A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
AV NUTRICIONAL (17_09) AULA 2

Pré-visualização | Página 1 de 2

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL (17/09)
Avaliação nutricional
O diagnóstico do paciente
nutricionalmente :
Eutrofico, sobrepeso, obeso e
baixo peso
Essas normalidades uma vez
diagnósticas devem ser
tratadas.
Umas das coisas importantes e
sabermos que existe essas
anormalidades nutricional e elas
precisam ser resolvidas.
Qual a razão que deveriamos
dar ao paciente para convencê
lo de perder peso ?
O excesso de tecido adiposo
traz consequências motores,
metabólicas, psicológicas.
Uma consequência metabólica é
o estado inflamatório crônico,
porque esse tecido adiposo
produz citocinas inflamatórias
que irão agir na parece do
endotélio. E essa ação desses
agentes irão fazer com que haja
depósito de placas de ateroma
A consequência da placa :
redução de fluxo, infarto do
miocárdio.
Essas citocinas provenientes do
excesso do tecido adiposo pode
induzir uma resistência à
insulina, aumentando a glicemia.
Falar para paciente que é
interessante a perca de peso,
porque vai reduzir o estado
inflamatório, liberação de
citocinas e consequentemente a
ação dessas citocina de forma
deletéria sera diminuída.
A obesidade faz parte das
doenças crônicas não
transmissíveis e degenerativas.
Esse estado inflamatório vai
deteriorando a função de vários
órgãos.
obs : Falar que ele esta num
chamado grupo de risco.
A obesidade leva a sobrecarga
do sistema respiratório,podendo
comprometer a expansão.
Em relação ao baixo peso, existe
grandes chances de imuno
depressão, uma resposta
imunológica comprometida.
Pacientes desse tipo fica
vulnerável a doenças, pois tem
uma baixa imunidade. Nesse
caso, o paciente precisa
entender que ele precisa entrar
num quadro de hipertrofia para
melhorar seus sistema
imunológico.
TRIAGEM NUTRICIONAL
Métodos de triagem nutricional:
procedimento capaz de
diagnosticar um indivíduo
desnutrido ou aquele indivíduo
que esteja sob risco.
Essa identificação de risco deve
ser feita ate 72 horas da
admissão do hospital, e esse
tempo deve ser no máximo de 24
horas.
Objetivo da triagem e a
identificação do risco
nutricional :
Na presença de risco o proximo
passo é uma avaliação
nutricional detalhada a fim de
determinar o agravo nutricional.
VANTAGEM : Promover terapia de
imediato
Normalmente esse triagem
nutricional engloba :
Perda ponderal
Redução ingestão hídrica
Grau da severidade da doença
Tipos de triagem nutricional :
Ferramentos de rastreamento de
ma nutrição (MUST)
MUST : Leva em consideração
IMC, perda de peso e jejum. Não
leva em consideração paciente
oncológico]
Avaliado por 3 critérios :
1)massa corporal e altura
2) Perda de massa corporal não
intencional
3) Efeitos da doença sobre a
dieta e ingestão nutriconal por
mais de cinco dias
Rastreamento de risco
nutricional (NRS)
NRS (2002) : E mais utilizada
porque é específico para
paciente hospitalizado e não faz
restrição por idade. . E avalia o
IMC, aceitação da dieta e grau
da severidade da doença;
Se o paciente for muito idoso faz
pontuação
Tem pacientes que requerem
mais cuidado, mais risco.
Avalia :
Porcentagem da massa cororal
IMC
Gravidade da doença
idosos ( mais 70 anos)
Problemas da alimentação
Quando diagnosticamos um
caso de desnutrição, fazemos
uma avaliação nutricional mais
detalhada. Um diagnóstico
completo é feito a partir da
junção de várias informações.
Uma avaliação nutricional
completa gera um diagnóstico
mais completo
O diagnóstico nutricional
engloba :
Historia clinica e alimentar
Exame fisico
Composição Corporal
Exames complementares
Exame Fisico
Ectoscópico : E um método
eficaz que verificamos a
alteração pele, tecido,
massa muscular, retenção
hídrica
Alterações de
pele,cabelo,lábios e
gengivais revelam sinais de
deficiências específicas.
Dados relevantes no exame
físico :
perdas de tecido
subcutâneo
anemia
retenção hídrica
ex : um paciente com perda
de massa muscular :
aumentar proteína e e
colocar um dieta
hipercalórica.
Sinais clínicos indicativos
de ma nutrição
Cabelo despigmentado e
fácil de arrancar :
Deficiência proteica
ex : marasmo e kwashiorkor
marasmo : déficit calórico e
proteico
kwashiorkor : apenas déficit
proteico
Como identificar se a
deficiência é nutricional ?
Exames laboratoriais e
anamneses.
cavidade oral : deficiência
de b2 (riboflavina).
Pele e mucosa
Musculatura temporal e
bola de bichat : ocorre em
pacientes que não estão
mastigando e ingerem
muito alimento líquido.
O idoso já tem um perda de
massa muscular, a perda de
dente leva a deficiência da
mastigação.
A bola de bichat é quando
o paciente perde tecido
adiposo. E para aumentar o
tecido adiposo devemos
dar um maior aporte de
calorias total
1) identificar a bola de
bichat
2) ver a recomendação de
nutrientes
ptn : 1,2
Musculatura tórax
OBS : Neste paciente
aumentar proteína , ajustar
calorias e ferro.
Musculatura do pescoço :
Paciente com atrofia
muscular, acaba atrofiando
o diafragma, o que
prejudica a força
respiratória levando a
infecção respiratória
Avaliação do abdome
Paciente da figura
Abdome globoso
abdome as custa do
panículo adiposo
abdome globoso as custa
da ascite
Abdome escavado
Abdome distentido
O sódio é um íon osmótico
então quando mais sal, o
rim tem a capacidade de
reter sódio. e com isso
ocorre um aumento do
volume plasmático
um paciente com quadro de
ascite tem que ter uma
dieta controlada em sódio e
água .
Pesquisa de edema
. Cacifo ou sinal de Godet
Métodos objetivos de
avaliação nutricional
● Composição Corporal :
Imagem
1) Perda de massa
muscular : maior aporte
calorico e proteico
2) hipertrofia : pouco
tecido subcutâneo com
musculatura hipertrofiada.
3) Aumento tecido
adiposo : hipercalorico e
hiperproteica (para não
reduzir a massa magra)
4) Paciente com
anasarca (aumento de
peso nas custas do
excesso de liquido) :
Restrição hídrica e sódio
subjetivo : depende da
experiencia e observação
do observador.
Metodos de avaliação
composição corporal
Avaliações dos
compartimentos corporais
Um dos motivos para
pacientes desnutrido
apresentarem diarreia e a
falta de proteína
plasmáticas
As proteínas como
albumina, transferrina e pre
albumina são produzidas
no fígado. Para avaliar os
órgãos
Albumina :
É uma proteína produzida
no fígado, no qual está
reduzida em doenças
hepáticas. E pode ser um
ptn de fase aguda negativa
, na presença de inflamação
e infecção.
Valor referência :
Normal: maior 3,5 g/dl
depleção leve : 3 a 3,5
depleção moder : 2,4 a 2,9
depleção grave : menor 2,4
g/dl
Tranferrina
Produzida no fígado. Sua
função é transportar ferro
no plasma
Esta aumentada na
carência de ferro, gravidez
Está diminuída em varias
anemias, doenças
hepáticas crônicas
Referencias :
depleção leve : 150 a 200
mg/dl
depleção mod : 100 a
150mg/dl
depleção grave : menor 100
Pre albumina
Produzida pelo hepatócito.
Função : transportar
hormônio da tireoide.
Está elevada em
insuficiência renal. Está
reduzida em doenças
hepáticas e pode ser ptn de
fase aguda negativa na
presença de inflamação.
Referências ;
Normal : 20 mg/dl
depl. leve : 10 a 15
depl.moderada : 5 a 10
mg/dl
depleção grave : <5mg/dl
ESTATURA
métodos de estimativa :
Chanfradura
Hemi Chanfradura
Peso
método de estimativa de
peso para doentes :
Panturrilha
Joelho
Determinação do peso ideal
imc ideal x E 2
Método de adequação do
peso
peso habitual : peso atual /
peso habitual x 100
MEDIDAS
ANTROPOMÉTRICAS PARA
AVALIAÇÃO NUTRICIONAL
Perda de peso : risco de
mortalidade pós operatória.
Métodos indiretos :
indicados para pacientes
impossibilitadas de ficar de
pé/curvatura espinhal grave
Métodos indiretos :
extensão dos
braços/chanfradura
adequada para jovens/meia
idade em cadeira de rodas.
Altura do joelho : Estatura e
e diminui pouco com idade.
Usada para idosos.
O termo “desnutrição
protéico-calórica” refere-
se a um antigo conceito
que se baseia na ingestão
oral, peso corporal/perda
de peso, antropometria,
dosagem de ptn hepáticas
Esses indicadores embora
sejam úteis para avaliar a
desnutrição. nenhuma
medida isoladamente pode
ser considerada válida para
avaliação individual do
paciente hospitalizado.
Padrão