A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
231 pág.
Citologia - Questões - Landim

Pré-visualização | Página 5 de 50

aos pares (pares de 
homólogos). Assim, os dois componentes celulares 
bacterianos que contêm DNA são plasmídio e 
nucleoide. 
 
Questão 15: A 
 
Comentário: Analisando cada item: 
Item A: verdadeiro: De acordo com a Lei de Spencer, 
quanto menor a célula, maior a relação 
superfície/volume da mesma, e consequentemente 
melhor sua nutrição. Como as células procarióticas são 
pequenas, apresentam grande relação 
superfície/volume, não precisando de 
compartimentalização, ou seja, de sistema de 
endomembranas; em células eucarióticas, de maiores 
dimensões, a menor relação superfície/volume que 
haveria é compensada pelo aumento de superfície 
proporcionado compartimentalização, ou seja, de 
sistema de endomembranas. 
Item B: falso: De acordo com a Lei de Hertwig, a relação 
entre o núcleo e o citoplasma é mais ou menos 
constante para a maioria das células (relação núcleo-
plasmática ou RNP) em torno de 1/3 ou 1/4. 
Item C: falso: O mesossomo é uma dobra de 
membrana plasmática em células procarióticas 
relacionada a atividades de respiração aeróbica e 
divisão celular, mas não é considerada uma organela. 
Além disso, células procarióticas não apresentam 
nucléolo, sendo os ribossomos produzidos sem essa 
estrutura. (Nucleóide é o nome que se dá ao 
cromossomo bacteriano diretamente mergulhado no 
citoplasma da célula procariótica, que não possui 
núcleo.) 
 
11 
 
Item D: falso: A compartimentalização das células 
eucarióticas promove aumento das suas superfícies 
internas, aumentando sua relação superfície/volume. 
 
Questão 16: D 
 
Comentário: Apesar de não possuírem mitocôndrias, 
os procariontes podem fazer respiração celular 
aeróbica. Nesse caso, as etapas da respiração que 
ocorreriam na matriz mitocondrial (ciclo de Krebs) e 
cristas mitocondriais (cadeia respiratória) de células 
eucarióticas ocorrem, respectivamente, no citoplasma 
e na membrana plasmática de células procarióticas. A 
cadeia respiratória ocorre principalmente numa área 
da membrana denominada mesossomo, que é uma 
invaginação da mesma. 
 
Questão 17: A 
 
Comentário: Leveduras são fungos unicelulares, sendo 
frequentemente usados como modelo de estudo para 
células eucarióticas devido à sua simplicidade. Assim, 
analisando cada item: 
Item A: verdadeiro: Como mencionado, levedos são 
modelos de estudo para células eucarióticas, como as 
células humanas, inclusive as células cancerosas. 
Item B: falso: Estudos com células humanas isoladas, 
sejam elas cancerosas ou não, não ferem os princípios 
de bioética, com exceção de casos como zigotos e 
células tronco embrionárias, uma vez que sua 
manipulação pode levar à morte de um ser humano em 
potencial. 
Item C: falso: Em condições adequadas de nutrição, 
células de leveduras apresentam alta taxa de 
crescimento, ou seja, se reproduzem muito 
rapidamente. 
Item D: falso: Células eucarióticas, como as de 
leveduras e as humanas, possuem DNA aberto e 
associado a proteínas histonas, enquanto que células 
procarióticas, como as de bactérias, possuem DNA 
circular e desnudo (não associado a histonas). 
Item E: falso: Leveduras são fungos e, como tal, 
possuem células revestidas por parede celular de 
quitina. No entanto, isso não traz vantagem (ou 
desvantagem) alguma no que diz respeito à 
visualização e ao controle do ciclo celular. 
 
Questão 18: E 
 
Comentário: Em microscopia, utilizam-se corantes 
para permitir a visualização de estruturas celulares, 
como no método HE, onde o corante hematoxilina cora 
estruturas ácidas (como os ácidos nucléicos do núcleo) 
em roxo e o corante eosina cora estruturas básicas 
(como as proteínas básicas do citoplasma) em cor de 
rosa. Em células com intensa atividade de síntese 
protéica, o citoplasma apresentará grande quantidade 
de ribossomos, formados principalmente por RNAr 
(ácido ribonucléico), o que tornará o citoplasma ácido 
e corado pela hematoxilina. 
 
Questão 19: E 
 
Comentário: Como a maioria das células é menor que 
o limite de resolução do olho humano, somente com o 
advento do microscópio é que a Biologia pôde avançar 
até seu estado atual. O microscópio óptico utiliza feixes 
de luz e lentes para ampliar a imagem, sendo que o 
microscópio óptico simples apresenta apenas uma 
lente e o microscópio óptico composto apresenta duas 
lentes. A lente mais próxima do olho do observador é 
denominada ocular (A) e a lente mais próxima do 
objeto de estudo é denominada objetiva (C). 
Observação: Comparando a figura abaixo com a da 
questão, temos que: 
 
 
 
A: lente ocular; 
B: filtro de luz; 
C: lente objetiva; 
D: condensador (para concentrar a luz sobre o objeto 
de estudo); 
E: controle do ajuste do foco; 
F: platina (suporte para o objeto de estudo); 
G: corpo do microscópio; 
H: base do microscópio. 
 
 
 
 
12 
 
Questão 20: C 
 
Comentário: O aumento proporcionado pelo 
microscópio óptico composto é dado pelo produto do 
aumento da lente objetiva pelo aumento da lente 
ocular, ou seja, 5 x 12 = 60 diâmetros. 
 
Questão 21: C 
 
Comentário: A estrutura que se quer observar, 
multiplicado pelo aumento do microscópio, tem que 
ser igual, no mínimo, ao limite de resolução do olho 
humano para ser visível. Assim, podemos escrever: 
 
estrutura X aumento = limite de resolução do olho 
 
No caso em questão, sabendo que o aumento total 
máximo do microscópio óptico está em torno de 1000 
vezes: 
 
menor estrutura visível ao MO X aumento máximo do 
MO = limite de resolução do olho humano 
↓ 
menor estrutura visível ao MO X 1000 = 200 μm 
↓ 
menor estrutura visível ao MO = 200 μm / 1000 = 0,2 
μm 
 
Como não há a opção, vamos substituir a unidade de 
μm para nm, lembrando que 1 μm = 103 nm 
↓ 
menor estrutura visível ao MO = 0,2 μm X 103 nm = 
200 nm 
 
 
 
Questão 22: A 
 
Comentário: Com o poder de resolução do microscópio 
óptico, na casa de 1000 x, pode-se observar estruturas 
como tecidos, células eucarióticas (mas não células 
procarióticas ou vírus), núcleos de células, 
cromossomos e parede celulósica, enquanto que com 
o poder de resolução do microscópio eletrônico, na 
casa de 300000 x, pode-se observar células 
procarióticas, vírus, todas as organelas, membrana 
plasmática e todas as estruturas observadas pelo 
microscópio óptico. Assim, um aumento de 40 x 
proporcionado pela lupa já possibilitaria o exame das 
peças bucais de uma barata, que também podem ser 
vista a olho nu. 
 
 
Questão 23: C 
 
Comentário: Com o poder de resolução do microscópio 
óptico pode-se observar estruturas como tecidos, 
células eucarióticas (mas não células procarióticas ou 
vírus), núcleos de células, cromossomos e parede 
celulósica, enquanto com o microscópio eletrônico 
pode-se observar células procarióticas, vírus, todas as 
organelas, membrana plasmática e todas as estruturas 
observadas pelo microscópio óptico. Assim, analisando 
cada item: 
Item A: falso: Vírus só são visíveis pelo microscópio 
eletrônico. 
Item B: falso: Mitocôndrias só são visíveis pelo 
microscópio, seja ele óptico ou eletrônico. 
Item C: verdadeiro: Óvulos animais, em geral, são 
grandes o suficiente para serem visíveis pela vista 
desarmada, especialmente em grupos como as aves, 
cuja gema do ovo corresponde exatamente ao óvulo. 
Item D: falso: Moléculas não são visíveis com nenhum 
tipo de microscópio, salvo no caso de algumas 
macromoléculas como algumas proteínas, visíveis ao 
microscópio eletrônico. 
Item E: falso: Estrias das células musculares 
esqueléticas só são visíveis pelo microscópio, seja ele 
óptico ou eletrônico. 
 
 
Questão 24: B 
 
Comentário: O olho humano desarmado tem limite de 
resolução na casa de 0,1 a 0,2 mm, sendo a maioria das 
células menores do que esse tamanho. O microscópio 
óptico possibilita um aumento na casa de 1.000 x, 
possuindo um limite de resolução de cerca de 100 a 
200 nm, o que permite visualizar várias estruturas 
celulares. Algumas delas, no entanto, só são visíveis ao 
microscópio eletrônico, que possibilita um aumento de 
300.000x, possuindo um limite de resolução de cerca 
de 0,3 nm, o que