática-Ação na qual o parasita se utiliza das proteínas enzimáticas para lesar o tecido do 
hospedeiro. 
Ação Irritativa- A presença constante do parasita no hospedeiro, causando irritação no local 
parasitado, porém sem causar lesão. 
Ação Mecânica- Ação que impede o fluxo de alimento ou absorção dos alimentos. 
Ação Tóxica- Liberação de algum metabólito que causa lesão no hospedeiro. 
Antroponose- Doença exclusivamente humana. 
Antropozoonose- Doença primariamente de animais, mas que pode ser transmitida ao homem. 
Agente Etiológico- Agente causador da doença. 
Agente Infeccioso- Micro-organismo (vírus, bactérias, fungos, protozoários e helmintos) capaz de 
gerar infecção. 
 
B 
Barreiras Orgânicas- Mecanismo de defesa do hospedeiro contra o parasita ( pele, ph ácido) 
 
 
C 
Ciclo Biológico- Conjuntos de transformações e processos que viabilizam a continuidade das espécies 
dos parasitas. 
Cisto- Forma evolutiva (morfologia) de um determinado parasita. 
Contaminação- Presença de um agente infecioso na superfície do corpo, alimentos e objetos 
inanimados. 
Ciclo Heteroxeno- Presença de mais de um hospedeiro no ciclo de vida do parasita. 
Ciclo Monoxeno- Presença de apenas um hospedeiro no ciclo de vida do parasita 
 
D 
Doença Metaxênica- Quando o vetor da doença não apenas transporta o agente, mas é elemento 
essencial para a manutenção e multiplicação do agente. Ex: malária. 
 
E 
Endoparasitos- Parasitos localizados intracelularmente 
Ectoparasitos- Parasitos localizados extracelularmente. Ex: piolhos. 
Enzoose- Doença exclusivamente de animais. Ex: peste suína ( Dioctophime renale) 
Endemia- Prevalência de determinada doença com relação à área. Incidência de doença constante 
por anos. 
Epidemia- Ocorrência de casos que ultrapassam a incidência normalmente esperada de uma doença. 
Epidemiologia- Distribuição e fatores que determinam a frequência de uma doença (idade, clima, 
regiões, etc) 
Estádio- Fase intermediária ou intervalo entre duas mudas de larvas de artrópodes ou helmintos. 
Estágio- É a fase de transição ou forma evolutiva de um organismo durante seu ciclo biológico. Ex.: 
estágio de ovo, estágio de larva, de pupa, de adulto. 
 
F 
Fase aguda- Período pós- infecção em que os sintomas estão mais marcantes (febre alta). 
Fase Crônica- Depois da fase aguda, caracterizada pela diminuição dos sintomas, existindo um 
equilíbrio relativo entre o hospedeiro e o agente infeccioso. 
Fômite- Utensílios que podem veicular o parasito entre hospedeiros. Ex:roupas, seringas, 
espéculos, etc. 
Fonte de infecção- "É a pessoa, coisa ou substância da qual um agente infeccioso passa 
diretamente a um hospedeiro. ~sia fonte de infecção pode estar situada em qualquer ponto da 
cadeia de transmissão. Exemplos: água contaminada (febre tifóide), mosquito infectante (malária), 
carne com cisticercos (teníase)." OMS, 1973. 
 
H 
Hábitat- Local em que determinada espécie de organismo vive. Ex: A. lumbricoides habita o 
intestino delgado humano. 
Hospedeiro- Organismo que alberga o parasito. 
Hospedeiro Definitivo- Aquele que apresenta o parasito em fase de maturidade ou em fase de 
atividade sexual. 
Hospedeiro Intermediário- Apresenta o parasito em fase larvária ou assexuada. 
Hospedeiro Paratênico ou de Transporte- Hhospedeiro intermediário no qual o parasito não sofre 
desenvolvimento, mas permanece encistado até que o hospedeiro definitivo o ingira. Exemplo: 
Hymenolepis nana em coleópteros 
 
I 
Infecção- Desenvolvimento, penetração ou multiplicação de um agente infecioso dentro do 
organismo de animais ou humanos. 
Infestação- Desenvolvimento e reprodução de artrópodes na superfície do corpo ou vestes. 
 
P 
Parasitemia- Expressa a carga parasitária no sangue do hospedeiro. 
Parasitismo- Relação entre seres vivos de benefício unilateral. 
Parasito Acidental- É o que parasita outro hospedeiro que não o seu normal. 
Parasito Errático- Vive fora de seu hábitat normal. 
Parasito Estenoxênico- É o que parasita espécie de vertebrados muito próximas. (faixa estreita) 
Parasito Eurixeno- Parasita espécies de vertebrados muito diferentes (faixa larga) 
Parasito Facultativo- Pode viver parasitando ou não, um hospedeiro. 
Parasito Heterogenético- É o que apresenta alternância de gerações. Exemplo: Plasmodium, com 
ciclo assexuado no mamífero e sexuado no mosquito. 
Parasito Heteroxênico- Possui hospedeiro definitivo e intermediário. 
Parasito Monoxênico- Possui apenas hospedeiro definitivo. 
Parasito Obrigatório- Aquele que não tem capacidade de viver fora do hospedeiro. Ex: T. gondii 
Parasito Periódico- É o que frequenta o hospedeiro em intervalos. 
Parasitóide- Forma imatura (larva) de um inseto que ataca outros invertebrados e quase sempre 
os leva à morte. 
Partenogênese- Se refere ao desenvolvimento de um ovo sem interferência de espermatozóide. 
Patogenia ou Patogênese- Mecanismo com que um agente infeccioso provoca lesões no 
hospedeiro. 
Patogenicidade- Habilidade de um agente infecioso provocar lesões. 
Patognomônico- Sinal ou sintoma característico de uma doença. 
Período de incubação- Período entre o tempo de infecção e o surgimento dos primeiros sintomas 
clínicos. 
Período Pré-Patente- Da infecção ao aparecimento das formas evolutivas diagnosticáveis. 
Período Patente- Período que corresponde à infecção. 
Período Sub- Patente- Período em que a presença do parasito é difícil de ser demonstrada 
Período Latente- O paciente está infectado, mas não apresenta sintomas. 
Portador- Hospedeiro infectado que alberga o agente infeccioso, sem manifestar sintomas, mas 
que é capaz de transmitir a outros. 
Prevalência- Termo que caracteriza o número total de casos de uma doença ou qualquer outra 
ocorrência. 
Profilaxia- Conjunto de medidas que visam prevenção, erradicação ou controle de doenças ou 
fatos prejudiciais aos seres vivos. 
 
 
 
R 
Reservatório- São o homem, os animais, as plantas, o solo e qualquer matéria orgânica inanimada 
onde o agente infeccioso vive e se multiplica. 
 
S 
Sinantropia- Habilidade de certos animais silvestres frequentar habitações humanas. 
 
V 
Vetor- É um artrópode, molusco ou outro veículo que transmite o parasito entre dois hospedeiros. 
Vetor Biológico- Quando o parasito se multiplica ou se desenvolve no vetor. 
Vetor Mecânico- Quando o parasito não se multiplica nem se desenvolve no vetor, servindo 
apenas de transporte. 
Virulência- Severidade e rapidez com que um agente infeccioso provoca lesões no hospedeiro. 
 
Z 
Zooantroponose- Doença primária dos humanos, que pode ser transmitida aos animais. Ex: 
esquistossomose mansoni no Brasil. 
Zoonose- Doenças e infecções que são naturalmente transmitidas entre animais vertebrados e 
os humanos. 
 
ALUNA: Doralice Paz